1 de fevereiro de 2012

CINZAS

                                                      
                 A lenha se foi com as chamas
                 Altas e belas
                 Até quedar em silêncio
                 Nas cinzas que ora recolho


                 Ainda sinto o calor
                 Dos afagos 
                 Do abraço apertado
                 Do vinho sorvido,
                 Das declarações de amor


                                                               
                  A lenha alimentou essas chamas
                  Fixando-as na lembrança
                  Perdida? Não!
                  Bendita!
                  Também se entregou
                  E se deixou consumir com prazer,
                  Estalou nos momentos perfeitos
                  De união
                  E não permitiu que  cessassem
                  Antes que a despedida chegasse

                   Na melancolia das cinzas
                   Vejo o dourado da labareda,
                   Ainda ardente
                   Ainda presente
                   Mesmo agora 
                   Que só elas restaram



 (Imagens retiradas da internet. Se, inadvertidamente, estiver a ferir direitos, gentileza avisar, para imediata regularização.)                                    

51 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. lindas palavras mari.
    adorei a imagem dos cálices, transmite a intensidade das palavras.
    beijos

    ResponderExcluir
  3. Bom dia,Marilene!!!

    Mesmo quando só restam as cinzas, fica a alegria do que se viveu, e só uma poetisa com alma tão sensível para colocar em versos o amor que viveu!Tudo tem sua importância na nossa vida,né?!Deixam sua marca,sua lembrança...
    BELÍSSIMOS VERSOS!!!!
    Beijos pra ti com muito carinho!!
    **Ontem levei minha pequena no médico, é só um resfriado mais forte,mas ficou manhosa...e mais briguenta do que já é...assim fiquei envolvida, e nem acessei a net.FAZ UMA FALTA!!!Obrigada pelo carinho viu?!Me alegra o coração!Gosto muito de você!!

    ResponderExcluir
  4. Você borda nas palavras um sentimento.
    É lindo ler, porque é como uma bela viagem.

    Beijinho Marilene

    ResponderExcluir
  5. Olá Marilene,

    Já nos "conhecemos", por aí, nos comentários.
    Há, sempre, uma primeira vez para tudo. Hoje, foi a nossa, a minha.
    Sem exagerar, quando "entrei" em seus blogs, e, especialmente neste, fiquei inebriada, com tanta estética, tanta harmonia e tanto conteúdo.
    É um prazer exacerbado para os olhos.
    Tenha cuidado, com os meus, como os de quem a visita, pois podem, emocionalmente, "cegar" e depois, Senhora Advogada, "processo em tribunal".
    Mas um tribunal diferente, um tribunal de reconhecimento, de gratidão e de exaltação.
    E serei condenada, porque quero continuar apreciando esse espaço, esse mundo talentoso, que é você, quilo que escreve e suas belíssimas imagens qual quadro de Rembrandt ou Renoir!!!!!!!!!!!!!!!!!
    Seu poema, esse, que estou comentando, recorda, com alegria e consolo momentos inesquecíveis e gostosos de e com alguém.
    Mas se diz, que renasceremos das cinzas, então, de novo, O AMOR.

    Agradeço seu comentário no blog de História, e embora tenha sido contactada pelo Breno, eu estou fazendo com muito gosto "as honras da casa", e a continuação desse contacto, que, afinal, é amizade, com admiração e distinção.

    PARABÉNS PELO NÍVEL, PELA CLASSE, PELO BOM GOSTO E SABEDORIA DE VOCÊ, E QUE SÃO ATRIBUTOS TODOS SEUS.

    Beijos da mais sincera luz contemporânea e Portuguesa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amei receber você e conhecer seu blog, cheio de sensualidade e afetividade. Obrigada! Bjs.

      Excluir
  6. Labareda que arde como ardeu o corpo ainda embriagado de amor...beijos de bom dia pra ti amiga.

    ResponderExcluir
  7. Oi Marilene,

    Deixei para você umas palavrinhas no "Singularidades da História".
    Passe por lá. Nós, mulheres, somos, graças a Deus, curiosas.

    Lhe desejo um dia de afagos com abraços.

    Beijos de luz.

    ResponderExcluir
  8. Marilene, Querida

    As cinzas, depois do fogo, continuam a prolongar o calor suave e a deixar a mente e o coração presos aos momentos felizes, agora dirigidos para as lembranças.
    Viver de e com a s lembranças, ajudam e motivam a felicidade e o gozo.
    Um feliz Poema, Amiga. Parabéns.


