7 de agosto de 2012

PERIGOSO SILÊNCIO


(Alessandro Della Pietra)

                                        


                               Queria dizer que amava
                               Mas em cada novo encontro
                               As palavras me fugiam,
                               Queria dizer da saudade
                               Mas quando ele voltava
                               Pensava - claro que sabe!

                               Queria falar da presença
                               Que iluminava os meus dias,
                               Mas julgava ser tolice
                               Enriquecer sua vaidade
                               Com as minhas fantasias

                               Assim ...
                               Amei em silêncio
                               Chorei em silêncio
                               Sofri em silêncio,
                               Até que encontrei
                               Esse mesmo silêncio
                               Em seu olhar,
                               Definitivamente cansado 
                               De esperar

                                                     (Marilene)

60 comentários:

  1. Marilene querida, penso eu que a perda de um amor que tive foi causada pelo meu silêncio.
    Não cheguei a perceber, no olhar dele, que se cansou de esperar, mas por nunca mais ter voltado a essa conclusão tive que chegar.
    Mas não tem jeito de voltar no tempo e não estou pronta para um recomeço (medo de cometer os mesmos erros lá de trás), então resolvi deixar no passado esse amor que por mim nunca foi declarado.

    Beijos com carinho.

    ResponderExcluir
  2. Bom dia, Marilene. O amor poderia ter-se concretizado se aqui tivesse verbalizado-se.
    Não devemos perder a oportunidade de exteriorizar o nosso amor, de nos soltarmos, de dizermos quem e o que somos, o que sentimos e como amamos.
    O amor certa hora pode cansar de esperar por uma ação, uma vez que é feito disso.
    O seu poema é lindo e serve de exemplo para os que amam não se calarem, contudo, dizerem o que vai em sua alma tão profunda.
    Devemos nos despir de achismos e realizar a nossa vontade que é amar, porém, não em silêncio. O outro precisa ouvir, saber, sentir!
    Beijos na alma e fique na paz!

    ResponderExcluir
  3. Olá Que linda poesia moça. e as vezes precisamos tanto falar o que sentimos, mas falta um pouco de coragem também!

    ResponderExcluir
  4. O silencio é bom,,,reflexivo,,,nos deixa ouvir o mundo de uma forma diferente,,,mas ele nunca pode nos impedir de nos expressarmos o amor,,,de falar do nosso maior sentimento....beijos de bom dia pra ti amiga...flores e poesias sempre...

    ResponderExcluir
  5. Há momentos e ocasiões onde não podemos deixar o silêncio falar por nós...LINDO! beijos,chica

    ResponderExcluir
  6. Ah! Marilene, quantas vezes os sentimentos/sonhos contidos, deixam de virarem realidades! Uma pena. Que possa deixar fluir sempre, como o faz lindamente nos teus versos! Parabéns!

    ResponderExcluir
  7. Mari bom dia!

    Gosto de olhar tua poesia sob dois angulos:

    literário e sentimental -

    No literário tenho por mim que tu segues uma linha melancólica feito Florbela Espanca, com nuances veladas de um romântismo breve, porém marcante e doloroso.

    No sentimental, olho linhas poéticas impregnadas de saudades, ausências e longas esperas - e outros tantos sentidos que fazem de ti essa poeta de estilo definido e de grande qualidade lírica.

    *miga, desculpe se fui invasiva demais, mas é o que eu sinto.
    Gosto imenso de ler-te e me enfiar nas entrelinhas!
    meu afeto com beijo
    LU C. :):D

    ResponderExcluir
  8. Por isso devemos dizer o que se sente.Muitas vezes o outro só precisava ouvir para mudar, ou ser feliz.
    Marilene você é dez amada.

    Obrigada por brilhar poesia, e ofuscar quem a admira.

    Beijinho

    ResponderExcluir
  9. Um silêncio precedido ou sucedido por um "Eu te amo" é pleno de significados...
    Beijos.

    ResponderExcluir
  10. Td tem o seu tempo, temos que discernir qnd é o momenti. Tenha um lindo dia.Bjs

    ResponderExcluir
  11. Menina que coisa linda! queria poder ter esse dom das letrinhas, como não tenho eu agradeço a Deus por existir vc e outros abençoados.
    Parabéns adorei e voltarei mais vzs.
    Se tiver um tempinho Mari passe em sonhos e carinhos, ficarei feliz com sua passagem por lá..
    uma linda semana.. beijos carinhosos...
    Lucinha

    ResponderExcluir
  12. Meu Deus!!! Que poema lindooo Marilene, definitivamente você escreve de um jeito admirável.
    Ahhh como não podemos deixar nada pra depois...temos que dizer o que nos vai no coração e alma na hora...
    Boa tarde amiga, beijos,
    Valéria

