9 de setembro de 2012

O FRUTO DO TEU VENTRE

(Sarolta Bán )

                                          

                              O fruto que dizes teu
                              É um empréstimo de Deus,
                              Que te atribuiu , para com ele,
                              Deveres e responsabilidades

                              O fruto que, loucamente, amas
                              Tem seu próprios ideais,
                              Não acompanha teus projetos
                              E merece, com teu afeto,
                              O respeito que necessita
                              Para se equilibrar

                              O fruto que a teu lado
                              Desejas manter
                              Tem fome de crescimento,
                              De sabedoria,
                              E nenhuma corrente o pode prender,
                              Possui uma outra missão
                              Que da tua difere
                              E lhe cabe seguir o coração,
                              Sem cobranças
                              Sem chantagem
                              Sem egoísmo,
                              Ele não é teu paraíso,
                              Particular

                              Em nome do amor
                              Que por ele alimentas
                              Cabe-te prepará-lo
                              E libertá-lo,
                              Não o faça refém
                              Dos teus caprichos,
                              Não o force a ficar no teu ninho,
                              O fruto que recebeu,
                              Com alegria,
                              Tem que seguir
                              Seus próprios caminhos

                                                                  Marilene

61 comentários:

  1. Incrível!!!!

    Beijo,
    www.estanteseletiva.com

    ResponderExcluir
  2. Marilene, querida!
    Tudo bem?
    Pois bem, tudo que em nós frutifica, depois terá sua vida própria: os filhos, as obras, até nossas ações, pois tudo segue seu rumo próprio como que se encaixando no Universo, e às vezes esse encaixe, em determinado momento, já não depende mais de nós, nasceu para voar!
    Beijos e ótimo domingo para ti e tua família!

    ResponderExcluir
  3. Que bonito, Marilene. Ah, esses frutos são todos empréstimos e temos que cuidar bem, sem egoísmo, com alegria e amor. Beijos e bom domingo.

    ResponderExcluir
  4. É bem verdade.Temos que deixá-los voar...LINDA!! beijos,chica

    ResponderExcluir
  5. Very nice, thanks for the comment, follow each other?
    http://lengilochka.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Um poema lindo que vem acompanhado de uma importante mensagem.Parabéns.

    ResponderExcluir
  7. E assim vc vai fazendo acontecer ,cada novo poema nos deixa uma carga de conhecimento poético...grande riqueza literária tens...
    bjs de dia de domingo !!!!

    ResponderExcluir
  8. Perfeito, Marilene!
    Minha filha está fazendo sua vida, e procuro não interferir, procuro ajudar da melhor maneira possível. Ela está estudando fora, teve meu apoio e sempre terá, isso é bom para o crescimento dela, não pode ficar comigo para sempre. Nunca fiz exigências, apenas quero que ela seja feliz. Esse poema deveria ser lido por todas as mulheres, mães ou não. Um abraço, um ótimo domingo!

    ResponderExcluir
  9. Eu já cortei o cordão umbilical da minha filha quando ela se casou...
    Agora já é adulta e tem a vida dela!
    Não é fácil esse desapego, pelo menos para mim não foi!

    Bjussssssss

    ResponderExcluir
  10. E por ser um presente de Deus,,,esse fruto deve ser cuidado e guiado pelos melhores caminhos da vida....beijos amiga,,,bom domingo e uma bela semana pra ti...

    ResponderExcluir
  11. Oi, Marilene! Filhos são mesmo criaturas abençoadas que merecem toda a nossa atenção. Minha mãe sempre foi muito carente e insegura, o que fazia com que o nosso voo necessário e saudável fosse sempre cercado de chantagens e cobranças. Hoje tento fazer diferente com minha filha, incentivando seus passos e suas escolhas, mesmo sabendo que sentirei falta de sua companhia. Ser mão é também um ato de generosidade. Lindo poema, um abraço, ótima semana!

    ResponderExcluir
  12. Olá querida seguidora e amiga, estou mais uma vez aqui com meu comentário pronto, mas de forma alguma querendo me promover, mas está mais perto de você, reavivando os laços que nos une nessa blogosfera. Como diz Madre Tereza de Calcuta “Por vezes sentimos que aquilo que fazemos não é senão uma gota de água no mar. Mas o mar seria menor se lhe faltasse uma gota”. Com certeza fazemos a diferença nesse mundo virtual, postando um pouco dos nossos conhecimentos, compartilhando coletivamente para que cheguem a outros indivíduos e assim sejam multiplicados. E lembrando mais uma vez Madre Tereza: “As palavras de amizade e conforto podem ser curtas e sucintas, mas o seu eco é infindável”. Saber que temos amigos mesmo por traz dessa telinha fria é maravilhoso, afinal podemos está distantes, falar línguas diferentes, mas estamos debaixo do mesmo céu. Bjuss um abençoado domingo e um inicio de semana na paz de Deus.

