23 de outubro de 2011

A RAZÃO DOS VERSOS MEUS

(foto pessoal)                 
                          
                           Não sou como a primavera
                           Cheia de cores, de flores, de aromas
                           Encantadores
                           Estação primeira da natureza
                           Que amargas lembranças afasta
                           E como esperança nos abraça.
                           Não ofereço sonhos
                           E apresento espinhos
                           Sem qualquer véu


                           Não sou como o azul do céu
                           Que à noite está a inspirar,
                           Nem tenho similaridade com a lua
                           Que em qualquer de suas fases
                           Fica entre as estrelas a passear.
                           Busco esse manto pra me cobrir
                           Ate que possa emergir
                           Da escuridão,
                           Tenho senões que afastam corações
                           E muros altos cobertos por eletricidade
                           Que precisam ser afastados
                           Pra que entre a claridade


                                                     
                             Não sou como a tarde quente
                             Onde se faz presente o sol
                             Que não deseja se por,
                             Preciso me compor
                             A todo instante.
                             Sou tola e inconstante
                             Preciso de um mirante
                             Para meu horizonte encontrar
                             E para seguir as trilhas
                             Do despertar


                             Sou malmequer-amarelo
                             Que chamam flor das almas
                             Sou luminária artificial
                             Que só ligada
                             Pode espalhar reflexos e cores,
                             Sou saudade
                             De amores não vividos
                             E um dia alimentados
                             No margeante caminho da esperança


                                                    
                              Sou ser incompleto
                              Repleto de questões
                              E que não ousou liberar suas emoções.
                              Por isso faço versos
                              Tendência ingênita impositiva
                              Nos quais , sem certeiros alicerces
                              Construo a vida


                                                                             (Marilene)


(Imagens retiradas da internet. Na hipótese de, inadvertidamente, estar infringindo direitos, gentileza comunicar, para imediata regularização)

41 comentários:

  1. Marilene, minha querida amiga. Fui declamando pausadamente e sentindo a imperfeição do ser humano misturada com a vontade de aperfeiçoar-se. Maravilhoso e muito comunicativo o teor desse lindo poema. Só tenho que bater palmas em pé para todo esse seu talento.
    Um beijo carinhoso no seu coração.
    Manoel.

    ResponderExcluir
  2. Marilene, tudo bem?
    Os versos constroem e reconstroem nossas vidas! De seres frágeis, ainda nos constituindo a todo instante e aprendizes, nos fazemos mestres em pensamento e livre evolução! Sim... esses são os versos.

    Marilene, ótimo domingo para ti e família!

    ResponderExcluir
  3. Marilene, destaco especialmente essa parte do seu poema:

    "Sou malmequer-amarelo
    Que chamam flor das almas
    Sou luminária artificial
    Que só ligada
    Pode espalhar reflexos e cores,
    Sou saudade
    De amores não vividos
    E um dia alimentados
    No margeante caminho da esperança",

    porque ao mesmo tempo em que refletes sobre todos os 'nãos que és', ratificas a imensidão da pessoa que embora inconclusa, por ser uma característica do ser humano enquanto aprendente da vida, e sempre de mãos dadas com a esperança. Muito lindo tudo isso!

    Beijo!

    ResponderExcluir
  4. Een prachtig blog waar vele steends van mee mogen genieten.....Bravo marilene.

    Lieve groetjes, Joop

    ResponderExcluir
  5. Lindo é pouco, sei lá o que digo a esse poema.
    Não tenho palavras para ddescrevê-lo, tão profundo e transparente.
    Somos um pouco dessa mistura, isso é ser humano.
    Marilene, se as palavras não saem, apenas reverencio a poetisa tão querida.

    Beijinho e bom domingo amada

    ResponderExcluir
  6. querida marilene,
    pela escrita fazemos e nos refazemos. é esta renovação em espiral que torna a ideia de incompletude, mais do que suportável, a verdadeira mola da felicidade.
    um beijinho!

    ResponderExcluir
  7. Procurarmos sempre sermos melhores e não nos acomodarmos de forma nenhuma é o que torna a vida um desafio e não um fardo, Marilene.
    Obrigado por expressares sua opinião lá no site. A parceria com Marcel Camp surgiu após ele ler o texto que fiz com a Ana.
    Woody Allen já foi bem mais engraçado, recomendo, caso ainda não tenhas lido, Cuca Fundida e Sem Plumas, da autoria dele (da coleção L&Pm Pocket), escritos na década de 60 e inconcebivelmente engraçados.
    É humor inteligente, e não pseudo filosófico chato.
    Abraço, Marilene e bom domingo pra ti.
    Até mais.

