27 de junho de 2012

MONÓLOGO

(Mia Araujo)

                               
                  Dirijo-me aos fantasmas do passado
                  E eles permanecem mudos,
                  Para manter um diálogo
                  Respondo às próprias perguntas
                  Colocando os textos da verdade
                  Na boca desses ouvintes
                  Invisíveis

                  Seres de instantes que não são mais meus,
                  Ocultem-se !
                  Girem para trás e me ofereçam as costas,
                  Ouçam meu coração
                  A reforçar, com  paixão,
                  O seu cansaço frente a esse monólogo
                  Constante e insano

                  Busco outros ares e novos perfumes,
                  Quero afastar o mofo de velhos queixumes,
                  Um barco amigo pra navegar, sem pressa,
                  Deixá-lo ao léu, sem medo e com prazer
                  Pra, enfim, louvar, o bem de os esquecer


                                                       (Marilene)



45 comentários:

  1. Como diria a Isabel Allende, " é a perda da memória e não o culto à memória que nos fará prisioneiros do passado." Portanto, que os fantasmas que nos rondam sejam afugentados pelos nossos desejos para o aqui e agora.

    Muito lindo, Marilene. Grande abraço. paz e bem.

    ResponderExcluir
  2. Mary minha amiga! Sou seu fã.
    Você é a poetiza que mais produz textos da blogosfera! E com muita qualidade. Parabens!
    Esse texto ficou muito bom e interessante, além de belo, como sempre!

    ResponderExcluir
  3. Bom dia Marilene
    Mais um belo poema, é o que temos de fazer, afastar os fantasmas do passado e "correr para o abraço", eu tento fazer isso.
    Bjão. Fique com Deus, um ótimo resto de semana.

    ResponderExcluir
  4. Um monólogo que se faz necessário nesse processo de libertação do que não nos fez bem, dos fantasmas que muitas vezes insistem em se fazer presentes em nossa vida.
    Sim, libertar-se de vez e enfim se sentir pronto para recomeçar.

    Marilene, tenha um delicioso dia querida.
    Beijos com carinho.

    ResponderExcluir
  5. E são tantas vezes que temos esse louco diálogo com nosso infinito interior...nossa eterna luta e vontade de conhecemos nossa essência...beijos de bom dia pra ti amiga.

    ResponderExcluir
  6. Oii amiga, de vez em qdo é bom bater um papo com passado, espantar os fantasmas e seguir em paz! Bjooooosss

    ResponderExcluir
  7. Oi amada!!!
    Venho agradecer seu carinho!!!Deixar meu beijo pra ti!!
    Boa 4° f. Bjs no core.Soninha.

    ResponderExcluir
  8. Os fantasmas do passado me procuram muito, mormente nestes últimos tempos.Seria bom expulsá-los, esquecê-los, mas, paradoxalmente, os mesmos nos deram lições de vida, do quão amargo a vida é. Devido a isso, aprendemos, passamos a ter mais cautela, porém, a amargura continua presente.

    Abraços, Marilene.

    ResponderExcluir
  9. me uno as palavras do teu amigo André.

    teus poemas são perfeitos!


    beijo

    ResponderExcluir
  10. Oi Marilene!
    Que os fantasmas do passado sejam esquecidos e silenciados.
    Lindos versos!
    Beijinhos e tudo de bom!

    ResponderExcluir
  11. Vida nova, novos ares...
    Com diálogo,como deve ser...
    Monólogo?.. só nas reflexões,vez em quando...

    Perfeito, como disse a Margoh, que se uniu ao André...

    Um abraço,
    da Lúcia

    ResponderExcluir
  12. São estes fantasmas que devemos deixa-los no fundo do retrovisor.
    Deles apenas as experiencias que nos façam cada vez mais imunes às mazelas
    que já não nos agregam nada.
    Otima como sempre amiga,com poder lindo de construção.
    Um abração mineiro de flor.
    Paz e muita luz Mari.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  13. Nossa, MANA, arrasou com este poema.

    Para "afastar o mofo de velhos queixumes" só mesmo incinerando esses fantasmas,
    que somente fazem causar tormento e dificultar um recomeço.

    Lindo!

    Beijo.

    ResponderExcluir
  14. Sempre maravilhosa,Marilene!!Fico boba aqui!!beijos,chica e tudo de bom!!!

    ResponderExcluir
  15. Lindo poema... senti estes fantasmas...

    ResponderExcluir
  16. O pior é que esses fantasmas continuam a perseguir a nossa lembrança.A libertação é preciso.
    Como sempre qualidade mil para a tua poesia.
    Abração.

    ResponderExcluir
  17. Oi Marilene,

    são os ecos de nós mesmos, nosso lado B, nossos inimigos invisíveis e tão reais.

    Lindo poema!

    Beijos

    Leila

    ResponderExcluir
  18. Sempre surpreendente! Saudades...
    Abraços, tenha um linda noite (:

    ResponderExcluir
  19. Oi Marilene..

    Nm consigo mais ser criativa em meus comentários.
    Vc se supera a cada poema!!
    Parabens mais uma vez!!

    Um beijo..
    .

    ResponderExcluir
  20. Boa noite..as vezes, o monologo serve para que possamos
    ouvir a nossa propria voz, quiçá a voz da nossa razão!
    Adorei teu monologo, bom para refletirsobre nossas escolhas
    sobre o ontem e o hoje...bjinhos

    ResponderExcluir
  21. Olá Marilene,
    Gostei muito de seu poema. Lindo de viver!
    O monólogo pode dizer muita coisa que gostaríamos de guardar em nossa memória e
    que falasse apenas por nós mesmos.
    Grande beijo, amiga.
    Maria Paraguassu.

