18 de junho de 2012

VALE DAS SOMBRAS

(Surreal Art of Leo Patzelt)
                                             

                             O vale das sombras
                             Desconhece a esperança
                             Por desprezar
                             A luz do sol,
                             Seus campos sem brilho
                             Contêm armadilhas,
                             Sua obscuridade
                             Engana a verdade,
                             E mostra a quem entra
                             Espaços vazios
                             Capazes de abraçar
                             A melancolia,
                             Mas roubam os sonhos
                             E toda a alegria
                             Que em instantes perdida
                             Um dia voltaria


                             Conhecendo seus campos,
                             Sua hipocrisia,
                             Recolha as ervas daninhas
                             E aceite os espinhos,
                             Deixe o atalho da escuridão
                             E viva as etapas da solidão
                             Na própria realidade,
                             Sofra suas dores
                             Cure seus cortes,
                             Não são frutos da sorte
                             As vitórias,
                             Mas do caminhar sem medo
                             E sem a veste ilusória,
                             Enganosamente confortável,
                             De uma  ignóbil fuga


                                                           (Marilene)

43 comentários:

  1. Também sou a primeira (rsrsrsrs).
    Obrigada pelo carinho no meu blog, MANA!
    Você quase me faz chorar (Snif!!!!) - rsrsrsrs.
    Vou ler seu poema e já volto.

    Beijão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um elogio verdadeiro e merecido. Se assim não fosse, não receberia esse número de visitantes. Bjs.

      Excluir
  2. Lindão, MANA!
    Lembrou-me a imagem do umbral, tão fortes as palavras quanto a imagem.
    Quem se recolhe ao vale das sombras abdica-se da luz. Não tem forças para a luta, sendo que somente esta nos coloca no caminho das conquistas, da superação e da vitória.

    Parabéns!

    Beijo.

    ResponderExcluir
  3. Dá até arrepios só de ler...
    Quero distancia do vale das sombras...
    Eu sou da luz!

    A imagem está muito linda!
    Beijos e boa semana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Há lugares assim, Marcia, onde se entra seguindo uma falsa luz, para se fugir da realidade. Bjs.

      Excluir
  4. Marilene,
    lindo poema e profundo!
    Fiquei imaginando esse cenário e me percorreu qualquer coisa de vazio..., e quantas vezes no sentimos assim quando no confronto da expectativa a realidade não a alcança? E percebemos que os sonhos não passavam de ilusões que nunca será concretizadas? Só sobra o vazio.

    Marilene, obrigada pelo carinho e apoio para mim lá no Humoremconto. Você é uma mulher muito especial e rara!

    Grande beijo e ótima semana!

    ResponderExcluir
  5. Lindo poema Marilene....compliments for you great blog.

    Greetings, Joop

    ResponderExcluir
  6. Arrepiante de tão lindo!Ótima semana,beijos,chica

    ResponderExcluir
  7. Oi Marilene
    Mais um belo poema, muito real, não sei quantos já caminharam pelo vale das sombras, mas eu já caminhei por um ano, e ainda de vez em quando caio nele, é realmente sombrio, assim como você descreveu no poema.
    Bjos. e uma ótima semana.

    ResponderExcluir
  8. O vale das Sombras esconde muitas armadilhas em seus caminhos... mas um dia, todos teremos que cruzá-lo. Belíssimo!

    ResponderExcluir
  9. Infelizmente ele existe,,,e muitas vezes nos perdemos nesse vale das sombras...somos guiados pela escuridão e pelo vazio da alma...beijos de boa semana pra ti amiga.

    ResponderExcluir
  10. Bom dia,Marilene!!

    Que forte!!Espero jamais "visitar" tal lugar!Que sempre tenha espaço para a luz!!!!Um poema lindo e a imagem é perfeita!!!Ilustra muito bem!
    Beijos,minha amiga poetisa!!!
    Que sua semana seja bem alegre!!
    Até segunda!

