15 de julho de 2012

ESPAÇOS

(Vladimir Kush)



                              Já não sei mais o que faço
                              Com os traços que desenhou,
                              Em alguns de seus espaços
                              Encontrei diversos laços
                              Com que a vida nos moldou


                              Já não sei como interpreto
                              A ausência de certas cores
                              Em linhas que presumia
                              O reflexo de amores,
                              Acinzentaram-se,
                              Apagaram-se,
                              E agora traduzem dores


                              Já não sei se as entrelinhas
                              Dos meus versos
                              Proporcionam transparência
                              E entendimento,
                              Pois como nos seus desenhos
                              Os pontos interrompidos
                              Exigem que os complemente
                              Com o que me indicar a mente


                              Já não sei porque a verdade
                              Acabou intercalada,
                              Mas deixou em nossas mãos
                              O dever de completá-la,
                              Sem rabiscos e meias palavras


                                                                 (Marilene)

64 comentários:

  1. Nem sei o que dizer, pois sou suspeita! Sou tua fã. Adoro te ler. Acho tudo o que escreves maravilhoso.
    Parabéns, amiga!
    Beijocas, muitas!

    ResponderExcluir
  2. Suas poesias proporcionam muito entendimento, pois são sempre cheia de luzes e encantamento! abraços

    ResponderExcluir
  3. Marilene

    Espaços bem preenchidos com teus belos traços poéticos. Sempre me encanta a leitura da tua poesia.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Como se ama uma planta que não floriu?
    Como se ouve um coração em silêncio total?
    Como se sente uma dor que a paixão desenhou?
    Como se alcança o Sol quando o dia morreu, acabou?

    Um Outono invadiu esta ausente Primavera
    Povoei esta ilha com palavras em baixela de poesia
    Encontrei uma casa da manhã com verdade e revolta
    Construi a claridade com fogo de uma chama já morta

    Bom fim de semana

    Doce beijo

    ResponderExcluir
  5. A ausencia das cores deixa mais opaca as pinturas da alma....beijos de boa semana pra ti amiga.

    ResponderExcluir
  6. NOSSAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA !!!!!!!!!!!!!!!!!!
    A IMAGEM QUIZ OFUSCAR O BRILHO DO POEMA!
    Mas sabes que não deixo,pois teu poetar é espetacular;todos os teus poemas merece destaque nas páginas do dia ...encantas com os espaços e com as cores...
    Lindo dia de domingo pra ti...
    Bjsssssssssssssssssssssssssssssssss

    ResponderExcluir
  7. Bom dia! A imagem por si só,
    ja nso mostra quão forte e
    termos que estar sempre cortando
    e reconstruindo as paginas de nossa
    vida...Escrever, reescrever, rascubhar,
    resenhar e passar a limpo sempre com nosso
    livre arbitreo...Abraços

    ResponderExcluir
  8. Mari,

    Bom dia!O seu poema me lembrou Aqualera, pois acomoda uma viagem com possibilidade de voo e pouso. Percebi a vida como um conjunto de passagens, em que a página em branco se completa pela possibilidade do que será. E onde fica o recomeço? Acho que no dever de completar, ainda que as cores não tenham sido escolhidas ou misturada. Estou copiando para ti um poema que está em toda agenda que inicio no ano:

    "A vida não pode ser escrita a lápis. Você não pode apagar um erro, e corrigi-lo. Mas pode recomeçar em outra linha."(Karen Krüger)

    Beijos.

    Lu

    ResponderExcluir
  9. Já não sei mais o que faço
    Pra dizer do meu apreço;
    Só sei que este teu pedaço
    É bem mais do que eu mereço.

    Já não sei como interpreto
    Esta luz no coração;
    É um sentimento concreto
    De grande admiração.

    Já não sei se as entrelinhas
    Dos teus versos são as minhas
    Sementes de poesias;

    Já não sei porque a verdade
    Foge à minha realidade
    Entre as tuas fantasias!


    E mais uma vez, Marilene, meus versos brotam dos teus...

    Beijos.

    ResponderExcluir
  10. Lindo poema Mary!
    Você consegue dar volume e sensações com as palavras que escreve! Isso é para poucos.

    Um beijão e fica com Deus!