    ResponderExcluir
  8. Mas a gente é assim mesmo... Incompleto, intolerante, amável e chato ao mesmo tempo, alegre e triste também... Depende do ângulo que se vê!

    Um abraço e mais um lindo poema!

    ResponderExcluir
  9. Acabo de chegar da Ma Ferreira, onde bebi uma lição de vida numa peça de cerâmica. Chego aqui e me surpreendo com essa luminosa filosofia em forma de poema. É o dia das Mas...
    A perfeição é inalcançável; mas se a cada dia eu caminhar metade da distância que dela me separa, eu sempre serei melhor hoje do que era ontem, e dormirei realizado; mas se desistir de caminhar, a frustração e a mesmice me escravizarão, e eu acabarei escorregando ladeira abaixo...
    E o que vi no teu poema, Marilene, foi uma seta apontando para cima - para a inalcançável perfeição cuja busca é tão gratificante e recompensadora. Caminhemos, pois!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  10. Vertentes humanas em busca da grande verdade.
    Belo poema, linda.
    Gde abraço, em divina amizade.
    Sonia Guzzi

    ResponderExcluir
  11. Um poema encantador, de gente que se faz e se refaz encenando o melhor espetáculo da terra: viver. Lindo poema!
    Adorei a foto das azaléias!
    Bom domingo!
    Gd beijo

    ResponderExcluir
  12. O ser humano está sempre a procura de melhorar,,,de estar bem mais pleno e sereno...beijos de boa semana pra ti querida.

    ResponderExcluir
  13. Marilene, querida, que linda poesia!

    Adorei; abração,

    Rodrigo Davel

    ResponderExcluir
  14. Um primor os versos.Estamos sempre evoluindo e buscando algo que nos defina melhor. Friso aqui essa parte que me chamou atenção. Sou ser incompleto repleto de questões e que não ousou liberar suas emoções.Por isso faço versos tendência ingênita impositiva nos quais , sem certeiros alicerces construo a vida.Beijos!

    ResponderExcluir
  15. bom domingo prá ti!
    Venho sempre por aqui para beber as palavras mais lindas que se cazam cos as frases e formam sempre poesias belissimas,e essa não poderia ficar de fora.É uma das mais bonitas que já escrevestes...aplausos...
    bjsssssssssss

    ResponderExcluir
  16. Versos plenos de vida.
    Lindos
    Um grande bj

    ResponderExcluir
  17. É assim que nos criamos Marilene, e para os que tem uma alma extensa e cheia de indefinições, a escrita pode ser realmente uma razão para se achar... Nossas definições chegam à medida em que nos entendemos, em que jogamos pra fora nossa poesia. Diria que você é um ser completo em essência, quanto ao resto não faz falta pra quem está a sua volta e pra mim que te leio estás prontinha.
    Versos sábios minha querida Marilene.
    Beijokas doces

    ResponderExcluir
  18. la literatura,la poesia,la fotografia,nos ayudan
    a llevar la vida con más tranquilidad.
    Saludos

    ResponderExcluir
  19. Olá Marilene,
    seus versos falam de sentimentos, revelam seu íntimo de forma artística e sincera, sem medos!
    Que bom é ler poesia feita de emoções.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  20. Em seu manifesto poema, as alegrias, amores e dores do ser revelado em contrastes humanamente concebidos,sensivelmente espelhados.
    Vc deixou-se ler em cada verso.Bonita coragem!Bela poesia!
    Bjos e boa semana,
    Calu

    ResponderExcluir
  21. Poema bonito e profundo. O sinal mais evidente de que a verdade se encontra a paz interior.
    A perfeição é finalmente atingida, não quando não há nada a acrescentar, mas quando não há nada a receber.

    bjs

    ResponderExcluir
  22. Boa noite amada.
    Amei teu comentário.
    Tão bom te encontrar por lá com teu carinho, é como se eu recebesse um abraço poético, feito teu coração.

    Beijinho amada.

    ResponderExcluir
  23. Oi Marilene

    Onde achas que não és, ÈS tudo.
    constrói versos com a alma, nos encanta em cada estação.