    ResponderExcluir
  11. Olá,Marilene!!
    Amada!Agradecida por seu carinho!!!
    Sim, estou em recuperação.Essa cirurgia requer muitos cuidados e é muito dolorida.
    Volto aos poucos.Só quero que não esqueçam de mi!!!sniff!!!kkk!
    Beijos no core.Soninha.

    ResponderExcluir
  12. Ei flor! Vim te desejar uma semana linda e abençoada! Que Deus esteja sempre com você! Beijnhos!

    ResponderExcluir
  13. .



    Marilene, meu anjo.
    Eu tenho um selo referente aos
    1000 seguidores da minha pági-
    na e como você faz parte desse
    sucesso, ele é seu de direito e
    de fato.

    Um beijo do,

    Palhaço Poeta






    .

    ResponderExcluir
  14. Oi Marilene.

    Como sempre tudo que escreve são maravilhoso.
    Mas prefiro estar longe dessas sombras, o que move minha vida é a espernça, alegria, o calor do sol.Não quero visitar lugar desse.
    Gostei da imagem.

    Beijos e ótima semana!

    ResponderExcluir
  15. Mari, vc é um talento só! Que lindo texto.

    Beijokas!


    ps.: eu demoro! Mas, apareço... rs.

    ResponderExcluir
  16. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  17. Oi Marilene!
    Triste quem vive nas tervas e se deixa ser levado pela amargura, pela tristeza. Há momentos que parece que vamos atrvessar o umbral, mas que de relance vemos num relance a luz e voltamos a vida.
    Beijinhos e uma linda semana, de muita luz!

    ResponderExcluir
  18. Parabéns, minha querida. Me identifico bastante com o seu jeito de poetar. E hoje não poderia ser diferente. Triste contexto, mas bela inspiração!


    Te desejo uma ótima tarde de segunda-feira, uma excelente e abençoada semana.
    Um grande abraço.
    Tati.

    http://tatian-esalles.blogspot.com.br/

    Att.

    ResponderExcluir
  19. Muitas vezes, para encontrar a luz, é preciso atravessar esse vale...

    abraço

    RRuna

    ResponderExcluir
  20. Saudade de ti, Marilene. Porém, aqui estou, percorrendo o vale dos teus versos meio sombrios, mas de uma beleza toda especial.
    Boa noite, amiga!Beijos!

    ResponderExcluir
  21. Licantropia

    Eis que surge alva, imponente,
    Sem máscaras,
    Sem mentiras,
    Uma aliança crescente.

    Ela é a serpente repudiante
    Que minguante rasteja pelo firmamento
    A aprisionar lunáticos
    E libertá-los sob o seu encanto.

    Seu brilho turvo extingue
    O que resta de lucidez nesses pobres miseráveis
    Abafando os gritos no abismo de sua maldição:
    Licantropia!

    As horríveis criaturas
    Que farejam o sangue e a carne
    Saem à noite em busca de suas vítimas:
    Bodes expiatórios de suas carnificinas.

    E ela continua a brilhar... Agora cheia!
    Alva, misteriosa e imponente,
    Crescente e traiçoeira como uma serpente:
    Licantropia!

    *poema do livro (O ANJO E A TEMPESTADE) de Agamenon Troyan

    ResponderExcluir
  22. Mary... Mais um lindo poema!
    Parabens amiga! Notei uma grande emoção nesse aqui!

    ResponderExcluir
  23. Marilene,às vezes,necessitamos estar nas trevas para sentir a luz.Belo poema que nos diz à alma como fazer para ultrapassar as dores.
    Um grande abraço!

    ResponderExcluir
  24. Olá, amiga. Saudades!! Desculpe a falta. Problemas! Estou voltando. Eu me emociono com cada verso. Belissimo! Cheio de verdades. Desejo uma semana cheia de paz e carinho pra vc! Bjos. Amei Todos!!

