31 de agosto de 2011

AS FACES DO SILÊNCIO


                                                      

                                 Silêncio ...
                                 Não há necessidade de palavras
                                 Quando os olhos se entendem
                                 E o movimento dos lábios
                                 Mostra sede de amor

                                Silêncio ...
                                Basta o calor que emana dos corpos
                                Que se querem e se buscam
                                Em uma linguagem diferente,
                                Presente na harmonia
                                Sem questionar qualquer fantasia
                                Encontro de alegrias trocadas
                                Entrega entre pessoas muito amadas


                                                        

                              Silêncio ...
                              Ausência e dor
                              Na inexistente comunicação,
                              Fugidia como as palavras que se foram
                              E que não se consegue encontrar

                             Silêncio ...
                             Indiferença
                             Um não querer saber
                             Um não querer tentar
                             Desilusão amarga, carga
                             Que já não há como suportar
                             Iminência de adeus
                             Perdidas almas, perdidos eus


                                                     


                            Silêncio ...
                            De um lado é vida, é comunicação e presença
                            É solidariedade, intimidade e aconchego


                            Silêncio ...
                            Do outro lado é saudade, elo abandonado
                            Consumido na convivência,
                            Desconhecimento das necessidades individuais
                            A economia de palavras que nem sentido traz,
                            Já se desfez a tênue linha da aproximação
                            Que só persiste como nuvem e escuridão



                                                             

                            O primeiro, nem precisa ser rompido
                            É a voz do amor
                            O segundo, já não fornece qualquer abrigo,
                            Tudo acabou


                                                  (Marilene)


40 comentários:

  1. Fantastic again..... you are really the best Marilene.....compliments.

    hugs, Joop

    ResponderExcluir
  2. Marilene, tudo bem?
    Há dicotomia no silêncio.
    Para quê dizer mais?

    Excelente reflexão!
    Beijos e ótima quarta feira!!!

    ResponderExcluir
  3. O final é bem realista, na minha opinião.
    "O segundo, já não fornece qualquer abrigo,
    Tudo acabou"
    Resta o silêncio, a dor, a sensação de como perdemos tempo na vida, de como amamos em vão.

    ResponderExcluir
  4. Olá minha amada !
    sou viciada em vc,kkkkk nas tuas escritas,kkkk,na tua inteligência em primeiro plano...
    SILÊNCIO!
    É UMA ECONOMIA DE PALAVRAS...
    bJSSSSSSSSSS

    ResponderExcluir
  5. Brilhante express~çao dos silêncios por aqui,.Marilene!Lindo demais!beijos,chica

    ResponderExcluir
  6. Bom dia,Marilene!!

    Que lindos versos, intensos, verdadeiros , inteligentes!!!Adorei as duas expressões do silêncio!
    Beijos pra ti!!
    Tenha um ótimo dia!

    ResponderExcluir
  7. Oi Marilene, seus versos sempre me encantam porque muitos dele fala comigo. A minha vida tenho andado deixando o silêncio falar por mim.As vezes dói, arde, arranha o coração, consume a alma, mas as vezes ele é bom e me mostra tudo.O Albert Einstein diz numa de suas frases:Penso noventa e nove vezes e nada descubro; deixo de pensar, mergulho em profundo silêncio - e eis que a verdade se me revela. Um beijo e ótima quarta-feira!

    Smareis

    ResponderExcluir
  8. Olá, poetisa que tem o mar até no nome:

    dos poemas que tenho lido aqui, todos de muito talento, confesso que considero esse o que mais fez barulho em minha admiração pelos teus versos.

    Abraço para você!

    ResponderExcluir
  9. Bom dia, Marilene!Serei sempre repetitiva, porém não me importo!Rsrsrs! VOCÊ É MARAVILHOSA, ESCREVE MUITO BEM, É INTELIGENTE, E POSSUIDORA DE UMA ALMA QUE ORA PARECE ENTRE VÉUS, MAS QUE NA REALIDADE, É ALVA COMO A NEVE!
    Ainda bem que eu conheci o seu talento, e dele posso participar de uma forma indireta.
    Sua poesia em questão é paradoxal, mostra os lados contrários do silêncio.O encontro e desencontro, o amor e desamor.Não tem muito o que "filosofar" em suas poesias, pois elas nem precisam disso.É uma honra te seguir.
    Espero que a pessoa Marlene, seja tão bela quanto as suas poesias, mas creio que sim, pois não poderia sair de um coração que não tivesse vida, humildade, e amor com sinceridade sempre,versos tão genuínos.
    A plástica do seu blog, é igualmente bela, fotos nítidas e lindas!
    Beijo grande, fique com Deus, e excelente semana!


