9 de abril de 2012

ATRÁS DA PORTA

(Photo Manipulation by Madalina Iordache-Levay)
                                                   
                      
                          Talvez eu lhe ofereça
                          Paz e amor
                          Talvez lhe faça ver
                          Que a vida é dor
                          Talvez  lhe entregue
                          Sonhos e sorrisos
                          Talvez lhe mostre
                          Tão somente, abismos
                          Talvez lhe faça ver
                          O arco-íris
                          Talvez lhe tire a luz
                          Com a solidão


                          Talvez o acorde sempre
                          Com beijos e loucura
                          Talvez esconda de você
                          Toda a ternura do meu ser
                          Talvez o cubra, a cada noite,
                          Com lençóis de cetim
                          E talvez o impeça
                          De se aproximar de mim


                          Talvez lhe ensine
                          O que é felicidade
                          Talvez lhe mostre
                          Que pode haver maldade
                          Dentro de mim
                          Talvez retire de seu íntimo
                          A saudade
                          Talvez , com  isso,
                          Lhe tire a liberdade


                          Talvez! Talvez!


                          Só vai poder saber
                          Se resolver entrar


                                                                 (Marilene)

43 comentários:

  1. Esse talvez é apaixonante, linda poesia Srta, abraços

    ResponderExcluir
  2. Bom dia minha querida Marilene, estou retornando com a mala repleta de saudades de todos por aki, e como sempre já me dou com um poema de muita sensibilidade que nos leva refletir sobre esta porta e tantas outras que cruzamos em nossas vidas, é preciso ter coragem p entrar em muitas delas, mas só assim podemos viver com plenitude as nossas vidas! Espero que tenha tido uma ótima páscoa amiga! Abraços e ótima semana!

    ResponderExcluir
  3. Bom dia,Marilene!!

    Puxa,poetisa!!!Que convite irrestível!!O amor é assim,não temos garantias,mas se não nos entregarmos...jamais saberemos.Pode ser divino,ou uma tortura!
    Vai depender de tantas coisas...mas como saber, se não viver???!
    Belíssima poesia e imagem!!!!
    Beijos!!!Bom começo de semana!!!

    ResponderExcluir
  4. **Desculpe!Faltou letras...rsrs

    É:"Que convite irresistível!!!"

    ResponderExcluir
  5. Ah, que convite lindo minha amiga!Vim te desejar boa semana!Bjos!

    ResponderExcluir
  6. Bom dia linda amiga!
    Uau!
    Que lindo!
    Este convite não dá para recusar, só um louco recusaria, o bom da vida é entrarmos por portas para conhecer o que há por detrás de cada uma delas, mas com cuidado, por que o que queremos é só amar!
    Beijinhosss

    ResponderExcluir
  7. É, novamente o talvez.rs. Talvez, quem sabe, eu consiga ser mais paciente, mais equilibrado, mais, ou melhor, ao menos um pouco sábio.

    Mais uma belíssima mensagem, Marilene, em forma poética.

    ResponderExcluir
  8. Que se aceito o desafio do mistério e entre pela porta adentro....beijos de boa semana pra ti amiga.

    ResponderExcluir
  9. "O amor bate sempre à porta de quem sorri"

    Beijo e muitos sorrisos.

    ResponderExcluir
  10. Genial! Gostei, gostei, gostei.
    Beijo com carinho

    ResponderExcluir
  11. Gostei imenso do poema.
    É magnífico.
    Marilene, querida amiga, tem uma boa semana.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  12. Oi Marilene!Tudo bem?Como foi sua páscoa?Amei o poema,acho que vale a pena entrar por esta porta,não dar pra recusar...Um beijo e boa semana!

    ResponderExcluir
  13. Viver é isso não?
    Você a descreveu muito bem, com este encantador poema.
    Gde abraço, em divina amizade.
    Sonia Guzzi

    ResponderExcluir
  14. Marilene,

    O amor é isso, é só aceitar o desafio e entrar pela porta.


    Desejo que sua páscoa tenha sido excelente.
    Uma ótima semana!
    Beijos grandes no teu coração!

    ResponderExcluir
  15. Olá MANA,

    Assim é a vida, repleta de talvez. Somente arriscando poderemos viver com plenitude, sem perder oportunidade de desfrutar de belos e intensos sentimentos.

    Como sempre, lindo e inspirado.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  16. Teus talvezes são certeza
    De amor e de loucura;
    Cada dia uma surpresa,
    Cada noite uma aventura!

    Beijos.

    ResponderExcluir
  17. Tentador convite, poetisa,
    acho mesmo desafiador.
    Quem se candidata
    a saber o que é o Amor?
    Talvez calmarias,
    talvez , furacões,
    talvez sorrisos,
    talvez frustrações.
    Só aceitando
    teu poético
    convite
    será conhecido
    esse misterioso
    querido.

    Trovinhas pequenas diante da beleza de teu poema, Mari.
    Bjos,
    Calu

    ResponderExcluir
  18. Caramba Mary... Lindo demais menina!
    Estava inspiradona hein! Parabens!

    ResponderExcluir
  19. Oi querida Marilene,

    Que poema em forma de convite gostoso e "atrevido".
    Talvez, se ele permitir tudo aquilo que lhe propõe, consiga ver que há muto mais vantagens do que desvantagens.
    Mulher tem de pôr o cérebro masculino a pensar.

