31 de outubro de 2011

CRUEL REALIDADE


                                                                            
                            Sou desassossego
                            Presente na alma
                            E oculto no espelho dos olhos,
                            Na voz sempre firme
                            Que esconde o tremor
                            Causado no espanto
                            De um tanto de prantos
                            Que escorrem nos rostos
                            Daqueles que esperam
                            Se vestem de sonhos
                            De um dia acordar
                            Com o mundo melhor


                                                           
                              Caminham na prece
                              Olhando seus filhos
                              E se perguntando
                              O que a vida os trará.
                              Um teto seguro?
                              Uma luz que lhes tire
                              O medo do escuro?
                              A chance de ser,
                              De não ter que correr
                              E a infância perder?

                              Quem pode dizer?

                              Há luto nas ruas
                              Por tiros dispersos
                              Há autoridade
                              Sem muita vontade
                              Em quem tem poder,
                              Há sangue nas mãos
                              Que tentam esconder.

                                                   
                              Há desilusão
                              Em quem muito trabalha
                              Para comprar o pão.
                              Há muita ambição.
                              Há frutos que caem
                              Sem serem colhidos
                              Há falta de abrigo
                              Pra quem quer verdade
                              E que de outros tempos
                              Já sente saudade

                           
                            
                             E a voz do silêncio
                             Já se acomodou
                             Não quer confissão
                             Se distanciou
                             Dos insanos propósitos
                             Que o mundo abraçou

                                                                                (Marilene)

(Imagens tiradas da internet. Na hipótese de, inadvertidamente, estar ferindo direitos, gentileza avisar, para imediata regularização)

40 comentários:

  1. OLÁ MANA,
    Belo poema de repúdio ao sistema que impera, espalhando desilusão e dor.
    O silêncio nasce da desesperança e da impotência
    de um povo que não tem mais forças para lutar.
    É preciso que novas forças se unam, num único
    brado, para tentar mudar essa cruel realidade.
    Beijos meus.

    ResponderExcluir
  2. Que belo poema que retrata a realidade com a qual nos deparamos nos dias de hoje.. realmente por vezes ela chega a ser cruel diante de tudo que vivenciamos.

    Beijão imenso em seu coração Marilene!

    Verinha

    ResponderExcluir
  3. Olá, Marilene, gostei desse post, por ser tão forte e cruel essa realidade*.
    Sempre é bom colocá-la e "gritar...

    "A chance de ser, de não ter que correr e a infância perder?... Cruel realidade*!
    Desassossego.
    Medo.
    E a voz do silêncio se acomodou?..."

    Eu vivo essa cruel e triste realidade todos os dias, ameaças* me sufocam e tiram o ânimo de continuar na minha luta, no meu trabalho que não posso mais realizar...na Paz*.
    Abraços da Mery*
    Gostei da forma como você retratou essa dor* de todos os brasileiros, principalmente no Rio de Janeiro*, a cidade onde há mais violência e onde moro.

    ResponderExcluir
  4. Olá Marilene,
    o tom dramático, politizado, revela uma faceta diferente, nem tão romântica, enganjada, muito séria!
    Lindo poema apesar da densidade dos sentimentos.
    Obrigado pelos comentários em meu blog, eles são sempre muito valiosos.
    Um grande abraço

    ResponderExcluir
  5. Infelizmente a impotência impera neste povo.
    Sem contar com o negativismo que insiste em povoar a mente desse povo, que nem sequer tem "força de vontade" para lutar pelo seu direito!

    Lindo blog

    ResponderExcluir
  6. A realidade deve ser gritada, excelente forma de o fazer Marilene!!

    abraço
    oa.s

    ResponderExcluir
  7. Belo poema Mary, inspirado e real!
    Você sabe ligar com as palavras e ajuntá-las de forma bela! Parabens minha amiga.

    ResponderExcluir
  8. Olá lindona.

    Que lindo poema, retratando tão bem a nossa cruel realidade.

    beijos querida, ótima semana.

    ResponderExcluir
  9. Olá Marilene. Seu poema retrata nossa realidade. Esse silêncio, esse dominio. Tantas injustiças e crueldade no meio de tanta beleza que é nosso pais. Belo poema! Bjos e ótima semana.

    ResponderExcluir
  10. Olá Marilene!

    Que bom que você soltou esse grito,temos mesmo que gritar diante desta realidade nua e crua.
    Um abraço e Deus fique com você.