    OBS:Eu sou uma pessoa muito sincera, bem como os meus comentários.Tudo o que lê vem da alma, tanto no que comento, como no que faço!
    Amizade para mim,como toda e qualquer relação, tem que ter sinceridade!

    ResponderExcluir
  10. Fantástico Marilene!!!
    Realmente minha querida...há silêncios e silêncios... um pode machucar demais... o outro, amoroso, nem precisa de palavras para se demonstrar...
    Faço minhas também as palavras da amiga Patricia Pinna...beijinhos às duas que tive o privilégio de conhecer a pouco tempo mas vejo que são super legais...
    Valéria

    ResponderExcluir
  11. Tem silêncio que diz tanto....e outros nem tanto.
    Lindo Marilene ..lindo demaisss!! :))
    Beijossss e dia lindo pra ti!
    Voce escreve muitíssimo bem...
    com uma visao de águia.
    Amo te ler.

    ResponderExcluir
  12. Marilene
    Perfeito!Nos trouxe a pura realidade das duas faces do silêncio, sintetizada no final do poema:
    "O primeiro, nem precisa ser rompido
    É a voz do amor
    O segundo, já não fornece qualquer abrigo,
    Tudo acabou".
    Bjkas, com carinho!

    ResponderExcluir
  13. OI Marilene!!!
    Tudo dito e descrito. Continuo a admirar a tua arte na escrita. Continuação de boa semana. Beijos...

    ResponderExcluir
  14. Que profundo teu poetar Marilene, e você tem toda a razão, existem vários tipos de silêncios, e você soube explaná-los com muita maestria, parabéns!
    Saber os vários lados de um mesmo ato ou sentimento é primordial, pois não podemoas julgar a mesma coisa em situações diversas.
    Adorei te ler, beijos em teu coração!

    ResponderExcluir
  15. Querida amiga,

    Com muito carinho deixo aqui minha mensagem para você.


    Quando temos um relacionamento diário com Deus, aprendemos a confiar em todos os momentos, não importa o que aconteça. Sabemos que Deus é o nosso único amigo, pois jamais se afastará de nós.
    Ele transmite paz interior, segurança, felicidade duradoura e plena, só Dele podemos esperar o amor e proteção.

    Beijo de luz no seu coração.
    http://hajalluz.blogspot.com

    Deus abençoe sua família!Amém

    ResponderExcluir
  16. Querida amiga
    Hoje vim pensando um pouquinho no meu sonho
    Por favor Clique no link abaixo.
    http://www.mariaalicecerqueira.com/2011/08/prezado-amigo-leitor-e-seguidor-me.html
    desde já lhe fico grata de todo o coração.
    Muito Obrigada
    Atenciosamente
    Maria Alice

    ResponderExcluir
  17. Uma amizade pura e extremamente grande,que eu nem sei como retribuirr
    Porque todos sabem .
    Ou quase todos levo cola por não aguentar escrever por muito tempo.
    Não adianta copiar frase de agradecimento,
    mais escrever e colocar coisas do meu coração.
    Todas as minhas amizades tem uma absoluta
    comprienssão comigo.
    Com cola ou sem cola a retribuição
    do carinho que recebo é imediata.
    Que Deus pague a todos por tudo pois com certeza nunca poderei retribuir
    tanto amor.
    As coisas que você faze, com tanta compreensão e bondade,
    me enchem de gratidão por ter a sua amizade. Obrigada, por se importar comigo.
    Um Tarde Abençoada.
    Bjs ,paz e luz.
    Evanir
    Amada entendi a resposta obrigada.

    ResponderExcluir
  18. Marilene,
    Admirou-me a maneira como versou o silêncio. Falou realmente de todas as faces que ele tem e a dor e a delícia que ele abriga.
    Parabéns!
    Beijokas doces

    ResponderExcluir
  19. Marilene, o silencio é necessário, porém doloroso nessas ocasiões...
    Há um sentimento de tristeza por um rompimento que sinto ao ler.
    Como sempre, tua veia poética aflora na escrita e na alma de quem le.
    Um fraterno abraço e um beijo.

    ResponderExcluir
  20. Oi flor linda como sempre postando coisas deliciosas de se ler, adorei beijos minha amada..
    e ótima noite..

    ResponderExcluir
  21. Poema de encantamento, afastamento e dor.
    A sorte que depois tudo recomeça iluminado...
    Bjs linda.
    Em divina amizade.
    Sonia Guzzi

    ResponderExcluir
  22. Mari querida, há o silêncio que grita o amor, que estapeia da indiferença e àquele necessário.