    Boa semana.
    Beijos de luz.

    ResponderExcluir
  20. Oi Mari!! Saudades daqui! É só entrando de cabeça na vida é que sentimos o que ela tem pra nos oferecer... Bjs e uma semana iluminada!

    ResponderExcluir
  21. Puxa! Esses talvez dá até uns arrepios de medo, mas a vida, o amor é assim mesmo, sem garantias, só vivendo! Bjs

    ResponderExcluir
  22. Um belo dia pra ti minha amiga,,,paz carinho flores e poesias...beijos e beijos.

    ResponderExcluir
  23. Oferecer paz e amor
    Então porque o não fazer
    Eu lhe darei uma flor
    Se você a quiser receber!

    Para esquecer a solidão
    E viver em paz a felicidade
    Colocando-a junto ao seu coração
    Na mais pura sinceridade.

    Um beijo,
    Eduardo.

    ResponderExcluir
  24. Tudo pode ser e acontecer, basta ter coragem pra descobrir...lindos e instigantes os seus versos, Marilene.
    Beijos e feliz dia, amiga,
    Valéria
    *que linda a imagem

    ResponderExcluir
  25. Oi, amiga Marilene!
    Se ficarmos escondidos atrás da porta de nossos corações, jamais iremos desfrutar as delícias (e dos infortúnios) de um grande amor. Amar e seus afeitos colaterais fazem parte da vida.
    Admirável poema!
    Tem deveras o dom de expressar os sentimentos maravilhosamente bem.
    Abraços do amigo de sempre!

    ResponderExcluir
  26. Oi Marilene!
    Como resistir? Só quem viver é que verá, sentirá, amará.
    Lindo poema!Amei!
    Beijinhos e uma abençoada semana!

    ResponderExcluir
  27. Olá, linda amiga Marilene, que belo poema! A vida é feita de talvez, mas vale arriscar.Quem tem medo não vive belas histórias de amor.Amei teu poema, pois colocastes todos os talvez que fazem desta vida surpresa, ou decepção.
    Bjs no coração Eloah

    ResponderExcluir
  28. Olá.

    Chegando aqui
    por intermédio
    da amiga Sonia,
    para beber desta maravilhosa fonte
    chamada poesia...


    Que o abraço da alegria
    lhe conforte a vida.

    ResponderExcluir
  29. Como resistir a um convite assim?
    Lindo Marilene!
    Bjs

    ResponderExcluir
  30. Penso que o "talvez" se parece muito com o "se"... deixa sempre na linha das possibilidades.

    Ando sumidinha e peço desculpas! As coisas estão corridas por aqui... final de trimestre. Vida de professora! rs

    Bjks

    ResponderExcluir
  31. Oi, Marilene, estava com saudade de visitar seu cantinho. Adoro a intensidade dos seus escritos, me passa sempre uma carga imensa de sentimentos. E a cho que no talvez cabe tanto, adoro o talvez...Um abraço!

    ResponderExcluir
  32. Oi, amada!
    Mais um lindo texto saindo quentinho direto do teu coração!!!
    Beijocas!

    ResponderExcluir
  33. Marilene, tudo bem?
    Lindo!
    Por vezes só viveremos se nos permitirmo viver.
    Só saberemos as possibilidades se as tornarmos possíveis, senão apenas serão como portas fechadas e mais nada.

    Grande beijo!

    ResponderExcluir
  34. Entrei, já não há talvez.
    Marilene, muitas vezes esse "talvez", quer se aninhar na gente, e por muitas vezes esse peralta ainda se aninha?Mas nada como a coragem de entrar, e saber para acabar as dúvidas.

    PS:Amei o texto, e me desculpa a demora.
    È que estou tentando conciliar tudo, então estou visitando na medida que posso.
    Beijo querida.

    ResponderExcluir
  35. Um belo dia pra ti minha amiga,,,paz e poesia sempre pra alimentar a alma...beijos e beijos.

    ResponderExcluir
  36. e entrará, certamente
    Muito lindo

    Bj

    ResponderExcluir
  37. Nesse caso, talvez, perder a liberdade não fosse ruim...

    Bjss!!!

    ResponderExcluir
  38. E se a porta abrir, os pés serão limpos antes de entrar e os abraços serão finalmente aquecidos. Mas apenas talvez. A vida é uma certeza mas vivê-la é uma probabilidade.
    (Estou de regresso, obrigado pelas palavras) Abraço.

    ResponderExcluir
  39. Boa tarde, Marilene.
    Uma porta fechada não deixa entrar escuridão, mas também não deixa entrar a luz.
    Cabe a nós escolhermos aquilo que deixaremos entrar em nossas vidas.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  40. Como saber se não entrar? Há que se permitir sempre e acabar com todos os talvez,pois que o amor urge viver de emoções.Linda construção com poetar impar de sua inspiração.Meu abraço amiga.Bjo.Saudade daqui.

    ResponderExcluir
  41. Um talvez inspirado convidando para o amor entrar.
    Lindíssimo, Marilene

    Beijos.

    ResponderExcluir
  42. não é apenas a dúvida que aponta à resposta; quantas respostas acabam em dúvidas e incertezas?...

    beijinho, marilene!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...