26 de abril de 2012

DESILUSÃO

(Sergio Cerchi)


                               
                    Foram tantos os silêncios
                    Que os ouvidos
                    Outrora em simples cochilo
                    Profundamente adormeceram


                    Foram tantas as esperas
                    Que as portas
                    Em outros tempos encostadas
                    Se trancaram


                    Foram tantas as mágoas
                    Que o sorriso
                    Antigamente espontâneo e frequente
                    Se recolheu, permanentemente


                    Foram tantos os desencontros
                    Que os caminhos
                    Antes visíveis e iluminados
                    Se cobriram de espinhos


                    Foram tantas as ausências
                    Que a carência se impôs ...
                    Os olhos que se buscavam
                    Distanciaram-se
                    As vozes que sussurravam
                    Calaram-se
                    As mãos que se entrelaçavam
                    Afastaram-se
                    E os corpos que se abraçavam
                    Com paixão
                    Ora se movem, automatizados,
                    Dividindo apenas espaços
                    E desilusão


                                        (Marilene)



47 comentários:

  1. Que linda poesia Srta. A desilusão para quem está do "outro" lado é um momento de muita dor! abraços

    ResponderExcluir
  2. Hum!
    Que triste, doeu aqui em meu peito, por que há muito tempo me senti assim, mas depois que encontrei o meu querido bem, tudo passou, tudo agora é só amor...beijinhos Marilene, adoramos seus poemas

    ResponderExcluir
  3. Marilene
    A desilusão é uma dor cravada na alma. Gosto de poemas que expressam a vida como ela é, feita de alegrias e tristezas, simples assim! Um ótimo dia pra você, bjs

    ResponderExcluir
  4. Silêncios, esperas, mágoas,
    Desencontros e ausências
    São os rios cujas águas
    Levam ao mar das carências...

    Belo poema, Marilene. Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Linda e triste inspiração da poeta maravilhosa que és! beijos,tuuuuuuuuudo de bom!chica

    ResponderExcluir
  6. Oi Marilene, você sugeriu e aqui estou! Só que conheço e sigo esse teu blog já há algum tempo! De qualquer forma, me encantei com sua honrosa visita e, além do mais, ao vir lhe agradecer, tive a satisfação de poder ler um poema lindo como esse! Você devia estar,- imagino - muito inspirada quando escreveu o "Desilusão", pois é, sem margem de dúvida, um poema soberbo!
    Aceite meus sinceros parabéns!
    Um beijo no coração.

    ResponderExcluir
  7. Oi Marilene!
    Parece repetitivo, mas sempre caio neste lugar comum, é lindo seu poema, e este sentimento, a desilusão nos faz ir até o mais profundo do poetar.
    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  8. Olá, boa tarde Marilene,

    Cada escrito novas emoções desenhadas em letras, a gente acompanha cada gesto, cada olhar, cada suspiro como se o ou (a)protagonista do poema fosse cada um de nós.

    Parabéns,

    Beijos

    Sônia Silva

    ResponderExcluir
  9. Mais um belo e triste poema, que me tocou profundamente. Tem muito a ver com o que eu passei, o que tenho sentido, tirante a primeira estrofe, pois o que sinto, o que pressinto, é que, agora, o silêncio reinará, um silêncio que demorou muito a aparecer, e , ao que parece, acabou de chegar.

    Abraços

    ResponderExcluir
  10. Adoro teus versos amiga são belos como teu sorriso!Beijos querida!

    ResponderExcluir
  11. A desilusão é nada mais do que um tapa no rosto que lhe dá vida, assim que você volta a realidade e aprender com esta experiência através o melhor remédio é o tempo...

    beijos

    ResponderExcluir
  12. Oi, Marilene, o tema é triste mas faz parte da vida. Escreveu e descreveu brilhantemente a desilusão, com suas perdas, distanciamentos e tristezas. Busco uma resposta para a vida afastar o que antes parecia tão unido. Mas acho que é a roda da vida girando e nos movendo para um novo amor. Um abraço!

    ResponderExcluir
  13. Boa noite...E quando tudo se dissipa,
    acaba, é melhor que cada um, siga seu
    caminho em busca de aliviar a alma.

