21 de agosto de 2011

O QUADRO



                                                     

                             Armei o cavalete e nele coloquei,
                             Delicadamente, a tela.
                             Pensei em pintar o retrato
                             Da saudade,
                             A dor da ausência, ora sem rosto,
                             Mas com o gosto
                             Presumido da verdade


                            Procurei nas lembranças
                            As tristezas amargadas
                            As esperas insatisfeitas
                            O sentimento desfeito
                            Do amor que a alguém dedicara.


                                                      
                             Busquei momentos de alegria
                             E as fantasias criadas,
                             Fechei os olhos pra visualizar
                             Uma expressão vivida, de carinho,
                             Que pudesse estar guardada.
                             Tentei relembrar o desejo
                             E o envolvimento,
                             As carícias e o contentamento.


                                                        

                             Nada recordei...
                             Será que um dia existiu
                             Ou eu o fantasiei?
                             Será que já esteve aqui
                             Será que um dia o amei?
                             No fichário das lembranças
                             Nem seu nome eu encontrei


                             Voltei meu olhar às tintas,
                             À tela em branco...
                             E com alegria, constatei
                             Que da saudade já me libertara.
                             Então, como pintá-la?
                             Que forma lhe daria,
                             Que imagem criaria?


                           
                            Assim, desenhei borboletas e flores
                            Um quadro de muitas cores
                            Simbolizando os vários amores
                            Que ainda posso viver

                                                                      
                                                                 (Marilene)


Imagens tiradas da internet . Se, inadvetidamente, estiver ferindo direitos, gentileza comunicar, para imediata correção.

38 comentários:

  1. Quer seu quadro seja lindo, colorido e vibrante de amor e alegria.

    Beijos e boa semana Mari!

    Muito obrigada pelo selo, lindo e criativo.

    ResponderExcluir
  2. Mar+ilene,
    Pintaste com versos um quadro de sensações que transcende o óleo sobre tela, talvez aquarelas de boas recordações que só conseguimos ver as cores de olhos fechados.
    Lindo.
    Quero que sua semana seja colorida!

    ResponderExcluir
  3. Oi Marilene, lindos demais os quadros e a poesia mais bela ainda, quanto talento, parabéns!
    Obrigada por tuas palavras, como sempre comento, não posso estar todos os dias nos blogs amigos, vou alternando pra conseguir visitar todos, o importante é compartilhar e como é bom né?
    Desejo á ti uma ótima semana, beijos pra ti!

    ResponderExcluir
  4. E no quadro tu pintastes tua vida com outros olhos, sem a danada da solidão para te fazer sofrer...agora uma linda vida colorida e com muitos momentos felizes...bjin e fique com DEUS!

    ResponderExcluir
  5. Este ato de pintar o amor que ainda virá é o mesmo que reservar o melhor de si para o outro, é deter para ele suas melhores cores, sabores, texturas...

    Sentar e aprecia-lo é contemplar seus detalhes e mesme borre, mesmo que empeire, mesmo que termine no sótão... ainda assim terá válido a pena.

    E depois...
    Uma nova tela, nova tinta, novo pincel, outro cenário. Mais amor!


    Lindo Mari! Como sempre!

    Bjs
    Luiza
    www.barracodevidro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Ma... a caixa de lapis de cor esta em nossas maos.
    Cabe a nos esolher-mos a cor para pinta-la.
    Podemos escolher entre ros vermelhos, amarelos azuis, verdes..
    ou cinza, marrom, preto..
    temos a escolha..sempre..

    ResponderExcluir
  7. Siga com a pintura que está ficando boa;). Um abraço, Yayá.

    ResponderExcluir
  8. MA,
    BRIGADUUUUUUUUUUUUUUUUUUUU ! (PELO SELO). Estou indo lá pegar.
    Depois eu volto para ler o seu post (vou tentar ver um filme agora).
    Beijos.

    ResponderExcluir
  9. Marlene,
    Realmente nos libertamos quando a saudade se transforma em lembranças e nao pesa mais a alma.
    Achei linda sua tela em branco. Isso mostra paz interior.
    Beijokas doces

    ResponderExcluir
  10. Oi minha linda!
    A arte de pintar em uma tela em branco...nos demonstra que podemos expressar nossas nuances de modo diverso...
    Bjssssssssssssssssssssssss

    ResponderExcluir
  11. Marilene

    Que inspiração, que poema atraente, que que deu gosto ler, até pela sua toada. Parabéns!...
    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Um quadro chamado vida, com o passado esquecido ou não, mas o futuro está ali nos sonhos pintados.Beijos

    ResponderExcluir
  13. Bom dia,Marilene!!

    Amei esta poesia!!!Com um final libertador!!!
    É o desapego...e o se abrir para o novo!
    Adorei as imagens!!!
    **Fico contente que gostou de ser meu destaque da semana!É uma honra pra mim, ir homenageando os amigo!Beijos!

    ResponderExcluir
  14. ***É um prazer homenagear os amigos e uma honra pra mim te-los na minha página!!rsrsr

    *Agora ficou certo!rsrsr

    ResponderExcluir
  15. Como sempre, muito bonito o poema. Mas, se meu affair terminar, mais amores não quero encontrar, prefiro sozinho ficar,e cada vez mais suspeito q não sei amar. Rimou, hein?rs

    ResponderExcluir
  16. Lindo poema!
    Obrigada pelo selinho kerida..ameii!
    vou arrumar um lugar pra guardar no blog.
    Um abraço e uma semana encantadora pra voce
    que encanta com seu talento poético.
    Beijos

    ResponderExcluir
  17. Love to visit your blog, Marilene. Beautiful.