    ResponderExcluir
  13. Lindo! Quem tem sabe bem isso Marilene.

    Beijos e bom domingo!!

    ResponderExcluir
  14. Isso não foi apenas um (bonito) poema, foi igualmente um sábio conselho.

    E, novamente, a foto a qual você ilustra seu notável texto, é de uma beleza incrível! É muito bom gosto pro meu gosto.rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. (Rssssss) Você é ótimo! Obrigada! Abraços

      Excluir
  15. Quanta verdade amiga e somente assim a gente aprende o que é o verdadeiro amor
    o que liberta e ensinou.Beijos!

    ResponderExcluir
  16. Marilene, são sábias palavras que adentram na alma, para nos ajudar a ajudar o fruto do amor.

    ResponderExcluir
  17. Me gusta cuando lo expresas en nombre del amor. :)
    Saludos
    David

    ResponderExcluir
  18. Cuidar do fruto até que ele amadureça, Marlene. Lindo. Bjos.

    ResponderExcluir
  19. No dia da opção
    Diz o fruto
    A quem lhe tinha dado tudo
    o corpo, o juízo e razão
    - Vou por aqui
    - Vai
    Passado pouco,
    regressa o fruto
    com o ar mais desanimado deste mundo
    - Fui por onde tinha optado
    mas o caminho lá à frente está barrado
    - Segue outra opção, responde quem tinha dado tudo ao fruto
    E o fruto fez nova tentativa
    e de novo regressou com o recado
    que o caminho havia sido cortado

    Deste meu comentário
    Não sei a moral a tirar,
    mas parece que limitamos as questões
    a limitadas relações...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rogério, suas palavras são sempre sensatas, sem perder o lado poético.
      O vai e vem do fruto resulta da liberdade concedida e quem voa só o faz com segurança sabendo que pode voltar, mesmo machucado e arrependido. Bjs.

      Excluir
  20. Oii Marilene, tem toda razão, o amor não pode aprisionar, todos nós temos nossos próprios desejos e sonhos! Amei! bjoooosss e ótima semana!

    ResponderExcluir
  21. Já dizia o profeta Kalil Gibran:"...teus filhos não são Teus filhos, são filhos e filhas da ânsia da vida por si mesma.Embora estejam contigo, não pertencem à ti..."
    Ter a consciência de que somos os fiéis cuidadores, mas não os guardadores destes tesouros por Deus nos confiados, faz da vida uma amorosa trilha a ser percorrida.
    Teus versos apontam os passos que devem ser percorridos na trilha do amor-maior.
    Bjos, Mari,
    Calu

    ResponderExcluir
  22. uito bom e inspirado além de real e inteligente... Parabens minha amiga!

    ResponderExcluir
  23. Oi querida Marilene,

    Mesmo não sendo mãe, por opção, entendo perfeitamente, o teor e a mensagem de seu poema.
    Claro que gerar um ser, o alimentar, o educar, lhe proporcionar o melhor que nos é possível, é algo gratificante, mas a partida, embora pra novos e brilhantes rumos, é sempre um pouco penosa pra mãe coruja e papai melro.
    Minha mãe sofreu muito com a minha independência, ou melhor, semi independência, porque passava mais tempo em casa de meus pais do que na minha, mas partir é sempre deixar algo ou alguém.

    Boa semana, em harmonia e paz.

    Beijos da Luz.
    luzeseluares.blogspot.com

    ResponderExcluir
  24. Marilene, "O fruto do teu ventre" cabe direitinho para muitas mães, mas com certeza nessa fase em que estou passando, coube direitinho para mim.
    Tenho consciência de que preciso deixar meus frutos voarem em direção aos seus sonhos, mas estou aprendendo a lidar com o "desapego" e confesso que estou conseguindo, devagarinho, mas estou.

    Ficou linda e verdadeira tua poesia.
    Beijos com carinho.
    Desejo-te uma semana de muita paz.