    Abraços

    ResponderExcluir
  14. Mary minha amiga! Como vc tem tantas idpeias tão boas para esses poemas né? Parabens viu. Muito lindo e inspirado mais esse aqui. Meio tristão mas singelo!

    ResponderExcluir
  15. Profundo...belo...triste...
    Desejo a você um ótimo final de semana!!
    jorge-menteaberta.blogspot.com

    ResponderExcluir
  16. Melancólico, mas poeticamente lindo! Beijos em tuas inspirações.

    ResponderExcluir
  17. Olá poetisa Marilene, que tudo esteja bem contigo!

    Apesar de expressar momentos doridos, teus pensamentos escritos são belos, são tantos sentimentos deveras expressivos nas palavras, parabéns por mais este belo poema com que sou recebido neste teu sempre belíssimo espaço de lindos sentimentos e imagens.

    Grato por tuas visitas e comentários, além da amizade que sempre me demonstrou eu, deixo por cá meu desejo que você e todos ao redor tenham um viver de intensa felicidade, sempre, um enorme abraço e até mais!

    ResponderExcluir
  18. Olá poetisa.
    Venho agradecer tuas palavras.
    Silêncios, esperas, mágoas e desencontros, que acabam por desaguar somente numa profundidade de dor.
    Um abração amiga, beijos.

    ResponderExcluir
  19. Que poesia linda!
    Tenha dias abençoados. Bjs

    ResponderExcluir
  20. Oi Marilene!
    Voltei!
    Ihh agora quem está achando graça sou eu menina!rsss
    Não me fiz entender, quando falei do lugar comum, estava falando de me repetir sempre elogiando seus poemas dizendo "é lindo seu poema".rsss
    Me enrolei toda neste comentário.rsss
    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  21. Que fazer quando esta nuvem se cresce em noso ceu amiga?
    Solidão é companheira fiel no meio da desilusão.
    Contrução perfeita para este sentimento desagregador.
    Parabens Marilene.
    Carinhoso abraço.
    Bjo.

    ResponderExcluir
  22. Olá MANA,

    Triste quando se chega até a desilusão. Quando ela definitivamente se instala
    não devemos nos curvar a uma vida de renúncia e solidão, mas procurar outros
    caminhos que nos preencham e que nos devolvam a felicidade perdida.

    Amei o poema, que traduz situações reais que podem ocorrer na vida de um casal.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  23. Esse caminho de desencontros, de ausências, de esperas chega a uma encruzilhada chamada desilusão. E quando chegamos nela nos deparamos com situações de tristezas, solidão e vazio.
    Um poema perfeito que traduz bem esse sentimento que ferrenha a alma!
    beijokas doces

    ResponderExcluir
  24. Oi Marilene,

    Um lindo poema triste! Mas lindo mesmo assim!

    Beijos

    Leila

    ResponderExcluir
  25. É um excelente poema amiga. De uma forma ou de outra desilusão é companheira constante da humanidade. Porque ela sonha e na maioria das vezes os sonhos não passam nunca à realidade. Então uns se desiludem com o amor, outros com os filhos, muitos com o trabalho e muitos mais com a própria Vida. O remédio é conviver com as mais pequenas e acabar com aquelas que nos amortalham o coração.
    Um abraço e bom fim de semana

    ResponderExcluir
  26. porque tão pouco acabámos por ser nesse tanto: façamo-nos renovação. mesmo contra a vontade do vento...

    beijinho!

    ResponderExcluir
  27. Bom dia,Marilene!!

    A imagem em sintonia perfeita com a poesia!!!
    Quem já não sentiu-se assim? Quando acreditamos tanto em algo e o tempo nos mostra que não era duradouro...não era verdadeiro.Mas estes percalços nos fortalecem, e abrem nossos olhos.
    Belíssima inspiração!!Embora triste, versos perfeitos!!!
    Beijos pra ti,amiga poetisa!!!!
    *Obrigada pelo carinho!!!!!
    Bom final de semana!

    ResponderExcluir
  28. Belos e sofridos momentos minha amiga, as vezes nos sentimos assim, desiludidos com tudo na vida...beijos de bom final de semana pra ti.