    Belíssimo, não dá para descrever a emoção sentida ao ler...
    Omedeto
    Abraços
    Giovanna

    ResponderExcluir
  24. Eu amo você


    Os poetas antigos
    Contavam as sílabas
    Substituíam palavras
    mediam versos
    e combinavam os sons.
    Como irei substitui
    as palavras
    quando o meu
    intelecto
    produz milhares
    e eu consigo
    escrever algumas.
    Como irei combinar
    os sons
    se o amor possui
    várias canções
    que eu ainda
    não aprendi
    Pra que treino
    ortográfico
    se a dor
    do coração
    tem poucas
    palavras
    EU AMO VOCÊ...


    Poeta Francis Perot

    ResponderExcluir
  25. Lindo, maravilhoso e encantador esse blog. Parabens por dar o direito de conhecermos a beleza da sua alma... Poeta Francis Perot

    ResponderExcluir
  26. Olá, Marilene. Minha amiga, tanto encanto em cada verso, leveza de alma. Indescritivel emoção sempre. Belissimo!!!!! Bjos e todo meu carinho. Òtima semana e obrigada pelo seu carinho.

    ResponderExcluir
  27. OI MANA,
    Arrasou, hein?
    Somos assim, imperfeitos, mas sempre em busca da luz que guiará nossos caminhos em direção ao nosso crescimento e evolução.
    Belíssimo!
    Beijão.

    ResponderExcluir
  28. Interessante reflexão sobre este clinico olhar sobre a existencia humana com olhos de poesia.Estes muros,estas grades, que criamos e ou absorvemos pelos caminhos da vida.No final somos todos estes nossos não eus.Maravilhosa construção MArilene com sua marca registrada. Parabens amiga.Uma linda semana de paz.Meu abraço.Bju.

    ResponderExcluir
  29. JUAN FUENTES

    Espero que possa ler meu recado. Você não liberou seu perfil e não consigo entrar em seu espaço. Que pena! Veja, por favor, as configurações.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  30. Esta é a verdadeira essência humana: vive-se na procura da perfeição, interrogamo-nos, contestamo-nos e constatamos....
    Muito lindo como sempre.
    Um beijo

    ResponderExcluir
  31. Oiiii Marilene!
    Muitíssimo obrigada por estar lá no meu novo cantinho!.. Fiquei super feliz!!!.. Mais feliz ainda é poder estar de volta e contemplar as maravilhas de versos com os quais nos presenteia... ahhhh como estava com saudades!!!

    Um beijo imenso em seu coração...
    Verinha

    ResponderExcluir
  32. Uma bela segunda feira pra ti minha amiga e uma semana repleta de carinho e poesias...beijos e beijos.

    ResponderExcluir
  33. Maravilhoso querida... e que belos são os motivos para você construir versos...você pode não ser nada do que citou, nem primavera, nem lua, mas você é Marilene, especial, unica e cheia de talentos exclusivos seus, com certeza...está fazendo e buscando o seu melhor a cada dia e assim seja com cada um de nós.
    Doce semana amiga...beijos
    Valéria

    ResponderExcluir
  34. Marilene

    Versos, são Primaveras de nós mesmos.
    Poemas, são todas as Estações do ano.
    As diferenças são o nosso humor e o nosso temor.

    Beijos


    SOL

    ResponderExcluir
  35. Olá,Marilene!!

    Tua poesia é luz, é vida!Em cada verso expresso um emoção um desejo,tão intenso e verdadeiro!!!
    Simplesmente belíssimo querida!!!É um prazer vir aqui!
    beijos!!
    Tudo de bom!

    ResponderExcluir
  36. É mulher, é humana, de uma sensibilidade enorme, só assim se explicam as palavras que bebemos em sua poesia.

    Boa semana
    um abraço
    oa.s

    ResponderExcluir
  37. Dificíl comentar algo tão perfeito! li duas vezes! bem visivil uma íncrivél sensibilidade.
    Be´lissímo!
    Bjs

    ResponderExcluir
  38. E assim, vai se aprendendo cada vez mais!A uma passo de cada vez!

    Magnifico!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  39. Lindo Marilene! :)
    Somos todos imcompletos na constante busca da plenitude do ser. Seus versos refletem a amplitude de sua alma. Você é show!
    Beijos e bom dia amiga!

    ResponderExcluir
  40. Falando de vidas

    Não sei
    Quantas vidas
    tivemos
    Nem sei
    se te conheci
    Numa vida ontem
    Te amo
    Na vida
    que temos hoje
    E se houver
    uma outra vida amanhã
    É contigo
    que quero estar

    Anjopoesia

    Parabéns pelo seu Blog está lindo....

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...