    Adorei poetiza linda :)

    bjokitas com carinho gigante

    ResponderExcluir
  23. Boa noite querida Marilene..Marilene é o nome da madrinha do meu filho mais velho que tem 17 anos...
    Sua poesia é muito linda..fala do Silêncio..existem mesmo vários tipos de silêncio...o silêncio que é bem vindo...aquele silêncio também que doi..
    muitos beijos..
    sua nova amiguinha
    titi

    ResponderExcluir
  24. Marilene

    Casos há em que o silêncio das bocas se torna realidade, porque o entendimento está nos olhares, cuja eloquência fascina e domina toda a ambiência. É como a doninha atrai e domina a presa.
    Beijos

    ResponderExcluir
  25. Marilene,
    muito obrigada pelo comentário por lá!
    Sempre me emocionando, aqui no seu espaço, e agora no meu também!
    Beijos muitos!

    ResponderExcluir
  26. Oi querida amiga, tudo bem?
    Que bom que vc viu o meu vídeo e gostou, fico muito feliz. Quero convidá-la para vê o meu novo vídeo, desejos, bem divertido, dessa vez falo de como emagrecer 7kg em uma semana de uma maneira bem divertida. Espero que esteja bem, estava com saudade de passear pelo seu cantinho, adoro a maneira que escreve, lindos versos, parabéns!! Se puder repassa o meu vídeo para seus amigos.
    Desculpe a minha ausência por aqui,
    fica com Deus, beijos
    www.meninalimaoem.blogspot.com
    @micheleferrucio

    ResponderExcluir
  27. gracias marilene por visitarme, comentar y seguir; ""Não há necessidade de palavras Quando os olhos se entendem"", me gusta. saludos

    ResponderExcluir
  28. Hola mi buena amiga, pasé por aquí por tú hermoso espacio para saludarte y también agradecerte tus bonitos comentarios que siempre me dejas cuando me visitas. Bonito post, precioso y hermoso todo lo que escribes, con unos versos tan intensos, verdaderos e inteligentes, gracias por compartir. Que pases un feliz fin de semana lleno de sensaciones positivas. Un beso desde la distancia de un amigo.

    ResponderExcluir
  29. Marilene,sua poesia sempre me encanta a alma.Mostra-nos sua sensibilidade de emoções,pois cada palavra,cada verso nos deixa o coração mais atento à vida,ao amor,ao delírio de paixões.Faces do Silêncio,lindo poema.
    Um abraço!

    ResponderExcluir
  30. Marilene, boa tarde.Espero que você tenha um excelente dia.A minha poesia não é "perfeita" como a sua, porém, a faço de coração!
    Tem novidade, e eu me interesso com o seu comentário sincero, uma vez que escreve absurdamente bem!
    Beijo grande, e fique com Deus!

    ResponderExcluir
  31. Minha flor, passando pra desejar um lindo Setembro, que ele seja colorido repleto de doçuras, que ele traga alegrias e vida renovada, beijos :)

    ResponderExcluir
  32. Tão corretas as duas expressões do silêncio!
    Adorei.
    Bjs

    ResponderExcluir
  33. Se as palavras não podem expressar o que sentimos, então devemos deixá-las de lado, Marilene.
    Obrigado pelas belas mensagens.
    Até mais.

    ResponderExcluir
  34. Olá Marilene,
    Demorei, mas cheguei para deliciar-me com os seus sempre encantadores versos.
    Achei lindo o seu versar sobre o silêncio. Você focou os seus dois ângulos , ressaltando de uma maneira linda como ele pode fazer o nosso coração sorrir ou chorar.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  35. O silêncio muitas vezes fala mais que as palavras. Beijo grande, querida!

    Au revoir.

    ResponderExcluir
  36. Olá Mariléne!
    Lindo este seu poema sobre o silencio! São silencios que nos momentos mais felizes de nossa vida falam mais que as palavras.
    Adorei muito mesmo!

    Um beijo grande.

    ResponderExcluir
  37. Bom dia,Marilene!!

    Vim deixar um beijo e desejar-lhe uma ótima sexta!!Que seja bem feliz!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  38. Love to take part in your beautiful work.

    A nice weekend to you, Marilene.

    ResponderExcluir
  39. É, Marilene... silêncio-paixão; silêncio-solidão. Não sei bem o porquê, mas percebo que o segundo, infelizmente, é mais frequente nas relações interpessoais. Temática difícil, muitíssimo bem desenvolvida. Parabéns, vc é uma dançarina que, ao dançar com as palavras, produz uma bela coreografia! Bjs inquietos, Andréia.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...