19 de setembro de 2012

BALANÇO DO TEMPO

(Lee-Jeffries)


                                       

                                   Que importa
                                   Se hoje, cansado,
                                   Me curvo,
                                   Se já sinto turvo
                                   O olhar,
                                   Se os anos se foram
                                   Levando meus vinte,
                                   Meus trinta
                                   E outros mais,
                                   Que importa
                                   Se ouço com os olhos
                                   Focados nos lábios
                                   Daqueles que amo,
                                   Se falha a memória
                                   Do agora
                                   E persiste
                                   A daqueles momentos
                                   De outrora,
                                   Que importa
                                   A fraqueza
                                   Se minhas riquezas
                                   Plantei no viver,
                                   Pois eu as estou
                                   A colher

                                   Que importa
                                   Se é ausente o desejo
                                   E se os passos
                                   São lentos,
                                   Bem longe joguei
                                   Os tormentos
                                   E tenho nos braços
                                   O alento do afeto
                                   Que distribuí,
                                   Os cabelos brancos
                                   E as rugas
                                   Me fazem sorrir,
                                   Os olhos amados
                                   Me fitam ainda
                                   Com suavidade,
                                   O que retribuo
                                   Com a intensidade
                                   Do antigo querer

                                   Já não preciso bagagem
                                   E o que necessito
                                   Mantém a roupagem
                                   Do amor,
                                   Sonhado, vivido
                                   E hoje aquecido
                                   No abraço apertado
                                   Que traz aconchego

                                   Já nada preciso pedir,
                                   Ou construir,
                                   Namoro o jardim
                                   E a festa da vida
                                   Com todos aqueles
                                   Que estão junto a mim,
                                   Incondicionalmente


                                                            Marilene

60 comentários:

  1. Marilene, querida!
    Tudo bem?
    Gostei da imagem de 'jardim da vida'. Pois penso que deva ser assim mesmo, como que visualizarmos uma jardim, mais ao fim desta, com o que foi plantado, as flores lindas, mas também as ervas que não deveriam estar ali. A árvore que caiu, mas também as que perduraram por anos.

    Penso que deva ser um momento de reflexão e contemplação, e o perene se estabelecerá eternamente, assim seja.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Como eu recordo com saudade os "anos que se foram ,levando meus 20, meus 30 e outros mais ..." Mas os anos passam e a vida continua !
    Lindo Poema !

    ResponderExcluir
  3. A sua poesia é sempre divina Srta, a roupa do amor basta e eterniza as canções! abraços

    ResponderExcluir
  4. Lindo demaisss Marilene! :))
    Vi meus pais retratados aí. Amei!
    o tempo pode passar, mas o amor permanece, fica...dura. Perdura!
    Beijos e bom dia pra você!

    ResponderExcluir
  5. Linda sua poesia!
    Maravilhoso o dom de colocar em palavras os sentimentos, a sensibilidade e a visão da vida. Parabéns querida.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Emocionante!Linda demais! beijos,chica

    ResponderExcluir
  7. Bom dia! E estamos fazendo o caminho inverso de quando chegamos aqui... nos despindo de bens e de problemas, para retornarmos, nus, ao nosso início - que muitos chamam de fim. Bela postagem!

    ResponderExcluir
  8. Nossa! Perfeito, Marilene! Tenha um ótimo dia! Bjs

    ResponderExcluir
  9. ...e os demônios que contam segundos como se contam moedas não prevalecerão contra os seres de luz que os contam pelo pulsar dos corações.

    Belíssimos versos. Sabor de eternidade...

    Beijos.

    ResponderExcluir
  10. Marilene,seus versos me fizeram olhar para trás e sentir a saudade, mas a boa saudade,pois também deixei no caminho registros de bons momentos que hoje, posso retomá-los.Seu poema diz muito sobre a passagem da vida, sobre o amor verdadeiro.Lindo poder ler com os olhos,a boca que fala e sentir na alma o carinho que exala. Um grande abraço!