    ResponderExcluir
  13. Oi Marilene!
    O amor não consegue sobreviver ao silêncio, ele trata de ir pouco a pouco intimidando o extravasamento do sentimento e o que no início timidamente era sedutor se esvai, morre.
    Lindas suas poesias!
    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  14. Oi Marilene,
    E ainda tem aqueles pra quem você realmente fala,expressa,demonstra e o que encontra de volta é o silêncio,aí chega uma hora que não há como não calar também,rs.
    Adorei o poema,abraço,=)

    ResponderExcluir
  15. Marilene,
    Isso mostra que o silêncio não diz tudo. As vezes as palavras precisam ser ditas, precisam ser ouvidas, precisam ser absorvidas...
    Muitas coisas deixam de acontecerem em nossas vidas por medo de pronunciar as palavras certas, por acharmos que o outro já sabe, por medo de parecermos tolos ou apenas por covardia...
    Tanta coisa poderia ser diferente para os personagens do seu poema!
    beijokas doces!

    ResponderExcluir
  16. Marilene as tuas palavras encantam-me...
    Adorei...
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  17. Marlene
    .
    Amiga gostaria de lhe pedir para me adicionar a sua lista de seguidores.Pois tive que apagar todo o meu blog, peguei um código com vírus e eu não sabia. Lutei para encontrar ai tive que deletar para não danificar o meu computador e não passar para as outros pessoas. tudo.Chorei de raiva diante do pc. Conto com sua colaboração em me seguir novamente. Um beijo e muito grata.
    Ana Brisa

    ResponderExcluir
  18. Talvez por preconceito ou medo deixamos de manifestar nossos verdadeiros sentimentos por alguém e segue-se um perigoso silêncio.
    As tuas poesias são cheias de nuanças que valorizam o poético.
    Abração, querida!

    ResponderExcluir
  19. Talvez por preconceito ou medo deixamos de manifestar nossos verdadeiros sentimentos por alguém e segue-se um perigoso silêncio.
    As tuas poesias são cheias de nuanças que valorizam o poético.
    Abração, querida!

    ResponderExcluir
  20. Menina que poema lindo!
    Seus poemas estão transformadores,
    estou adorando sua nova fase.
    Um grande beijo em seu coração.

    ResponderExcluir
  21. Olá Marilene querida,
    Sabes que de esperar, também se cansa?
    Adorei seu poema que diz tanta coisa que pensamos em dizer e não dizemos.
    E este não dizer deixa, muitas vezes, um vazio. E depois, pensamos: eu deveria ter dito tantas coisas ...
    Grande beijo, amiga.
    Maria Paraguassu.

    ResponderExcluir
  22. Oii amiga, de fato esse silencio ai parece bem exausto com cara de poucos amigos rsrsr, a vida não pode ser sentida assim com tantos silêncios, o tempo é precioso demais p nos calarmos! Adorei! bjoooooss Tem sorteio no blog amanhã tá!

    ResponderExcluir
  23. Oi Mary!

    Menina, mais um dos seus poemas da fase tristinha, hahahahaha, mas ficou muito belo e inspirado! Parabens!

    ResponderExcluir
  24. Um poema repleto de sentimentos, que amor contido.Parabéns.

    ResponderExcluir
  25. Amar em silêncio,carente
    Ou em silêncio chorar
    Quando o amor não prudente
    Deixa mágoa se calhar!

    Amar e ser amado
    Na vida feliz ser
    À felicidade abraçado
    Do amor nunca se esquecer!

    Quando for delicado
    Cuidado para o não magoar
    Se a outro um beijo dado
    Pode ciúmes causar!

    Boa noite para você, amiga Marilene,
    E um beijo, não roubado, não dado
    Mas sim de mim para você enviado!

    Eduardo.

    ResponderExcluir
  26. Muitas vezes deixamos as oportunidades passarem, simplesmente por achar, isto ou aquilo, e elas não esperam.... Poesia linda! Que o amor renovador e a Paz de Jesus Cristo habitem nossos corações sempre! Desculpe se não consigo visitar todos mais frequentemente.... Mas vou saltitando de blog em blog e, entre um e outro, daqui a pouco tô chegando aí..... Nova postagem dia 10 de agosto, sexta-feira!
    Uma iluminada semana! Abraço carinhoso!
    Elaine Averbuch Neves
    http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  27. Oi Mari,

    Tudo bem? O seu texto me traz algumas questões que nunca consigo entender. Quando falamos, renegamos o silêncio, arriscamos a auto-estima e nos condenamos a uma possível não reciprocidade. Por sua vez, se ficamos em silêncio, viramos covarde de nós mesmos, permitimos um sonho não se findar. Mas já é um silêncio que fala. Ele vira um espião como disse Mario Quintana em uma ocasião.