    ResponderExcluir
  11. Sabe, sempre que visitava seu blog, não tinha muita esperança que você pudesse visitar o meu, pela quantidade de comentários e seguidores,agora vejo o momento ideal para lhe dizer que seus poemas são excelentes de belos.
    Beijos
    Visite-me:http://sabryna-liberdade.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  12. "Quanto mais eu ando mais vejo estrada. E se eu não caminho não sou é nada"
    Pois é Marilene para este belissimo social texto de rara criação eu não ive como não lembrar de Vandre com O Plantador.
    Hoje vou aplaudir de pé amiga.
    Meu terno abraço de paz e luz.
    Bela semana pra voce.
    Bju.

    ResponderExcluir
  13. Silêncio sua voz carrega consigo, como a música de seus pássaros dormindo ninho...

    bjs

    ResponderExcluir
  14. Mais do que um poema vc escreveu um grito dilacerante... Os blogs tb deveriam servir para mostrar a realidade com vc faz.
    Um beijo desde Buenos Aires.
    HD

    ResponderExcluir
  15. Todos nós nos alimentamos de sonhos, caminhamos livres em pensamentos e caminhos, e desejamos enfim um encontro com o amor,,,beijos de bom dia pra ti.

    ResponderExcluir
  16. Olá,Marilene!!

    Esta é a realidade que vivemos e não queremos!Precisamos mudar!!!E só conseguiremos isso com educação de qualidade, e muitas doses de fé!Uma belíssima poesia, de crítica social!
    Quero ver um mundo melhor!
    beijos pra ti!

    ResponderExcluir
  17. Um lindo poema que fala da realidade da grande maioria.
    Eu espero acordar,como tds,com um dia sempre melhor.Pq ultimamente,não posso reclamar.Não me dou esse direito.Só tenho a agradecer e a pedir pelos que não tem.
    Boa semana,bjka

    ResponderExcluir
  18. Ah! quem dera que ao poeta
    Só coubesse versejar
    Sobre a relação direta
    Entre o "ser" e o "amar"...

    Porém a triste verdade
    Nos obriga a chorar
    Sobre a cruel realidade
    Do "ter", "poder" e "ganhar"...

    Bela trombonada, Marilene... essa é para palanques!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  19. Boa tarde, Marilene. Todos esperam por um mundo melhor, onde a desigualdade social seja menos cortante, e famílias honradas, que muito trabalham, possam sonhar com um melhor destino.
    Infelizmente quem detém o poder, não se importa com a sociedade, e sim com os seus próprios interesses, e quando um pequeno grupo político, quer fazer algo em prol da sociedade, ou são mortos, ou renunciam por temerem por sua integridade física. É fato!
    Na mídia vemos isso, vez em quando, juízes, políticos que agem, recebem ameaça de morte, até essa se concretizar.
    O sistema que aí está, não governa, não age em prol da boa sociedade, dos guerreiros, dos menos favorecidos,dos professores(sempre direi isso), pois quanto mais o País for pobre no saber, mais falta de conhecimento terá para lutar pelos seus direitos, que muitas vezes nem sabem que possuem.
    Sendo assim, resta-nos sonhar com uma mudança, mas não em tom pink!
    Um grande beijo, e fique com Deus!
    Como sempre, talentosa demais!
    Eu tenho orgulho em te ler!

    ResponderExcluir
  20. É cruel mesmo a realidade que vivemos.E você expressou muito bem olhando à sua volta. Ah se os que detêm o poder olhassem um pouquinho além deles mesmos.
    Muito bom Marilene! Você é sábia! :)
    Você não se intimidou no verso, soltou o verbo. Desabafo que se justifica, né? (lembrei dessa frase) "O que me preocupa não é o grito dos maus e sim o silêncio dos bons." KING, Martin Luther
    Que a esperança não morra e que a gente não silencie. Vale a luta por um mundo melhor.
    Beijos e boa semana pra vc querida!

    PS. Deletei um blog, vim avisar, agora já está ciente. E obrigada por sua presença sempre com ótimos cometários enquanto o mantive.