    ResponderExcluir
  18. Olá Querida!!!
    Quanta Sensibilidade...ADOREI!!!

    "...Assim, desenhei borboletas e flores Um quadro de muitas cores..."

    Tenha uma Semana Colorida!!!
    Muita Luz!!!

    ResponderExcluir
  19. Um passado esquecido e uma visão de esperança para o futuro. Uma tela se sonhos.
    Poema encantador!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  20. "Nada recordei...
    Será que um dia existiu
    Ou eu o fantasiei?
    Será que já esteve aqui
    Será que um dia o amei?
    No fichário das lembranças
    Nem seu nome eu encontrei"

    Como pode nos esvaziarmos assim, de um fichário que foi repleto de divisórias, mas sempre contendo arquivos importantes? O amor é uma alquimia, eu acho, daquelas que perde-se a receita.

    lindo, Mari!

    ResponderExcluir
  21. OI MARILENE!!!
    PASSADO ESQUECIDO E COMO DIZEM, O PASSADO É LETRA MORTA. QUE NUNCA TE FALTE ESSA ESPERANÇA: " ASSIM, DESENHEI BOROLETAS E FLORES
    UM QUADRO DE MUITAS CORES
    SIMBOLIZANDO OS VÁRIOS AMORES
    QUE AINDA POSSO VIVER."
    TEM UMA EXCELENTE SEMANA. BEIJOS

    P.S. - GRATO POR TEUS COMENTÁRIOS. BJUS

    ResponderExcluir
  22. Belo quadro Marilene.
    Amei o poema.

    Beijinho moça.

    ResponderExcluir
  23. A ultima imagem é linda!! Adorei o poema tambem. Feliz semana amiguinha!!

    ResponderExcluir
  24. Uma tela com gosto e cheiro de infinito.
    Bjs linda.
    Em divina amizade.
    Sonia Guzzi

    ResponderExcluir
  25. A libertação dos sentimentos que nos prende a um passado, faz com que tenhamos uma visão colorida e diferenciada dos dias que estão por vir, fazendo da esperança nossa companhia!
    Eitaaa como adoro ler seus poemas Marilene!

    Beijão imenso em seu coração..
    Verinha

    ResponderExcluir
  26. Olá, Marilene. VC é maravilhosa! Que belo menina. Quanta sensibilidade! Veio do fundo da alma. Adorei a visão colorida.. Bjos com muito carinho! Linda semana.

    ResponderExcluir
  27. Continue nesta belíssima pintura...ao final dela,até si mesma se surpreenderá com o resultado!
    Belíssimas palavras e imagens,Mari!
    Um beijo enorme e uma linda semana pra ti!

    ResponderExcluir
  28. Oi minha flor passando pra desejar uma semana encantadora cheia de paz , luz, e amor, que ela seja repleta de doçuras, assim como tu, Beijos Meus :*

    ResponderExcluir
  29. Adorei o colorido no final... Da vida, dos amores.

    Mari, obrigada minha flor por sempre deixar seu carinho em seus comentários, suas visitas são sempre bem vindas!!

    Meu beijo e meu carinho.

    ResponderExcluir
  30. Olá. Passei para convidá-la para brincadeira do meu blog. Você é uma dos 5 últimos seguidores, sendo, foi escolhida.

    Um beijo. (:

    ResponderExcluir
  31. Olá Marilene, que tudo permaneça sempre bem contigo!

    Belo e perfeito poema, ou, seria um quadro poesia, onde as palavras sensíveis e repletas de sentimentos (cores), dependendo do sentimento descrito, chegando até aquela cor escura da saudade que se foi e cuja cor nem é percebida, pois somente serviu para mistura e fundo para outras mais vibrantes provocarem o encantamento nos observadores deste belo quadro. É, acho que fui longe nestes meus devaneios, foi o encantamento do teu quadro poesia!

    Belo poema e também muito bela a imagem a encimá-lo. E grato por tuas sempre gentis visitas e comentários eu deixo enorme desejo que você e todos ao redor tenham intenso e feliz viver, abraços e até mais!

    ResponderExcluir
  32. Um quadro que pintamos os sonhos... Lindo Mari!!
    Bjsss e uma linda terça!!

    ResponderExcluir
  33. Querida MARI,
    Deixar de falar de seu espaço é até uma desfeita.
    E ainda acrescentando o seus comentários.

    sempre inteligentes e que acrescentam muito na postagem.
    Estarei sempre a te acompanhar.
    bjos.

    ResponderExcluir
  34. Mari querida, CARACA! Esse poema me caiu como uma luvinha! Amei!!! E constatar que a saudade sequer existe é pq nada dele restou, nada dele pode nos fazer sofrer agora! Vamos pintar um quadro lindo e colorido :)

    Amo vc amiga, bjokitas...to indo lá num tal de Diário!!!hehe

    ResponderExcluir
  35. Mari
    Primeiro, me desculpar por não ter vindo aqui antes, mas passei por uma série de probleminhas, agora já resolvidos, graças a Deus, e por uma gripe que literalmente me jogou na cama. Em segundo lugar, agradecer o selinho que amei! Super obrigada por ter se lembrado de mim. Já vou copiá-lo e levá-lo pro meu cantinho.
    Qto ao post, esse mais que perfeito. Eu, tenho certeza, preciso de uma aquarela de tintas dos mais diversoa matizes, pois meus quadros terão que ser ricos em cores, pra dar significado às minhas saudades. Bjkas com muito carinho!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...