    A falta de repostas nunca é parceira das possibilidade e oportunidades. E o que nos resta? Duvidar, entender ou arriscar, mas no final apenas tentar.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  28. Minha mãe, em sua singela sabedoria, sempre falava:
    "Não deixes para amanhã, o que podes fazer hoje".
    Issa máxima se aplica, especilamente, no amor...

    Beijos

    ResponderExcluir
  29. Lindíssima poesia, adorei!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  30. OI MARILENE!
    QUE BELEZA ESTE TEXTO.
    PARA O AMOR SE EXPANDIR EM LUZES, HÁ QUE TER MUITA ENERGIA E ISTO SÓ SE CONSEGUE CARREGANDO AS PILHAS INCESSANTEMENTE...
    ABRÇS

    zilanicelia.blogspot.com.br/
    Click AQUI

    ResponderExcluir
  31. Olá MANA,

    Os sentimentos devem ser expressados, ainda que os julguemos óbvios. Há momentos em que o silêncio não substitui as palavras. Às vezes calamos por orgulho, outras por receio, mas acredito que em casos de amor é preferível pecar por ousar.

    Muito lindo!

    Beijão.

    PS: Observei que você alterou a cor da página. Ficou ótimo.

    ResponderExcluir
  32. Hola!!, Muchas gracias por visitarme, su blog es maravilloso, la felicito!!!!

    Muchos cariños. Laura.

    ResponderExcluir
  33. Marilene, poeta querida!
    Menina..., concordo com teus versos, e tenho que confessar que não acho o silêncio um bom caminho numa relação onde há sentimentos, pois o silêncio atrai interpretações várias, pode supor indiferença e até desamor, descaso; pois afinal, até creio que seja um pouco sim.

    Interessante a imagem, retrata o filme: 'labirinto' - com David Bowie e Jenifer Connely. Filme dos anos 80.

    Beijos e ótimos dias!

    ResponderExcluir
  34. Olá, parabéns pelo seu blog!
    Se puder visite este blog:
    http://morgannascimento.blogspot.com.br/
    Obrigado pela atenção

    ResponderExcluir
  35. O silêncio pode ser um bálsamo mas também pode ser um sofrimento insuportável. Há que avaliar quando não se deve calar sentimentos ou, ao invés, deixá-los fluir, mesmo que susurrados. Disso pode depender a felicidade.

    Beijos Marilene, é sempre um prazer lê-la!
    cvb

    ResponderExcluir
  36. Um ótimo dia pra ti minha amiga,,,,beijos...

    ResponderExcluir
  37. Bom dia querida!
    Falar o que se sente é precioso, porque passamos para o outro a nossa pura verdade. Por issó:É bom caminhar por aqui sem pressa.

    Beijão Marilene.

    ResponderExcluir
  38. .


    O texto é lindo, a dona é
    linda, mas a beleza do blog
    não tem preço.

    Beijos,

    silvioafonso







    .

    ResponderExcluir
  39. Conmovedor y hermoso poema,
    que tengas buena semana.
    un saludo.

    ResponderExcluir
  40. Cremos, ás vezes, que o óbvio não precisa ser declarado, só esquecemos que nossa ótica pode não ser a mesma do outro.
    Desabafo versado, poema envolvente numa história conhecida: a falta de interação completa.
    Bjkas, Mari,
    Calu

    ResponderExcluir
  41. Real e magnífico! Este teu poema retrata as relações mais usuais e, também, mais maléficas.
    Ninguém "sabe" nada; mesmo que o saiba, necessita do alimento de o ouvir da boca de quem se ama.
    Abordas este tema com uma simplicidade marcante e dum vigor sem limites.



    Beijos


    SOL

    ResponderExcluir
  42. Simplesmente lindooooo
    ^^
    beijos querida ****

    ResponderExcluir
  43. Olá menina das palavras lindas rsrsrs
    Sou assim... brinco demais e adoro entrar já rindo rsrsr
    Vim deixar meu desejo de uma linda tarde...
    beijinhos

    ResponderExcluir
  44. Oi, Marilene. Por esse mesmo motivo prefiro falar o que eu sinto, para que não hajam mal entendidos em mensagens subliminares. Porque como finalizou muito bem, até o amor cansa. Um abraço!

    ResponderExcluir
  45. Ma... a hora é sempre agora..
    Deixar para depois corremos o risco de deixar a felicidade
    se esvair entre os vãos de nossos dedos..

    bjinho...

    ResponderExcluir
  46. Oi querida Marilene,

    Terno e suave poema, você construiu com seu pensamento harmonioso.
    Outras palavras, não seriam nem prováveis, nem concebíveis pela sua mente e executadas pelas suas mãos, e que chegam e preenchem o coração de muita gente.
    "Nunca deixes para amanhã, o que podes fazer hoje", diz o provérbio popular, e é verdade.
    É tão agradável e soa tão bem dizer o que nos vai na alma, cá dentro, no momento, e agora.
    O "peito" fica mais leve e os olhos agradecem.