    ResponderExcluir
  11. Que sublimes os seus versos Marilene...traz toda a sabedoria de bem "envelhecer"... não importa a aparência exterior, alguma limitação, o que importa é o amor que plantamos e colhemos seja em que época da vida for.
    Beijos,
    Valéria

    ResponderExcluir
  12. Ao te ler, Marilene, fiquei a pensar no meu futuro, quando eu estiver velhinha, (se Deus assim o permitir) e quero viver todas essas emoções.
    Tu poetisas lindamente e nos envolve com tua magia.

    Um beijo grande e meu carinho, sempre.

    ResponderExcluir
  13. Oi Marilene!
    Maravilhoso! Quanta sensibilidade nos seus versos que tão bem retratam este momento tão delicado e especial.
    Se bem vivemos colheremos os frutos no crepúsculo da vida.
    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  14. Quanta beleza Mari! Sabe, eu fico emocionada com tuas linhas poéticas e preciso sempre re(ler) para saborear com mais atenção.

    Todos chegaremos lá, nesse patamar que descreveu, a não ser que partamos antes... O importante é que o jardim esteja sempre florido e as luzes iluminem a festa. "Incondicionalmente"!

    Beijo carinhoso pra ti e devo completar: Amo let-te!
    :)

    ResponderExcluir
  15. Para cada estágio da vida, a gente tem diferentes "quereres", necessidades e interesses. Na velhice, a bagagem está na alma, e é quando o ser humano percebe quão efêmera é vida e o importante é ajudar tesouros espirituais, esse sim é o que conta, depois de tudo...
    Lindo Marilene!
    Beijokas doces

    ResponderExcluir
  16. Divina a poesia, adorei!
    Parabéns e abraços!

    ResponderExcluir
  17. Oii Marilene, espero ter esta resignação quando lá no futuro as coisas não forem mais como são hj, confesso que tenho medo do tempo, muito lindo! Bjoooossss

    ResponderExcluir
  18. Belíssima a sua poesia, mostra toda riqueza que só o tempo pode trazer.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  19. Olá, Marilene!

    Cada verso, um passo de sensatez, que nos faz percorrer com leveza o caminho de tua poesia dentro de cada um de nós. Impossível não se identificar.

    Um abraço!

    ps.: gosto muito de vir aqui.

    ResponderExcluir
  20. Uma linda vida passada em versos.Parabéns.

    ResponderExcluir
  21. O que importa agora é o abraço de aconchego,
    o verde do jardim nos olhos.
    E assim fui lendo e vendo a minha frente a minha mãe(94), que
    hoje parece não saber quem sou,mas bem sei quem é ela.
    Lindo e me emcionei Marilene.
    Um carinhoso abraço.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  22. O tempo é implacável...temos que estar atentos a ele...sonhar enquanto pudermos...beijos amiga e uma bela noite pra ti...

    ResponderExcluir
  23. Oi Marilene,

    Tudo bem? Li, mas estou com labirintite, mas volto amanhã para comentar.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  24. Oi Marilene,
    Lindo post,tão terno,suave,alegre!
    E que a vida nos tenha sempre tempos bem vividos que possam ecoar sempre em nossa memória!
    abraço,=)

    ResponderExcluir
  25. OI MARILENE!

    LINDO TEU TEXTO.
    MATURIDADE DE QUEM MUITO VIVEU, CONSCIENTE DO QUE PLANTOU.
    ABRÇS

    zilanicelia.blogspot.com.br/
    Click AQUI

    ResponderExcluir
  26. Sua amizade e muito importante para
    mim .
    Tenho vivido nos últimos tempos
    muitas dificudades para fazer visitas.
    o tempo vai passando nada melhora
    para ,que possa digitar.
    O fato de não poder comentar não significa,
    que deixei de ler sua postagem ela é
    minha bagagem para meu segundo livro.
    Quando lemos bastante adquirimos mais sabedoria
    na escrita tornando maior nossa bagagem.
    Cada blog visitado representa a história de uma vida.

    Na minha postagem tem sorteio de dois livros
    de um amigo escritor.
    Ficarei feliz aceitando e convite
    para participar do sorteio.
    Já conheço a grandeza das obras do livro dele.
    Uma linda noite te espero para viagem beijos,Evanir.

