17 de agosto de 2011

ÁGUAS DOS RIOS


                                                                   
                                  Límpidas águas
                                  Batem nas pedras , sem revolta
                                  Seguem seu rumo
                                  Sem pensar em volta
                                  Seguem dançando
                                  Seguem cantando
                                  Somente  as margens olhando
                                  E  se encantando


                                                                                      

                                  Águas doces
                                  Que matam a sede de quem as quiser
                                  Que lavam caminhos
                                  Que brindam o sol
                                  E que à luz da lua
                                  Refletindo estrelas
                                  Continuam seu curso
                                  Com rara beleza


                                                  

                                  Águas benditas
                                  Que sem pretensão, abrigam vidas,
                                  Seja de peixes, seja de plantas,
                                  E correm soltas, com liberdade,
                                  Sendo pra todos, preciosidade


                                             **************
                                 

                                 Águas tristonhas
                                 Que não têm voz, pra recusar
                                 Lixos, detritos
                                 Sempre a  sujar
                                 E a destruir sua pureza


                                               


                                Águas indefesas, que tudo dão,
                                Desvalorizadas por qualquer razão
                                Pela preguiça, pela  inconsciência,
                                De quem o mundo habita, sem evolução,
                                E que se sujeita a perder tudo
                                Por não olhá-la, com reflexão


                                                                (Marilene)



Imagens tiradas da internet . Se, inadvetidamente, estiver ferindo direitos, gentileza comunicar, para imediata correção.

24 comentários:

  1. Um brinde com a mais pura e cristalina água que houver. Lindo o poema, Marlene! Meu abraço. Paz e bem.

    ResponderExcluir
  2. Águas que fazem parte da vida. Lindo demais seu poema, beijos.

    ResponderExcluir
  3. Nossa vida está diretamente ligada às águas...Linda tua poesia, deu vontade de rolar nesse rio...(apesar do medo de cobras,rs),,,beijos,chica

    ResponderExcluir
  4. Uma poesia assim, tem mais efeito, que milhares de campanhas para preservação da agua! Magnífico, Srta! abraços

    ResponderExcluir
  5. Bom dia,Marilene!!

    Água é vida, sempre!!Belíssima poesia!!
    Com consciência social!
    É incrível que com tanta informação, as pessoas ainda desperdiçam , poluem...
    Beijos pra ti!!

    ResponderExcluir
  6. O que mais comentar?
    Só vou dizer uma coisa: Parabéns!

    ResponderExcluir
  7. OI MARILENE!!!
    EXCELENTE POEMA, QUE ABORDA A ECOLOGIA E O AMOR. SE ME PERMITIRES, ESCREVO UMA PEQUENA QUADRA DE MANUEL ALEGRE DO POEMA INTITULADO LIBERDADE -
    Pergunto aos rios que levam
    tanto sonho à flor das águas
    e os rios não me sossegam
    levam sonhos deixam mágoas.
    ADMIRO TUA CRIATIVIDADE, VERSATILIDADE, E ADORO O QUE ESCREVES. TEM UM RESTO DE DIA ÓPTIMO. RECEE MIMINHOS DE LUZ, DESTE LADO DO MAR...

    ResponderExcluir
  8. .


    Corre um rio em minhas veias e da
    minha agonia cascateiam as lágrimas
    da incerteza. Quantas vezes vi partir
    da minha vida um mor que não me quis?
    Quantos momentos eu perdi por não ter acreditado que eram minhas aquelas
    horas num entardecer de carnaval?
    Tantas com data e hora diferentes.
    Lugares diferentes como diferente é
    a minha maneira de sofrer. Por que
    sofrer por algo que não existe? Por
    que pensar que a felicidade é possível
    se em mim um test-drive ela não fez?
    Dê-me a mão, eu te peço. Andas comigo
    ao teu lado encareço ou me esqueças,
    me deixes morrer nas águas profundas
    desse pesadelo...

    silvioafonso







    .