    ResponderExcluir
  25. Parabéns Marilene! Lindo e envolvente! Muito expresiva a mensagem, mesmo em meio às trevas sempre é possível encontrar a luz.... Um abençoado início de semana!
    Abraço fraterno e carinhoso!
    Elaine Averbuch Neves
    http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  26. Meu medo maior, é de achar que estou seguindo o caminho certo, em direção à luz e sem mais nem menos me deparar com esse vale das sombras.
    Por isso procuro ter cautela em minhas decisões.

    Lindo seu poetar, bem real.

    Beijos querida Marilene.
    Que seu amanhecer seja de muita luz.

    ResponderExcluir
  27. Vale das Sombras, do amor
    Da paixão, da esperança
    E do perfume da flor
    E alegria no rosto de uma criança

    Vale das Sombras, da felicidade
    Dos verdes e floridos campos
    Das aventuras em liberdade
    Dos desejos e dos encantos!

    Vale das Sombras, e dos segredos
    Onde tudo cresce e tem beleza
    Rios, árvores e também rochedos
    Tudo criado pela natureza!

    Desejo um bom de terça-feira, e continuação de óptima semana
    para você, amiga Marilene.
    Um abraço
    Eduardo.

    ResponderExcluir
  28. Oi Mailene,

    Mais um lindo poema!

    Viver as etapas da solidão! Profundo e verdadeiro! Ainda que difícil é preciso vivermos todas as nossas fases...

    Beijos

    Leila

    ResponderExcluir
  29. Uma excelente terça feira pra ti minha amiga,,,cheia de paz e carinho...flores e beijos...

    ResponderExcluir
  30. Hola amiga!

    Impressionante!

    Temos em nossas vidas vales verdejantes e não muito distante, o vale das sombras a permear entre eles. Um equilíbrio, é tudo o que precisamos.

    Bjs.

    ResponderExcluir
  31. Olá querida Marilene, saudades de você.
    Até chorei, as palavras tão fortes senti em meu coração que não aguentei e chorei, mas é muito bom chorar, alivia o coração e aquieta a alma...muito obrigada querida, um beijo em seu coração

    ResponderExcluir
  32. Caminharei sem medo por vales sombrios
    Guiado pela luz trêmula que entrevejo
    No horizonte.
    E a bússola que me deste apontará sempre o caminho reto
    E não me perderei,
    Não descansarei enquanto não me banhar na Luz.

    Beleza de poema, menina! Parabéns.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  33. Gosto de pensar nesse caminhar "sem medo'"
    Seu texto me faz pensar...
    Bela terçaBjs

    ResponderExcluir
  34. Não podemos cair nesses vales ou, se cairmos, temos de sair de lá rapidamente.
    Belo poema, gostei imenso.
    Marilene, minha querida amiga, tem um bom resto de semana.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  35. Oi Marilene!Acho que todos nós,de vez em quando,entramos neste vale de sombras.O importante não é entrar mas sair dele.E com certeza isso nos fortalece pra vida.Um beijo!

    ResponderExcluir
  36. As vitorias muitas vezes no chegam nas pisadas firmes em lamas,pedras pontiagudas em nossa jornada e por isso mesmo as valorizamos,quando vivemos plenos de vontades de vencer e cada dia mais sabios para entrar e sair de todos os campos.Otima reflexão em otimo texto amiga.
    Meu abraço de paz e luz.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  37. Boa noite, Marilene.
    Creio que, por medo de se ferirem demasiadamente, algumas pessoas prefiram viver em um Vale das Sombras criado por elas mesmas, não se permitindo sentir nada, para desta forma não sentirem dor.
    Triste e assustador isso, porém verdadeiro.
    Abraço, Marilene.

    ResponderExcluir
  38. Marilene
    Que lindo.
    Se estar só no meio das sombras para fugir das armadilhas desvencilhando das desesperanças e finalmente encontrar a luz, então é verdadeiro.

    Adorei
    Bjs.

    ResponderExcluir
  39. No vale das sombras não há vida realmente, vida, só na luz, que exige coragem. Mas hoje em dia muitos de nós atravessam as sombras.
    Beijinhos e bom fds!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...