    ResponderExcluir
  25. Verdade, mesmo que nosso fruto tem um bom lugar bem junto, o amor dá liberdade, não prende. É a liberdade de escolhas que todos nós precisamos. E nada melhor que quando junto, é por livre escolha e não obrigação. Uma semana com muitas alegrias" bjks

    ResponderExcluir
  26. A liberdade do fruto
    De quem já foi fruto um dia
    É como o diamante bruto
    Que brota da terra fria
    Resgatado no amor quente
    De um lapidário consciente,
    Lapidado em poesia.


    Beijos, Marilene.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu querido poeta, suas trovas merecem aplausos. Bjs.

      Excluir
    2. Que lindo comentário R.R. Barcellos! Lindo!

      Excluir
  27. So lovely post, my dear!

    Have a wonderful week,

    Nicoleta

    www.nicoleta.me

    New Post: Milan VFNO - Focus on TOD'S!

    ResponderExcluir

  28. Olá MANA,

    Bem verdade tudo que versou com maestria e beleza.
    Os filhos pertencem ao mundo e cabe aos pais a tarefa de educá-los e prepará-los para a vida. Na hora certa, eles devem alçar seu próprio voo, a fim de
    crescerem, amadurecerem e se realizarem.

    Beijão.

    ResponderExcluir
  29. Que oração de entrega.
    Conheci essa liberdade tão cedinho.
    Acho que ainda era um pequeno botão.

    A entrega muitas vezes vem cedinho sem escolhas, mas Deus provê sempre.
    A mãe que prepara seu fruto para a vida é sábia.
    Lindo texto Marilene.

    Beijo

    ResponderExcluir
  30. Uma bela noite pra ti minha amiga e excelente terça feira,,,cheia de paz e poesias....beijos e beijos...

    ResponderExcluir
  31. Olá Marilene, e que tudo permaneça bem contigo!

    Belo pensamento como sempre tenho encontrado por cá!

    São palavras verdadeiras. Pois sempre devemos ter em mente que nada neste mundo nos pertence, se estamos por aqui apenas de passagem, além do mais, é um sentimento deveras mesquinho, o sentimento de posse!

    Obrigado por compartilhar belos escritos e imagens e pelas visitas e comentários sempre tão gentis. Assim deixo pra você meu desejo que tenha em teu viver sempre a felicidade intensa, abraços e até mais!

    ResponderExcluir
  32. Da árvore o fruto
    Que dizes ser teu
    O apanhaste maduro
    Na árvore amadureceu!

    Fruto que a teu lado
    Pretendes ter
    Estar-se apaixonado
    Esse amor nunca perder!

    Lindo poema. Adirei,
    boa noite para você,
    amiga Marilene,
    um bjo
    Eduardo.


    ResponderExcluir
  33. Oi Marilene,

    Tudo bem? Sempre pensei naquele pensamento que usávamos quando crianças, tipo que tudo que amamos devemos deixar livre. Essa deve ser uma das questões mais difíceis que existe, mas é sequência que não podemos nos furtar. Não temos um receituário de liberdade e não somos pássaros, somos sim, humanos, protetores e controladores. Filho tem que voar e temos que nos preparar, sempre.

    Boa semana e beijos.

    ResponderExcluir
  34. Mas existe muito amor que sufoca, o que pensar né?! Pensar em não corresponder!
    Lindo poema!


    bjssss meussssss

    Catita

    ResponderExcluir
  35. UAU, THE BEST!
    Um dos melhores que já li e pronto! rs
    bacios lindona!

    Ei Mari. passa no Escritos e tenta desvendar o mistério... rsrs

    :D

    ResponderExcluir
  36. Filhos, mães, amor, muito amor... nascimento e renascimento! Crescimento! Muito lindo Mari! E profundo! Um início de semana iluminado!
    Abraço fraterno e carinhoso!
    Elaine Averbuch Neves
    http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  37. OI, amiga. Que beleza de versos e quanta sabedoria. Obrigada por partilhar! Quanto mais leio, quero ler. Deixo meu carinho e beijo carinhoso com uma linda semana de inspiração. Bom dia!!

    ResponderExcluir
  38. Uma bela terça feira pra ti minha amiga,,paz carinho e flores....beijos e beijos...

    ResponderExcluir
  39. Oi Marilene!
    Liiiindo! É verdade, os filhos são um empréstimo para que possamos vivenciar esta experiência sublime de ser mãe, de prepará-los para a vida e deixá-los voar livremente.
    Beijinhos e uma semana abençoada!

    ResponderExcluir
  40. Minha querida

    Hoje passando para oferecer o meu selinho de 3 anos de blogue,uma fatia de bolo e uma taça de champanhe e agradecer o vosso carinho que foi o que me fez chegar aqui.

