8 de maio de 2012

SEM DESPEDIDA

(Expressive Photography by Sandy Manase)
                             
                  
                    Não a tenho encontrado
                    Nas minhas luas
                    Não a tenho escutado
                    Nas minhas ruas
                    Não a tenho sentido
                    Nas minhas noites
                    Não a tenho abraçado
                    Nos novos dias

                    Parece que se foi
                    Sem ventania
                    Parece que saiu
                    Sem agonia
                    Parece que cansou
                    Da companhia
                    E sem adeus,  partiu

                    Não olho para trás
                    Não quero nem saber o seu destino
                    Perdi a melancolia
                    E digo com alarde
                    Não volte mais,
                    Saudade!


                                                (Marilene)



29 comentários:

  1. Marilene

    O poema tem talento a parecer desprendimento, senão vejamos: "parece que se foi"... "não volte mais saudade!"
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Mary minha amiga. O poema é lindo mas uma saudadezinha de vez em quando é bom né? Nem que seja de um amigo distante, um parente ou sei lá o que. Haahahahahahahhaa, duro são os sei lá o quês, hahahahahahahhahahaha.

    ResponderExcluir
  3. Lindo e que ela fique dormindo por bastante tempo,né? rs beijos,chica

    ResponderExcluir
  4. Quando a partida é sentida assim, profundamente, se transforma em poesia, linda poesia! abraços

    ResponderExcluir
  5. Despachar a saudade... como é difícil... com o passar do tempo em nossas vidas!
    Bj. Célia.

    ResponderExcluir
  6. Há saudades que merecem ser cultivadas, mas também há aquelas que precisam ser enxotadas. E nem sempre temos o discernimento para distingui-las.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Dizer adeus à saudade...é difícil! Mas se ela vai...sem melancolia, resulta neste belo e maravilhoso poema.
    Beijo e boa semana.
    Graça

    ResponderExcluir
  8. Sem despedida fica o sabor de que ainda voltarás.

    Abraços e lindo dia pra ti.
    beijos
    Giovanna

    ResponderExcluir
  9. A saudade que fica é dificil esquecer, mas por vezes só nos faz doer...

    Lindo poema Marilene
    beijinho
    cvb

    ResponderExcluir
  10. Lindoooo! Parabéns, sempre! A cada poema teu... APLAUSOS! Porque? Sempre com sensibilidade, refletindo momentos e formas de até dizer não quero mais, com suavidade! Beijokas!

    ResponderExcluir
  11. Marilene, vc escreveu esse poema foi pra mim?rs. Estou brincando, mas é sério quando digo que assim que me sinto, se eu fosse poeta, escreveria isso: de mim pra ela: "sem adeus, partiu"... "não quero saber o seu destino", pra que se interessar por uma pessoa que não está nem aí pra gente? Chega um dia em que a gente cansa, e eu cansei!

    Parabéns, Marilene, por mais um bonito poema!
    Abraços

    ResponderExcluir
  12. Só me resta aplaudir de pé este indo poema.
    Maravilhoso, a saudade aqui parece doce, que bom!
    Lindo!
    Amei...beijinhos

    ResponderExcluir
  13. Adeus, melancolia! Lindo
    Tenha uma linda semana! Bjs

    ResponderExcluir
  14. Marilene
    Acredito que essa firmeza expressa no seu poema foi construída com o tempo, somente ele para amenizar a dor de uma saudade, Gostei!Bjs

    ResponderExcluir
  15. Oi querida Marilene,

    Nunca pensei, que o final de seu poema fosse, sua excelência a saudade.
    Que bom, que ela sumiu, de livre vontade ou não, ela não se tem visto nem sentido.
    O coração agradece, aquilo que a razão esquece.

    Beijos carinhosos da Luz.

    ResponderExcluir
  16. Oi Marilene!
    Lindo poema!
    E que ela saia de mansinho e nos faça voltar a viver intensamente o presente.
    Beijinhos e tudo de bom!

    ResponderExcluir
  17. Querida que lindo!Mesmo que a vida nos leve de mansinho algo que de alguma forma caminhou os nossos caminhos sempre sobra a saudade.
    deste-me asas para voar.
    Tenhas dias maravilhosos.Bjs Eloah

    ResponderExcluir
  18. Um poema de saudade. Procurando o esquecimento.
    Gde abraço.
    Em divina amizade.
    Sonia Guzzi

    ResponderExcluir
  19. E será que é bom viver sem uma saudadezinha por perto?
    Um abraço

    ResponderExcluir
  20. Boa tarde, Marilene.
    Acho que a saudade é uma parte indissociável de nós, e nos ajuda a enxergar o mundo à nossa volta e a escolhermos nossos caminhos.
    Abraço, Marilene.

    ResponderExcluir
  21. E que fosse assim, mesmo com uma saudade enorme rompendo o peito, chega uma hora que a vida tem que seguir,,,tocar o barco em frente...beijos de bela tarde pra ti amiga.

    ResponderExcluir
  22. Então, onde se terá metido ela
    Para a não encontrar nesse lugar
    Terá saído com a ventania pela janela
    Que estria aberta de par em par!

    Tenha cuidado não deixar a janela aberta
    Se no rés do chão morar
    Anda por aí muito coração sem morada certa
    Que precisa de outro para nele habitar!

    Muito lindo.Adorei,
    Boa noite de terça-feira para você,
    um beijo
    Eduardo.

    ResponderExcluir
  23. Que lindo, Marilene, há partidas que não exigem regresso, com a melancolia e a saudade é assim...quando se vão, não fazem nenhuma falta, é sinal de que a alma está completa! Um abraço!

    ResponderExcluir
  24. Marilene,
    tudo bem?
    Um pouco de melancolia não faz mal a ninguém e nos permite o silêncio da troca com nós mesmos, dos pensamentos, ainda que não tão profundos. O excesso dela, sim, deve ir embora para que consigamos enxergar com mais clareza o pouquinho dela.
    Grande beijo e ótimos dias!

    ResponderExcluir
  25. Oi MANA,

    Parece que a saudade poderá surpreender novamente, eis que:

    " Parece que se foi
    Sem ventania
    Parece que saiu
    Sem agonia
    Parece que cansou
    Da companhia..."

    A saudade, às vezes, é enganosa...

    Mas quando ela parte é porque levou consigo o sentimento.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  26. Minha linda e amada poetisa!!!!!!!!!!!!!!!
    CONSEGUES SEMPRE ATINGIR O ÁPICE DA ESCRITA ...
    FALAR DE SAUDADES TBM É FALAR DE MELANCOLIA ...
    BJSSSSSSSSSSSSSSSSSSSS

    ResponderExcluir
  27. mas tão teimosa ela é, essa tal de saudade...

    belo texto, querida marilene!

    beijo meu!

    ResponderExcluir
  28. Um não tão drástico mas lindo com sabor de matar a saudade.

    Parabéns poetisa.
    Um lindo Final de Semana
    Bjs

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...