    Beijos

    SOL
    http://acordarsonhando.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  9. Que bom que ainda lhe restou para ver o dourado da labareda. É a esperança! Lindo, amei! Bjs.

    ResponderExcluir
  10. Marilene, boa tarde!

    O que ficou é infinitamente

    mais bonito daquilo que se foi com as cinzas. Bjs

    ResponderExcluir
  11. Que Bacana querida Marilene, Acho que Até das cinzas podemos tirar algo de bom, não foi assim com a Fenix!Bjoooosss

    ResponderExcluir
  12. Marilene que lindo.
    Dá para sentir o calor do amor,
    das labaredas do fogo
    que iluminou essa entrega,
    dá para sentir o gosto do vinho...
    Uau!
    Bom demais,adoramos.
    Beijos em seu coração e que o amor,
    a entrega continue fervendo de emoção
    e muito amor.

    ResponderExcluir
  13. Bendita labaredas que mesmo consumidas deixam a marca do seu calor e da emoção plasmada na alma!Na vida belos momentos jamais se estinguem definitivamente.Sobram sopros de lembranças benfazejas que carregamos vida afora.Adorei querida amiga!Como sempre trazes na tua alma a poesia impressa. Bjs no coração Eloah

    ResponderExcluir
  14. ... esse fogo que mesmo feito cinzas marca a vida de um ardente amor...

    muito lindo Marilene
    beijos
    cvb

    ResponderExcluir
  15. Ahhh porque as vezes tem que ser assim??? Ficarem as cinzas mais vivas do que nunca, insistindo na chama do amor...mas enfim, amar sempre vale a pena...feliz daquele que consegue manter o amor dentro de si, mesmo que nas cinzas...lindo e intenso poema amiga.
    Beijinhos,
    Valéria

    ResponderExcluir
  16. A cinza, enquanto quente,
    Sempre solta as centelhas
    Do que foi amor ardente
    Consumido em labaredas;

    Frias se tornam saudade
    Que em lágrimas escorre
    Nas faces da eternidade
    E ao sopro do tempo morre.

    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu querido amigo, que deixa versos linos de presente! Obrigada! Bjs.

      Excluir
  17. Marilene, que blog lindo :D essa é a primeira vez que venho aqui, adorei seu blog e esse texto, senti muita certeza, no momento em que li várias coisas boas se passaram a minha cabeça! adorei mesmo
    to seguindo !
    http://amaralstarlight.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada! Será sempre um prazer recebê-lo. Bjs.

      Excluir
  18. Oi, Marilene! Queimei junto com as labaredas, que deixaram cinzas, mas que ainda se fazem chama dentro da gente. Lindo poema, parabéns! Um abraço!

    ResponderExcluir
  19. Um poema bem sentido. Essas labaredas transformando em cinzas toda uma relação. Muito bem elaborado, muito boa a associação da lareira com a relação. parabéns. beijos.

    ResponderExcluir
  20. Olá, cinzas cheias de memórias! lindo Srta, abraços

    ResponderExcluir
  21. Olá MANA,

    BENDITAS LABAREDAS, que tatuam na lembrança inebriantes momentos de amor!

    LINDOOOOOOOOOOOOOOOOOOO!

    BEIJOS.

    ResponderExcluir
  22. Marilene, lindo e encantador poema.
    Labaredas que mesmo em meio a cinzas, sobrevivem.

    Beijos com carinho.

    ResponderExcluir
  23. As cinzas aqui renascem com muito vigor.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  24. As cinzas que ficaram é a marca de um amor vivido com a mesma intensidade das chamas ardentes das labaredas...

    beijos amiga poetiza,

    ResponderExcluir
  25. As cinzas adubam o amor...beijo Lisette.

    ResponderExcluir
  26. Marilene

    Não me canso de gostar dos teus. A imaginação do fio condutor prende à muito a atenção à leitura. O tema é sempre tratado com a elevação que merece.
    Não passo sem informar haver capítulo novo no TOP SECRET OLAVO.
    Beijos

    ResponderExcluir
  27. Bom dia,Marilene!!!

    Querida poetisa, que seu dia seja cheio de amor!!!
    Gosto muito devir aqui,por isso venho com prazer imenso!!!
    Num mundo tão conturbado, onde a maioria espera tirar vantagens dos outros, não faz idéia de como me alegra a alma conhecer pessoas como você!
    Tenho muita sorte,pois os amigo que visito diariamente são especiais, buscam o melhor e DIVIDEM O MELHOR DE SI em seus blogs!E sou grata!
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O sentimento é recíproco, como também meu agradecimento. Bjs.