    Um beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderExcluir
  41. Que maravilha este texto! Uma lição de vida.
    Fez-me lembrar este outro que aqui lhe deixo, atribuído a José Saramago, mas que tenho as minhas dúvidas que lhe pertença.

    "Os filhos são do mundo"

    Devemos criar os filhos para o mundo.
    Torná-los autônomos, libertos, até de nossas ordens.
    A partir de certa idade, só valem conselhos.
    Especialistas ensinaram-nos a acreditar que só esta postura torna adulto
    aquele bebê que um dia levamos na barriga. E a maioria de nós pais
    acredita e tenta fazer isso. O que não nos impede de sofrer quando fazem
    escolhas diferentes daquelas que gostaríamos ou quando eles próprios
    sofrem pelas escolhas que recomendamos.
    Então, filho é um ser que nos emprestaram para um curso intensivo de
    como amar alguém além de nós mesmos, de como mudar nossos piores
    defeitos para darmos os melhores exemplos e de aprendermos a ter
    coragem. Isto mesmo!
    Ser pai ou mãe é o maior ato de coragem que alguém pode ter,
    porque é se expor a todo tipo de dor, principalmente da
    incerteza de estar agindo corretamente e do medo de perder algo tão amado.
    Perder? Como? Não é nosso, recordam-se?
    Foi apenas um empréstimo!"


    Beijo grande

    ResponderExcluir
  42. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  43. Pra isso nascemos, deixem-nos seguir, viver nossas vidas, não é verdade? Meu beijo.

    ResponderExcluir
  44. Hey, this looks awesome, very creative, I think you should check out my blog, I think we have a similar style ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Thanks for visiting my blog. I could not check your. This profile is unavailable.

      Excluir
  45. Lindo chamando Marilene, em nome do amor,reforce a liberdade.
    Pelo fruto bom e doce,há que se preservar na delicia de ser.
    Parabens Marilene.
    Intensamente belo o que inspirou.
    Abraços e bela semana a voce.
    Bjo.

    ResponderExcluir
  46. Marilene
    Cada dia que passa seus poemas ficam melhores. Lindo
    Mas é tão difícil fazê-los voar, não é?

    Beijos

    ResponderExcluir
  47. bela aula sobre a vida Marilene!
    sobre direitos e deveres...
    lindo!

    ResponderExcluir
  48. Marilene, amiga. Com todo o respeito que eu tenho com os escritores, preciso registrar que não vi até agora uma descrição tão boa quanto esta sobre relação familiar!
    Gostaria tanto que uma certa mãe lesse esse poema, não faz você nem ideia, rs!
    Gostei da forma como colocou as palavras, os sentimentos e a liberdade aliada à individualidade!
    A necessidade que os filhos têm de verem suas vidas, enquanto pessoas e as mães de não acharem que isso é abandono fazendo-se de vítima!
    Parabéns!
    Que Deus me dê maturidade para eu proceder corretamente com o meu filho quando a hora dele chegar!
    Beijos na alma e fique na paz!

    ResponderExcluir
  49. Olá, Marilene.
    Nós apenas podemos mostrar o caminho a nossos entes queridos, e nada podemos fazer para impedir que estes cometam erros ao trilhá-lo.
    Saber identificar os erros e retomar o caminho acertadamente faz parte do próprio aro de caminhar.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  50. Nossa,amiga...sabedoria em versos...penso assim.Por mais difícil que seja libertar nossos filhos é para isso que eles nasceram! Para serem livre.Temos que dar a base, a autonomia e asas!!!!!É a maior prova de amor.Tenho esta consciência e me preparo todos os dias para isso.

    *Posso pegar emprestado?!Se sim postarei sexta que vem.

    Beijos!!

    ResponderExcluir
  51. Lindo demais!
    Ah, se todas as mães (e pais também) pensassem assim, amiga!
    Os filhos são do mundo!
    Beijocas!

    ResponderExcluir
  52. Não sou mãe, nunca gerei um filho, mas me sinto mãe de muitos alunos que por mim passaram, mas sei que seria muito diferente se tivesse gerado um filho.
    Um dia perguntei aos meu sobrinho Rennan o que ele achava se eu tivesse sido mãe, ele olhou bem fundo nos meus olhos e disse assim:"tia Teresa, você só não nos pariu, mas veja a educação que você ajudou meus pais a darem para nós, um pedaço de mim, foi você quem moldou" e me abraçou...imagina, claro eu chorei....lindo seu poema...beijinhos Marilene em seu coração poético e lindo.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...