    ResponderExcluir
  29. OI minha poetamiga, bem querida... Passando pra te deixar um beijo gigante de saudade.
    Ando a ler-te em silêncio. Você mora em meu cuore.

    bacios

    ResponderExcluir
  30. Mais um excelente poema querida amiga. Embora tristes, versos perfeitos!
    Bom fim de semana
    Bjs

    ResponderExcluir
  31. Tens razão linda poetisa, de tanto segurar a dor e escondê-la só resta desilusão.Encantastes-me com este lindo poema.Caminhastes poeticamente e com perfeição pelos caminhos da desilusão.Como sempre e lindamente.
    Bjs Eloah

    ResponderExcluir
  32. Querida Marilene! Saudades de vc amiga.Eu não vim pois meu PC está com um defeito, e mal consigo ficar no blog que desliga sozinho.Vou levar para arrumar.

    Adorei seu poema, cheio de ternura.

    Um Feliz final de semana.Bjs

    ResponderExcluir
  33. Marilene, sinto estar caminhando em direção a cada sentido dessa sua poesia, tomara Deus que não.
    Mas chorei ao ler.

    Beijos e me perdoe pela ausência.

    ResponderExcluir
  34. Um sábado cheio de paz e carinho pra ti minha amiga querida, beijos flores e poesias...

    ResponderExcluir
  35. Querida Marilene a vida é feita de ilusão e desilusões e ela continua, mesmo contra nossa vontade. Minha amiga passando para matar a saudade e te desejar um final de semana cheio de luz e paz... Ah! A Ilha vai brincar com as mães, teremos as brincadeiras caça ao coração de mãe e a colcha de retalhos, vais participar de alguma? Te espero na Ilha ou no chatilhando. beijos no coração.

    ResponderExcluir
  36. Boa tarde, Marilene. Hoje passei aqui para te convidar para a festinha de aniversário do "REDESCOBRINDO A ALMA".
    Se der, passe por lá!
    Outro dia venho aqui com calma!
    Beijos na alma!

    ResponderExcluir
  37. Marilene,
    pois bem, não existe desilusão se antes o que se tinha era ilusão, então me parece melhor, simplesmente, sair dela.

    Beijos e ótimo fim de semana!

    ResponderExcluir
  38. Minha querida

    Como sei do que falas...por vezes apenas resta uma presença ausente...um Agosto vestido de Dezembro...como sempre adorei e deixo o meu beijinho e agradeço as palavras de carinho deixadas na Evanir.

    Sonhadora

    ResponderExcluir
  39. Oi Marilene!Que bom te ver em meu cantinho!
    Como é triste quando aquela paixão acaba
    e o que antes era doce se torna amargo...
    Belos versos,gostei!Um abraço!

    ResponderExcluir
  40. Marilene, Querida

    Desilusão é o cancro (câncer) da Alma. Uma vez instalada, dificilmente se vai.

    Beijos

    SOL
    http://acordarsonhando.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  41. Uma excelente semana pra ti minha amiga, paz, amor e poesia,,,bom feriado...beijos.

    ResponderExcluir
  42. Olá Marilene!
    Depois de tanto tempo.. hoje estou tirando o dia para matar a saudade dos cantinhos :)
    Eitaaa que aqui a beleza de seus poemas são incríveis.. como é bom poder apreciá-los!

    Um grande beijo em seu coração..
    Verinha

    ResponderExcluir
  43. Olá Marilene,
    eu venho aqui na certeza de encontrar coisas boas e nunca me decepcionei, ao contrário, você está cada vez melhor!!!
    Um abraço de todos os seus fãs do atelier

    ResponderExcluir
  44. Olá Mari, tudo bem?
    Enfim voltei.. Deu tudo certinho na minha mudança! Estou retomando as atividades aqui..

    Saudades! Um grande beijo luz**
    Boa semana, querida*

    ResponderExcluir
  45. Olá querida, boa noite. Que belo poema, tem muito sentido. São os momentos de solidão, mesmo sem estar só. Tenha uma semana iluminada e beijinhos carinhosos para ti.

    ResponderExcluir
  46. Bom dia minha linda !!!!!!!!!!!!!
    Esse dom de mecher e dar brilho nas palavras te faz uma escritora de alquimia...
    Eu que o diga...amo tudo que escreves,,,
    bjsssssssssssssss

    ResponderExcluir
  47. Marilene
    Sempre me encanta vir aqui.
    És uma grande poetisa.

    Beijos

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...