    ResponderExcluir
  9. Marilene,Que lindoooooo...PARABÉNS!!!
    Fiquei imensamente feliz por ter encontrado seu cantinho mágico!!!

    Beijinhos Iluminados!!!
    Muita Luz!!!

    ResponderExcluir
  10. Nos rios de água corrente
    que correm nas tuas veias
    entre ti e a nascente
    as marés são sempre cheias!

    Beijos,
    AL

    ResponderExcluir
  11. Marilene, apesar da água ser a essência da vida, porém não é tratada como tal.
    Somente é lhe dado o devido valor e gratidão por meio da poesia.

    Parabéns pela inspiração!

    Um forte abraços!

    ResponderExcluir
  12. A beleza que a natureza nos dá de presente e que infelizmente muitos insistem em destruí-la de forma tão brutal!

    Beijão imenso em seu coração Marilene!

    Verinha

    ResponderExcluir
  13. Your work is wonderful Marilene, my compliments.

    greetings, Joop

    ResponderExcluir
  14. Mari, pessoa querida
    Esse é um alerta que deveria estar presente em nossas mentes e corações em todos os minutos. A consciência da preservação de nosso Planeta Terra deve ser regitrada, cantada, poetizada, escrita, lida, vista, falada, declarada em todos os minutos, pro nosso bem e pro bem das próximas gerações. Lindo poema. Bkas com muito carinho!

    ResponderExcluir
  15. ode à água, ao homem, à vida, com todos os seus matizes, ora em brilho esfusiante, ora em tons mate.
    um beijo líquido, querida amiga!

    ResponderExcluir
  16. Adoro vir por aqui tdo tão lindo, tens a alma poetica, e perfumada, beijos flor

    ResponderExcluir
  17. Ei querida!
    Uma linda poesia que nos brinda com a mais cristalina água dos poetas...
    Beijos floridos na sua alma!
    Gd beijo

    ResponderExcluir
  18. Mari querida do meu coração de melão, depois da leitura me deu até sede! A água é bendita amiga, só bem nos faz, mas o mundo precisar rever conceitos de como estamos tratando a nossa água.

    Belas palavras como sempre minha encantadora poetiza!!!
    Te amo :)
    bjokitas com todo meu carinho.

    ResponderExcluir
  19. Asim não somos nós Marilene?
    Que poesia encantadora sobre esse rio que se renova constantemente. Seria tão bom se assim fosse com nossos sentimentos ruins...
    Beijokas doces

    ResponderExcluir
  20. Boa noite...e que essas aguas possam lavar minha alma...aguas limpidas que abrigam amores perdidos...aguas doces que matam a sede dos novos amores...agua mais do que poesia, se torna em teu blog. sinonimo de vida...bjin e fique com DEUS!

    ResponderExcluir
  21. Olá, Marilene.Que lindo! Belas imagens.Àguas que nos encantam, há percorrer rios , cachoeiras, vales e mar. Àgua doce de beber, remédio para todos os males e é vida. Bela postagem amiga! quero agradecer o carinho da sua visita. Muito obrigada. O seu cantinho está sempre lindo! Bjos no seu coração!

    ResponderExcluir
  22. Olá Marilene,
    Cedo ou tarde demais, aprenderemos a valorizar
    a riqueza desse elemento da natureza, imprescindível para todo tipo de vida do planeta.
    Lindo e louvável poema.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  23. Minha linda do meu coração!
    Saudades dessa amiga tão querida e amada...queria poder viver em função só dos amigos...como seria feliz...mas as outras atividades não me deixa eu ser totalmente só para os amigos...mas estou aqui para deixar meu xero de saudades...
    Seu poema está divino...lava-me até a alma...
    Bjsssssssssss

    ResponderExcluir
  24. Belo poema, lembrando a importância da água, e de como seria bom se deixássemos algumas coisas correr como a água, límpida e pura.

    * Andei com uma dor de cabeça esses dias, desculpe a ausência. Espero tenha sido sentida :)

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...