    Beijos afetuosos da Luz.

    ResponderExcluir
  47. Lindo!O silêncio diz muito, mas as palavras dizem tudo.Querida amiga, tenho estado ausente porque estou prestes a publicar meu Livro "A Dança da Vida.O lançamento está marcado para o dia 29 deste mês de agosto e isto tem demandado muito tempo de preparação.Logo publico o convite.
    Certamente, não deixo, mesmo que num espaço maior, de vir ler estas preciosidades que escreves.Bjs Eloah

    ResponderExcluir
  48. Oi Marilene querida


    Que poema mais lindo...
    Não acho que a gente deva querer que a outra descubra nossos sentimentos sem a gente ter que falar...


    Beijos
    Ani

    ResponderExcluir
  49. Belo alvorecer amiga querida !
    Sempre gratificante poder ler mais um poema ...
    É no silencio que as coisas acontecem e na harmonia do jogo das palavras o silencio se aprofunda...
    bjsssssssssssssss

    ResponderExcluir
  50. Olá, amiga. Lendo seus versos tão perfeitos e tão parecidos com minha realidade vivida. As vezes pode parecer absurdo: Más acontece o medo de revelar nossos sentimentos, por perda, rejeição. Belissimo Marilene! Deixo mil beijinhos e todo carinho pra vc. Bons sonhos flor!!

    ResponderExcluir
  51. Mais um poema perfeito que revela sentires que nunca deviam ficar calados.

    Por vezes todos erramos no amor. Orgulho? Medo? Ingenuidade?

    gostei muito de ler.

    um beij

    ResponderExcluir
  52. tão bonito esse silêncio cansado de esperar no olhar...

    beijinho, marilene!

    ResponderExcluir
  53. Pois é, nem sempre o silêncio é a melhor opção.
    Mas, apesar de triste, vejo beleza neste silêncio :)

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  54. Bela magia neste olhar.
    Quebra do silencio,vida ao amor.
    Assim fica lindo sempre amiga.
    Carinhoso abraço.
    Bjo.

    ResponderExcluir
  55. As vezes o desejo de expressar o que se sente foge por medo ou timidez.
    Mas ficou o encanto da espera.

    Bjs.

    ResponderExcluir
  56. Nossa!!Esta poesia é uma lição de vida!!!
    Versos lindos e perfeitos!
    Quantas vezes deixamos de dizer o que sentimos por medo de parecermos tolas?!!E perdemos com isso,oportunidades de sermos mais felizes!!(Bom eu aprendi que deixar para depois pode custar caro...então nunca deixo de dizer o que sinto!rs Claro,com consciência e responsabilidade!)
    Beijos!!!!

    ResponderExcluir
  57. É triste demais deixar passar o momento, quando tanto se pode aprender! Assim aconteceu comigo...

    Beijo!

    ResponderExcluir
  58. Sobre o poeta e editor:

    1964: Carlos Roberto de Souza nasce em Machado-MG
    1966: Muda-se para São Paulo/SP, onde surge sua paixão pelo Cinema.
    1995: Retorna para Machado, passando a pesquisar a trajetória do Cinema local.
    2005: Edita a Revista do Cinema Machadense (1911-2005)
    2006: Compõe três letras gravadas pela banda finlandesa “Força Macabra”
    2008: Lança o livro “O Anjo e a Tempestade” sob o pseudônimo Agamenon Troyan.
    2008: Edita o Fanzine Episódio Cultural
    2009: Edita o Jornal Ciclone
    2010: Novo membro da Academia Machadense de Letras
    2010: Destaque do ano (Troféu Carlos Drummond de Andrade”/Itabira-MG)

    Contatos:
    E-mail: machadocultural@gmail.com
    MSN: machadocultural@hotmail.com
    Twitter: www.twitter.com/episodiocultura
    Skype: tarokid18
    Facebook: http://www.facebook.com/profile.php?id=1464676950&ref=profile
    Myspace: www.myspace.com/tarokid2003
    Blog: http://www.fanzineepisodiocultural.blogspot.com
    Orkut: Carlos Roberto (Episódio Cultural)
    Skype: tarokid18

    ResponderExcluir
  59. Olá, Marilene.
    Acho que é muito triste quando isso ocorre, de se gostar de alguém, mas não poder expressar o que sente, por medo ou insegurança.
    Se quisermos ser felizes, não podemos esconder o que sentimos jamais.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  60. uaaaaaau... sensacional... sua poesia é diferente; tem um q que não se revela... gostei demais de seus versos... bjuuuu

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...