      Excluir
  28. Um lindo dia de poesia pra ti minha amiga...beijos.

    ResponderExcluir
  29. Bonjour
    je passe a la vitesse d'un cheval au galop aujourd'hui
    Car il faut bien que je me rechauffe, avec les temperatures que nous subissons en France actuellement, aujourd'hui -10°c, et cette temperature c'est egalement pour la semaine prochaine.
    Pas une mouche a l'exterieur, avec ce froid ! ahahah
    Humm qu'il fait bon, a coté de feu que tu a mis en photo, de plus, avec une petit verre de cognac ?
    Ton blog, se trouve toujours aussi beau, et j'ai ete ravi de ta visite et de ton commentaire, vraiment j'ai apprecier
    Je te souhaite une tres agreable journée
    bisous
    Chris

    je te joint mon petit cadeau du jour
    http://www.casimages.com/img.php?i=100613102404330826217190.jpg

    ResponderExcluir
  30. Não importa que restou apenas cinzas... mas que soube cultivar a labareda da paixão enquanto ardente....

    lindo poema, cheio de mistério, de amor e paixão.

    Abraços
    Giovanna

    ResponderExcluir
  31. Ouhuuuuuu... Lindão aqui tbm hem!! Gostei, escreves lindamente!
    Estou passando apenas para agradecer-te as palavras e visita.

    Grata... Doce beijo

    ResponderExcluir
  32. Que lindoooooo!

    uhuuuuu \0/ ameii... Belo de tudo!
    enquanto a chama do amor arde, o coração se entrega e a alma se rende.
    as cinzas não deixam tristezas, mas certezas e marcas da paixão.
    Muito lindo!
    beijos kerida! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São preciosas, guardam em silêncio o que presenciaram. bjs.

      Excluir
  33. Oi Amiga
    lindo poema ,
    "A lenha alimentou essas chamas
    Fixando-as na lembrança"
    pedacinho que mexeu comigo.
    uma linda tarde , uma bela noite e Parabéns por cada linha escrita.
    Abraço Diana

    ResponderExcluir
  34. Lindo, Marilene!
    As cinzas..., o que sobre depois do efeito do fogo, que um dia aqueceu, agora..., cinzas...
    Parabéns! Belíssimo!

    Beijos e te cuida! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As cinzas são como as lembranças, só que se dissipam com o vento, enquanto as outras, guardamos. bjs.

      Excluir
  35. O amor é como fogo: intensamente queimaduras de primeiro, então você finalmente acabar fazendo você consumir em cinzas ...

    beijos

    ResponderExcluir
  36. Mari querida, as cinzas é sinal de que teve uma história ali,
    mas elas voam com o tempo pra beeeeeeeeem longe.


    Beijos de luz e carinho minha amiga.

    ResponderExcluir
  37. Meu pai sempre dizia pra eu tomar cuidado com as cinzas na lareira, pois dizia que elas preservam as brasas e que basta sobrar algumas vezes que ainda veremos o fogo aceso.
    Cinza é sinal de que a lenha foi acesa, bem queimada. Ela é vestígio de que houve fogo. E o amor quando queima igual lenha na lareira e ficam as cinzas e o dourado do fogo, basta soprar e o fogo reaviva.
    Adorei a comparação Marilene!
    Beijokas doces

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seu pai demonstrou sabedoria com essa colocação. Bjs.

      Excluir
  38. Bonjour !
    Nous sommes vendredi ? C'est la fin de la semaine ?
    C'est une raison aussi pour laquelle je suis heureux de venir un petit instant sur ton blog.
    Je suis content également de la fidélité que tu possède pour mon blog, en effet, la différence de culture, la différence de continent, la différence de langue, apporte aux blogs, une toute autre dimension, cela permet aux personnes, de connaitre, de parler a des personnes que nous n'aurions jamais connu dans le monde réel, et c'est cela que je trouve de fabuleux
    Alors merci pour ta présence.
    Je te souhaite une agréable fin de semaine
    Bisous
    Cordialement
    Chris
    http://nsm01.casimages.com/img/2009/02/22/090222022826505743194630.jpg

    ResponderExcluir
  39. Mesmo agora nas cinzas a lembrança das chamas de amor. Linda inspiração, Marilene.

    Excelente final de semana.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  40. Mesmo agora nas cinzas a lembrança das chamas de amor. Linda inspiração, Marilene.

    Excelente final de semana.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  41. da chama às cinzas... do beijo ao aceno último...
    o vinho há de ser sempre vinho: ora celebra a vida ora a despedida.
    beijinho, marilene!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...