    ResponderExcluir
  27. AMADA VOLTEI..
    EU MOSTREI SEUS POEMAS P/MEU ESPOSO ELE ADOROU
    MANDOU PERGUNTAR SE VOCÊ JÀ TEM LIVRO??
    FIQUEI MUITO FELIZ NEM IMAGINA QUANTO.

    ResponderExcluir
  28. Belissimo amiga! Um balanço perfeito da vida. Vc é admirável menina!! Doces versos. Só emoção!! Obrigada pelo carinho e partilha. Bons sonhos! Beijos.

    ResponderExcluir
  29. Que emocionante, Marilene. Essa foto me lembrou dos meus avós! Bateu saudade aqui! Grande beijo e parabéns pela sensibilidade.

    ResponderExcluir
  30. Só a velha a pessoa que não viveu.
    Beijos

    ResponderExcluir

  31. Que lindo mana!

    Sempre me emociono quando vejo as pessoas mais velhas, principalmente os casais, com aquele carinho especial de um para com o outro, realizados e
    gratos pela vida, apesar das limitações inerentes à idade.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  32. MInha querida amiga
    Que maravilha de poema! Até me emocionei... Quanta força, quanta alegria de viver, quanto amor para dar! Lindo, lindo, lindo! PARABÉNS.

    Hoje, pela primeira vez desde há uns meses, retomei a escrita do meu livro. Foi um "arranque" um bocado complicado... dadas as circunstâncias. Não sabia o que escrever, como dar continuidade ao que já tinha escrito - sensivelmente metade do que será (assim espero) o meu segundo livro. Mas lá fui tenteando, e acabei por escrever quatro páginas do Word. Vou tentar agora escrever um pouquinho todos os dias. Veremos se "a veia" me ajuda...

    Um beijinho muito GRANDE

    ResponderExcluir
  33. Uma linda poesia aliada a uma imagem muito bem escolhida. Me fez lembrar do meu saudoso pai. Linda homenagem as pessoas que tem consigo toda uma trajetória percorrida e um inesgotável ensinamento sobre a vida. Um abraço

    ResponderExcluir
  34. Amiga Marilene.Todos tenemos la obligación de amar a nuestros mayores,respetarlos y cuidarlos,Pero desgraciadamente no lo hacemos,
    salvo en contadas ocaciones.
    Un fuerte abrazo.

    Te agradezco tu comentário a mi fotografia

    ResponderExcluir
  35. Lindo Marilene! Palavras lindas, sábias e muito bem colocadas! A trajetória de todos nós! Se conseguirmos avançar.... Um abençoado e feliz final de semana!
    Abraço carinhoso!
    Elaine Averbuch Neves
    http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  36. Marilene,

    Tudo bem? Lendo o seu texto, lembrei do livro a Insustentável Leveza do Ser que fez tanto sucesso há um tempo atrás.No seu texto percebo a leveza que nos alcança só no final, permitindo uma liberdade descompromissada.

    Por outro lado, seria uma memória que não se apaga e lembrando Lacan, o sujeito não envelhece e seria velhice apenas um efeito dos discursos.

    Então prefiro acreditar em cada particular do que seja envelhecer. Aceitar a fase natural da vida, sem deixar morrer prematuramente a alma.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  37. Marilene muito belas poesias fabulosos Saudações imagem do texto e Abstração Reflexão

    ResponderExcluir
  38. Uma bela noite pra ti minha amiga querida e uma excelente sexta feira...beijos flores e poesias....

    ResponderExcluir
  39. Bom dia,Marilene!!!

    Ah!Atingir esta paz, esta plenitude quando os anos estiveram pesando no corpo físico é uma conquista! Belíssima poesia,minha amiga!!!
    Beijos e meu carinho!
    *Obrigada pelo empréstimo!!!

    ResponderExcluir
  40. Olá minha linda!
    Emoção pura aqui.
    Não consigo ler um texto teu Marilene, sem sentir a essência exposta nele.
    Bravo moça!