    ResponderExcluir
  11. Oi Marilene

    A arte de rimar é para poucos.
    Você é um desses poucos.
    Lindo poema

    Beijos

    Leila

    ResponderExcluir
  12. Oi querida Marilene,

    Poema, como sempre, muito bem construído e cujo tema é bem interessante: ESPAÇOS.
    Espaços, quem os não tem?
    De facto, pode surgir uma nuvem passageira nos horizontes de nossas vidas, mas compete a nós, sabermos afastá-la. Ficará um espaço melhor e branco, com luz. Nem sempre é fácil, mas a vida nos ensina essas artes e manhas. Basta querer.

    Bom Domingo, em harmonia e com espaços de felicidade.
    Beijos de muito carinho, da Luz.

    ResponderExcluir
  13. Olá MANA,

    Nos relacionamentos, traços e entrelinhas provocam espaços que, se não forem logo preenchidos, resultam em afastamentos e incompreensão.
    Só a verdade, o diálogo claro e objetivo, são capazes de destruir as incertezas e propiciar o entendimento.

    LINDO O POEMA!

    Adorei a imagem.

    Beijão.

    ResponderExcluir
  14. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  15. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  16. Amiga Marlene
    Parabéns pelo texto. Vc consegue da vida a eles. Existe um momento de nossas vidas temos que passar por algumas nuvens em certos relacionamentos.Sempre é bom o diálogo.Um bom domingo, cheio de paz, saúde e muitas coisas boas para todos nós e uma ótima semana, repleta de ótimas realizações!!!
    Bj
    Ana Brisa

    ResponderExcluir
  17. Oiii amiga, as vezes a gente tem que entender tantas entrelinhas e lacunas na vida e nas pessoas que fica difícil completa-las, muito lindo! Bjooooss

    ResponderExcluir
  18. Olá, Marilene. Belissima rima! Esses espaços e entre linhas é sempre uma eterna busca para se completar. Perfeito! Leveza que nos encanta e nos propicia a ler sempre mais. BEijinhos cheios de carinho pra vc e uma semana linda!

    ResponderExcluir
  19. As tuas entrelinhas são tão boas como as linhas...
    Magnífico poema, como sempre. Gostei imenso.
    Marilene, querida amiga, tem uma óptima semana.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  20. Oi, Marilene. Por isso acho as entrelinhas e as meias palavras perigosas: podem causar uma interpretação à luz errada e acinzentar o que antes era cor. Um abraço!

    ResponderExcluir
  21. Buscas que no fim nos ensinam a nos conhecer melhor.Beijos.

    ResponderExcluir
  22. Marilene, querida!
    Ao sentir os 'vazios' que teu poema propõe, me veio a imagem do espaço entre os dedos das mãos, que podem ser preenchidos harmoniosamente se entrelaçando a outros dedos da mão de outra pessoa a completá-los.
    Intenso poema!

    Beijos e ótima semana!

    ResponderExcluir
  23. Os espaços jamais devem ficar vazios, sob pena de serem mal preenchidos.
    Entende-se quanto dizes pelas entrelinhas.
    Uma poesia bela e bem construída.
    Parabéns.


    Beijos


    SOL

    ResponderExcluir
  24. Uma bela segunda feira pra ti minha amiga...beijos e flores.

    ResponderExcluir
  25. Bom dia,Marilene!!!!

    Nem sempre nossos espaços são preenchidos com certezas,sabedoria...às vezes o que mais nos acompanha são as dúvidas, as inquietções...mas elas são positivas.Com elas crescemos e descobrimos nossas certeza!
    E sua poesia faz tudo isso!Nos instiga,nos provoca.Nos trás sabedoria!Por vezes nos deixa em lágrimas,tamanha a beleza dos versos, outras quase sem fala,pois acertas bem no fundo de nossa alma!
    Sabes poetisa, é sempre uma grata surpresa passar por aqui.
    *Obrigada por ter passado no outro blog!Bem sei como o tempo é curto e acabamos visitando só um!Mas te digo de coração,não me aborreço com estas coisas.Gosto demais de você!
    Beijos!Ótima semana1

    ResponderExcluir
  26. Olá bom dia entrei para fazer uma visita,e adorei o que vi.
    Os seus poemas são lindos,tudo é muito lindo por aqui!
    Parabéns beijos.

    ResponderExcluir
  27. É muito bom ler você em sua poesia. você sempre nos
    dá o novo, o belo e encanta nossa alma e nos faz
    pensar...grande beijo querida Marilene e linda
    semana e feliz vida sempre.

    ResponderExcluir
  28. Marilene,
    Creio que interpretamos essa "obra de arte" conforme nossos sentimentos e conforme a experiências que estamos passando.
    Lindo como sempre.
    Bjks doces e boa semana.
    Ainda estou na tala, ma daqui a 12 dias tiro pra começar a fisioterapia.