    ResponderExcluir
  22. Olá, Marilene. Que posso dizer de tão belo monólogo! Parabéns sempre pela maravilhosa inspiração retratada em palavras e versos. Querida, obrigada pelo apoio e comentários no blog. são muito importantes e tento fazer um pouco melhor. Não o maravilhoso dom da poesia como vc! Más sou encantada e maior admiradora sua. Adoro vc! Bjos e bons sonhos.

    ResponderExcluir
  23. Marilene, querida!
    Poema inteligente. Penso que o solilóquio nos leva ao auto-conhecimento, de tudo e "todos" que nos habitam. Talvez uma linha tênue para o devaneio, mas por si só, um ato que deve ser desfrutado para o crescimento.
    E espantar o que não queremos que nos habite: um caminho para limpar a alma.

    Beijos e ótimos dias!

    ResponderExcluir
  24. Um belo dia pra ti minha amiga...beijos.

    ResponderExcluir
  25. Teu pungente solilóquio
    Em forma de exortação
    É na verdade um colóquio
    Entre alma e coração...


    Imagino que você tenha tido bons motivos para desabilitar o teclado - meu instrumento preferido para a rolagem da tela. Paciência... vou me virar com meu inquieto roedor.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  26. Fantasmas sempre teremos lá no fundinho do ser, mas o espantaremos quando não for um bom fantasminha...adorei seu poema, lindo por demais...beijinhos no coração

    ResponderExcluir
  27. Um excelente Poema ! Afastemos os fantasmas da nossa vida e sigamos em frente tranquilos e sem medo !

    ResponderExcluir
  28. Eita coisa boa de ser e re(ler).

    Mari, acho que tu vieste em carruagem selenita, visitar a Terra, derramando sementes prateadas.

    Teus poemas deveriam constar (rapidinho) de uma antologia poética.

    Aplausos (de pé) para mais essa jóia.
    bacios cara mia
    :)

    ResponderExcluir
  29. Por vezes precisamos de novos ares e novos aromas,para uma nova caminhada!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  30. Você fez como eu, fez até um poema para seus fantasmas. É isso aí, novos ares, novos tempos. Olhar pra frente. Faz bem em esnobar essesfantasmas. Beijos e parabéns.

    ResponderExcluir
  31. Os fantasmas do passado dificilmente deixarão de existir. Cabe-nos a tarefa de os deixar no sitio mais apropriado, silenciados, e partir rumo ao presente e futuro.

    Profundo Marilene, gostei muito
    beijinho

    [desculpe a ausencia...]

    ResponderExcluir
  32. OI, Marilene. Penso que os fantasmas do passado nos assombram quando estamos frágeis e suscetíveis, e você deu o caminho para nos livrar de sua opressão: caminhar para frente, em novos horizontes, sem olhar para trás. Um abraço!

    ResponderExcluir
  33. Uma reflexão que se chega realmente ao cerne da sabedoria: Deixar o vehlo na velhice e abraçar o novo, o que causa prazer sem atormenatar.
    Sempre sábia Marilene.
    Bjks doces

    ResponderExcluir
  34. Oiee te encontrei na blogosfera..
    Adoreiii seu blog..
    Tô te seguindo.

    Me visite tbm:
    http://lidiepaulo.blogspot.com.br


    Beijocas :*
    Ótima Noite ")

    ResponderExcluir
  35. Um lindo final de semana pra ti minha amiga querida, cheio de poesias,,,amor,,,flores e paz...beijos e beijos...

    ResponderExcluir
  36. Marilene, as melhores dicas que conheço para proteger seu blog contra plágios ou contrafações são as da Elaine Gaspareto (CLIQUE AQUI).
    Você talvez queira também consultar a página do Sete Ramos sob a guia "Projeto BPA". E não se incomode com os resmungos deste seu amigo preguiçoso. Eu preciso mesmo exercitar meus dedos.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  37. Querida amiga,Marilene,seus poemas sempre mais belos e cativantes.
    Suas palavras além de nos deixarem reflexivos,nos deixam mensagem,lembranças,volta ao passado,pois eu li sua escrita e parei para me responder a certos questionamentos que sempre deixei passar.Obrigada,amiga e parabéns pelo seu grande dom da escrita.Beijos!

    ResponderExcluir
  38. mesmo que em renovada primavera, há diálogos que não esquecem os nossos fantasmas. ainda que à revelia de tudo o que... não é coração.

    beijinho, querida marilene!

    ResponderExcluir
  39. Marilene

    Monologar com fastamas do passado embora, deu para ler e meditar numa bela proposta de poesia. A cadência é deveras poética.
    Beijos

    ResponderExcluir
  40. Olá, querida
    A força de renovar tudo em nós vem de Alto...
    Seja feliz e abençoada!!!
    Bjs de paz

    ResponderExcluir
  41. oi Marilene, que ótimo seu texto.
    E a ilustração ficou um espetáculo!

    Bom final de semana/__beijos__


    http://contosdarosa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  42. Amiga querida e talentosa!
    Sempre nos brindando com teus textos maravilhosos. Sou tua fã!!!!
    Peço que me perdoe pela demora em vir te visitar. Mas meu notebook estragou duas vezes e depois fiquei muito gripada. Alguns dias distante dos blogs.... e a caixa de e-mails "transbordou". rsrsrs
    Ainda estou correndo para colocar tudo em dia: blogs, visitas e e-mails.
    Beijocas e um excelente fim de semana!

    ResponderExcluir
  43. Marilene
    Um monólogo encantador.Você é uma poetisa de primeira.
    Um lindo dia para você.
    Bjs

    ResponderExcluir
  44. Olá, Marilene.
    Devemos sempre buscar conhecer pessoas, atividades e conhecimento novo, mas sem jamais esquecer aquilo que nos é útil e faz parte de nós.
    Abraço.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...