    ResponderExcluir
  21. A combinação entre as imagens e a poesia é perfeita!!!
    Excelente.
    Bjs

    ResponderExcluir
  22. Versos intensos, pleno de uma verdade nua e crua que atinge de certo modo a todos...
    Boa noite, bom feriado amiga...beijos
    Valéria

    ResponderExcluir
  23. Lindo seu poema! Sempre é bom passar neste cantinho sublime.
    Abraço,
    Jasanf.
    www.lectandome.blogspot.com

    ResponderExcluir
  24. Lendo e relendo.
    Muito bom.
    Um beijo grande

    ResponderExcluir
  25. Adoreei este cantinho,
    com certeza to ficando por aki *----*

    Passa no meu?
    momentodapathy.blogspot.com
    pathyoliver.blogspot.com

    ResponderExcluir
  26. Bom amada.
    Realmente é um grito de alerta esse teu poema Marilene.

    Intenso, profundo e belo.

    Beijinho linda.

    ResponderExcluir
  27. Bom dia,Marilene!!

    Tenha um bom dia querida!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  28. Amiga, extremamente triste, mas o que podemos fazer as vezes é denunciar em palavras, sensibilizar... chorar as dores do MUNDO, quando nada se pode fazer.
    Abraços

    ResponderExcluir
  29. Um bom dia de feriado pra ti minha querida amiga....muito carinho e um beijo em poesia pra ti.

    ResponderExcluir
  30. Marilene,
    Gostei desse seu tom político, dessa descrição do sistema vigente, que impera nesse nosso mundo de meu Deus, e que cansa... Cansa!
    Os sonhos se diluem, a vida se esvai e a gente vai vivendo sem ter como lutar.
    O silêncio nasce da desesperança e da impotência
    de um povo que não tem mais forças para lutar.
    É preciso que novos ímpetos se façam e se unam para que as esperanças reaparecem nos rostos tão cansados de lutar e continuar à margem. Quem nos poderá defender dessa dura realidade??
    Adorei!
    Beijokas doces

    ResponderExcluir
  31. Quem dera as coisas fossem um pouquinho diferentes do que são...

    Um poema forte, com duras verdades, mas nem por isso menos belo!

    Um beijo e meu carinho.

    ResponderExcluir
  32. Marilene

    O pensamento poético, é por principio desassossego de alma. Assim classifico este teu como um suave poema de intervenção. Os poetas muito vêm clamado, os políticos olham sempre para o lado, assobiando.
    Beijos

    ResponderExcluir
  33. Marilene,
    Um forte contraste da realidade nos seus versos. Nós já estamos colhendo o fruto da ganância do homem. Umm forte abraço, uma ótima tarde.
    Ivana Reserva de Emoções

    ResponderExcluir
  34. Que lindo poema, Marilene. Adorei seu blog. Sigo-te!

    Meu carinho!
    http://pequenocaminho.blogspot.com

    ResponderExcluir
  35. Mari querida, infelizmente na realidade nossa realidade tem um lado muito ruim, que se não mudarmos ao menos nosso lado o mundo nunca mudará.

    Saudades de vc minha poetisa master querida, te adoro :)
    bjokitas recheadas de muito amor e carinho.

    ResponderExcluir
  36. Olá preciosa!
    Vim agradecer as tuas lindas palavras.
    Gosto muito de aprender, e tenho encontrado coisas lindas por aqui.O sentimento é um presente divino, sempre pensei assim. E a amizade é um sentimento profundo e germina como sementes, naqueles que plantam com o coração.
    Obrigada pela tua amizade Marilene.

    Beijinho amada

    ResponderExcluir
  37. Com sutileza você enfrenta e delata a desigualdade em nosso mundo! Que haja inteligência emocional suficiente para uma redistribuição igualitária.
    Abraço, Célia.

    ResponderExcluir
  38. Belas e emudecedoras palavras as suas, Marilene.
    Infelizmente, em nossa sociedade, muitas pessoas se habituaram a tratar com desprezo aqueles que tiveram menos sorte ou nenhuma oportunidade na vida.
    Acontece que, para cada uma delas, haverão tantas outras que se importam e nunca deixarão a indiferença tomar conta do coração.
    Abraço, Marilene.

    ResponderExcluir
  39. Eu confesso que "nasci com uma anatomia doente, sou toda coraçao" (usando aqui uma frase do meu querido Jorge Mautner), porque eu continuo acreditando em amanhas melhores, mais felizes, equitativos, plenos de justiça social, de fraternidade, de pessoas mais contentes e ricas, materialmente e simbolicamente. Digo isto porque existimos, nós somos a parte boa, saudavel dessa macro-estrutura, desse sistema, cidadãos e cidadãs pagadores de impostos, e que continuamos incansáveis em nossa luta.

    Deixo um beijo!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...