    ResponderExcluir
  29. Oi Marilene
    Retornando de viagem e colocando em dia as visitas aos blogs dos amigos. Que maravilha de poema! Dá para sentir no fundo da alma, e de onde vem tanta inspiração? Esse jogo de palavras, eu fico realmente encantada tentando imaginar o que vc escreve, mas dá um nó no meu cérebro (kkkkkkkk). Muito boas suas metáforas, vc é realmente uma das melhores poetisas da blogosfera.
    Bjão. Fique com Deus!

    ResponderExcluir
  30. Marilene, esta visita foi acionada por um comentário por você deixado lá no Quiosque. Eu já sabia direitinho o que esperar, a visita de agora não foi primeira nem será a última. Gosto muito em sua poética desses cuidados que você toma ao construir cada verso. Nada tenho contra a espontaneidade expressiva, nem contra a expressão obediente a regras e convenções. Você me parece perfeitamente equilibrada entre estes extremos, mas o que conta em arte pra mim é uma só coisa: beleza. Isso eu achei aqui, no presente poema. Então tá. Basta-me à satisfação. Estou aquém do entendimento das entrelinhas, normalmente.

    ResponderExcluir
  31. Oi Marilene!Acho também que a verdade deve ser dita sem meias palavras e/ou rabiscos.Obrigada por sua sempre gentil visita!Boa semana!

    ResponderExcluir
  32. Uma pausa, para se "discutir a relação",
    é sempre oportunidade de se dizer a verdade: inteira!

    Gostei, do poema reflexivo.
    um beijo, Marilene,
    da Lúcia

    ResponderExcluir
  33. Uma pausa, para se "discutir a relação",
    é sempre oportunidade de se dizer a verdade: inteira!

    Gostei, do poema reflexivo.
    um beijo, Marilene,
    da Lúcia

    ResponderExcluir
  34. Um belo poema cheio de de matéria para fazer a mente trabalhar.
    Penso que só em situações muito graves se deverá ou poderá omitir a verdade por inteiro...doença grave, por exemplo. Nas outras matérias ela deve ser assumida por inteiro.Beijos.
    M. Emília

    ResponderExcluir
  35. A imagem tem tudo haver com o poema.
    Palavras precisa ser inteiras,nada de rabiscos.

    Beijos!
    Ótima semana!

    ResponderExcluir
  36. São linhas tão cheias de verdades, de vivências, enfim, um dia alcançam inevitavelmente a maturidade. E nada se encaixa tão bem como essa obra de Kush!

    beijos, querida.
    Tais

    ResponderExcluir
  37. Marilene,
    vim te agradecer pelo comentário lindo e sensível por lá, em especial nesse, me emocionei mais que nos outros teus. Obrigada!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  38. Marilene! Muita coisa para pensar e refletir.... Acho que a verdade deve ser sempre inteira... Meias palavras são apenas metades e metades são algo incompleto. Ótimas considerações e reflexões. Amiga, posso contar com teu votinho no Top Blog Brasil? Que o amor renovador e a Paz de Jesus Cristo habitem nossos corações sempre! Uma abençoada semana, repleta de muita paz e alegria! Grande e carinhoso abraço!
    Elaine Averbuch Neves
    http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  39. Um belo dia de muita paz e muita poesia pra ti minha amiga,,,beijos e beijos.

    ResponderExcluir
  40. Lindo!!!!! Sem palavras pra comentar!
    O jogo de palavras...tudo é muito gostoso!!!

    Beijão

    ResponderExcluir
  41. Minha Amiga.
    Lindo e comovente poema
    muitas vezes sinto meu coração balançar diante da grandeza dos seus poemas.
    Seria o maximo ver tudo isso num livro.
    Beijos sua amiga sempre,Evanir.

    ResponderExcluir
  42. Olá Marilene.

    Seu Blog faz parte de nossa homenagem ao dia do amigo nesse 20 de julho em nossa postagem: Blogando entre amigos. E antecipando as comemorações do dia do Blog. Te convido a participar de uma blogagem coletiva no dia 31 de agosto, com o tema: Blogando entre amigos.

    Um abração.

    ResponderExcluir
  43. Um lindíssimo Poema com muito para refletir !