    Manda um beijinho na Vera.Vou precisar ir, a noite vou até lá
    Beijo

    ResponderExcluir
  41. Marilene, que poema lindo, e bem pensado. Me fez vislumbrar como luto para chegar à velhice, com suas fraquezas e limitações, mas com a certeza de ter dado o melhor de mim e de ter muito amor em volta. Parabéns, um abraço!

    ResponderExcluir
  42. Me emocionei. ´Quem me dera envelhecer assim, sem amarguras, com a plena aceitação das mudanças ocorridas durante a vida. Tirando lições de todas as fases, VIVENDO ainda.
    Lindo minha amiga. Um abraçõ

    ResponderExcluir
  43. Maravilhoso poema, qta sensibilidade ! Adoro a sua versatilidade, consegue poetizar sobre tudo, fala-nos de qualquer tematica de uma forma tao serena. Uma alma livre para escrever sobre o que bem tem vontade ..

    ResponderExcluir
  44. GRANDE, o seu poema, obrigada por nos brindar com estas palavras tansformadas em ternura, que ecoam em nós...

    bom fim de semana, bjs
    cvb

    ResponderExcluir
  45. Um maravilhoso final de semana pra ti minha amiga querida,,,muitas poesias muitas flores...beijos e beijos...

    ResponderExcluir
  46. Que lindo menina!
    Lindo demais, deu para ver as palavras se transformando em pessoas, seres, lindo demais, o que eu falar a mais vai ser inútil, você como sempre diz tudo e meche com a alam lá no fundo...amei Marilene querida.
    Lindo final de semana e um espetacular início de Primavera a estação da esperança renovada...beijinhos

    ResponderExcluir
  47. OLá mimha flor passando para conhecer seu cantinho... muito agradável.. Um lindo final de sem,ana minha amiga e fica com DEUS.. és talentosa no prosear. kkk

    ResponderExcluir
  48. Gostoso de se ler, fez viajar. Eu cá aos 19. Muita vida pela frente.

    "E que seja doce"
    "Velhinhos são crianças nascidas faz tempo."

    Grande beijo Luz. Bom fim de semana!

    ResponderExcluir
  49. Um sábado maravilhoso pra ti minha amiga querida,,,beijos e flores....

    ResponderExcluir
  50. É lamentável que alguns idosos encontre apenas desilusões e tristezas no final de suas vidas.
    Seria encantador chegar no final da vida, sem a obrigação de "ter", viver plenamente a difícil magia do "ser".

    ResponderExcluir
  51. Belíssimo o teu Balanço do tempo!!!
    O que nos aguarda o futuro? Só Deus sabe! Mas se for como no seu lindo poema será muito digno.

    Beijo meu!!!
    Ótimo fds!!!!

    Nel

    ResponderExcluir
  52. Envelhecer é como escalar uma montanha grande: enquanto aumentando a força diminui, mas o olhar é vista mais livre, mais ampla e serena.

    Beijos e bom fim de semana

    ResponderExcluir
  53. Olá, parabéns pelo blog!
    Se você puder visite este blog:
    http://morgannascimento.blogspot.com.br/
    Obrigado pela atenção

    ResponderExcluir
  54. Oi Marilene!Que belos versos...Todas as pessoas idosas deveriam le-los...Tomara que minha velhice seja assim,como vc descreveu...Beijos!

    ResponderExcluir
  55. Olá, Marilene.
    Cada idade possui seus próprios problemas e belezas, e é na soma da experiência acumulada ao passarmos por cada uma delas que alcançamos a serenidade da velhice.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  56. Marilene
    Admiro a sua sensibilidade em compor versos tão lindos. Desde que nasce até o final da vida num jardim florido assim.E há uma luminosidade serena e vivida estampada nas faces da foto dos dois.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  57. A emoção tomou conta do meu ser, estou toda chorosa por aqui, mas que lindo, que delícia de poesia...qualquer coisa que disser é pouco minha querida amiga...bom demais poder ler você e em emocionar com você...beijinhos

    ResponderExcluir
  58. E pensando aqui comigo, algumas coisas deveriam ter prazo de validade, tudo não. Pense nisso.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...