    ResponderExcluir
  44. Amiga Marilene.La poesia nos ayuda a mitigar los sinsabores de nuestras vidas
    Te agradezco tu entrada a mi blog de fotografias
    Saludos

    ResponderExcluir
  45. Amiga Marilene,Solo soy un mal fotógrafo,pero con mucho amor por la naturaleza
    Abrazos

    ResponderExcluir
  46. Ola querida Marilene...[
    Estava olhando a sua caixa de seguidores...acho bacana termos tantos amigos em comum,.....bom mesmo...

    E voce sempre poetando lindamente..

    As retiscencias.....estas reticencias .. estas conclusões que tiramos sem ao mesmo saber se a nossa interpretação é correta..

    Penso que o coração manda sinais... nós que muitas vezes insistimos em não
    enxerga-los... la no fundo a gente sente.... mas muitas vezes preferimos não enxergar..

    beijo..

    ResponderExcluir
  47. Amiga!
    sublinho o excelente ritmo do poema!

    Beijinho para si!

    ResponderExcluir
  48. Bom dia Marilene,

    Só agora reparei. Mudou o cabeçalho de seu blog. Ficou mais leve e moderno.
    Fico a aguardar novo texto seu.

    Excelente dia de sol. Aqui estão 38ºg. Já estávamos precisando, née? Estamos no Verão.
    Beijos com apreço e estima da Luz.

    ResponderExcluir
  49. Um dia repleto de paz, carinho e muita poesia pra ti minha amiga,,,flores e beijos....

    ResponderExcluir
  50. Bom dia Marilene
    Mesmo com espaços, lacunas e entrelinhas senti um sentimento forte como este poema, um grande abraço e um dia perfeito pra você
    Bjs

    ResponderExcluir
  51. que versos lindos! amo sua poesia!
    bjs

    ResponderExcluir
  52. No teu poetar só sobra espaços pra gente penetrar em cada traço que seus versos coloriram de verdades. As vezes, a dúvida, nos impede de terminar o desenho, pois não sabemos que cor usar.
    Um forte abraço pra você Marilene, que faz das palavras uma linda arte.
    Tudo de bom, sempreeeeeeeeee.

    Olha, eu to bem, obrigada por passar por mim e pela sua atenção.
    Meu pai está aguardando pra começar a radioterapia que é bem provável seja semana que vem. :)
    Beijossssss

    ResponderExcluir
  53. Boa tarde Marilene querida


    Amei o poema e o blog tá lindo demais.

    Beijos
    Ani

    ResponderExcluir
  54. .


    Hoje, só hoje, eu não sussur-
    ro mentiras, mas grito verdade
    no ouvido surdo do meu blog.

    Palhaço Poeta







    .

    ResponderExcluir
  55. Olá, Marilene.
    Acho que, com o tempo, os sentimentos amadurecem e assumem outra forma, exigindo de nós que consigamos enxergar o que a pessoa amada está sentindo, mesmo que ela nada diga.
    Abraço, Marilene.

    ResponderExcluir
  56. Olá MANA,

    Vim conferir o novo cabeçalho do blog.
    Ficou lindo! Um luxo!

    Beijão.

    ResponderExcluir
  57. Minha querida

    Por vezes é nas entrelinhas que nos escrevemos e descrevemos tantos sentimentos.
    Como sempre adorei.

    Um beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderExcluir
  58. Menina a tua nova lay está uma suavidade pura... e o poema digno de um pena de ouro e falando nele vim validar teu voto lá no concurso.. beijos perfumados no coração.

    ResponderExcluir
  59. Os espaços que ficam muitas vezes por preencher...

    Gostei muito
    beijinho
    cvb

    ResponderExcluir
  60. quanto do que não sabemos nos define?...

    beijinho!

    ResponderExcluir
  61. Marilene

    Por mais que queiras cortar laços as entrelinhas dos seus versos
    sempre preenchem os mais lindos espaços.
    Um lindo dia para você.
    Bjs

    ResponderExcluir
  62. Os espaços são necessários na nossa vida. Deles nos preenchemos também.

    Beijo!

    ResponderExcluir
  63. Construção inteligente e plena de reflexão Marilene.Como construi-los,usa-los e ou reduzi-los para o conforto nossa alma e coração.As vezes somos levados a arte de cortar, que muitas vezes nos parecem tão arduas como cria-los.
    Parabens minha amiga, voce cada vez mais, garimpa perolas de nossa literatura, que as entrelinhas não ofuscam a clareza.
    Otimo poema.
    Meu terno abraço.
    Quando chego aqui, tenho de vasculhar todas as paginas pela riqueza de criações.
    Beijo.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...