16 de outubro de 2012

AVESSO

(Andre Kohn)

                                                      

                                          Posso dizer 
                                          Que ora me afasto,
                                          Que me despeço
                                          Pra não voltar,
                                          Mas só lhe peço
                                          Pra não falar
                                          Em abandono
                                          Pois, simplesmente,
                                          Não quero um dono,
                                          Ou desamor,
                                          Um gosto amargo
                                          De estar presente
                                          Num leito ardente
                                          Mas sem calor

                                          Pode dizer
                                          Que se cansou
                                          Que não me quis
                                          Ou que falhei,
                                          O adeus foi dito
                                          Por não caber
                                          Mera ilusão
                                          No ser que sou,
                                          Representar
                                          Fingir amém
                                          Viver no avesso,
                                          Não me convém

                                                                     (Marilene)


56 comentários:

  1. MARILENE, viver no avesso não convém a ninguém, não é mesmo?
    Adoro o seu modo de escrever. Gostei desse trecho:

    "estar presente num leito ardente - mas sem calor"

    Você descreve sua indignação com muita classe. Parabéns pelo talento.
    Beijo
    Manoel

    ResponderExcluir
  2. Oi MARY!

    Apesar do gosto amargo da despedida, o poema ficou muito bonito!
    Parabens.

    ResponderExcluir
  3. Lindo poema.
    Adoro ler-te sempre.
    Beijos.
    Linda semana pra você amiga.

    ResponderExcluir
  4. Muito lindo,viver no avesso não é bom pra ninguém!! beijos,chica

    ResponderExcluir
  5. E quantas pessoas se escondem no avesso!, linda, muito linda poesia!

    ResponderExcluir
  6. Oii Marilene, muito bom estar aki novamente, tive que dar uma pausa p colocar a vida em dia! Lindo poema, despedidas são complicadas, rompimentos, partidas mas chega uma hora que não dá p viver do avesso! Gostei muito! Bjinhossss

    ResponderExcluir
  7. Lindo, minha querida! Tudo nos é lícito, mas nem tudo nos convêm. É a palavra revelada de Deus.
    Abração.

    ResponderExcluir
  8. Marilene..
    Essas suas palavras tem tudo haver com o que estou passando na minha vida.
    Lindas!!
    Uma terça de paz para vc!
    XerOo

    ResponderExcluir
  9. Viver no avesso. Uma bela metáfora. Gostei.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  10. Linda poesia Marilene...
    Passando pra deixar meu carinho a vc...

    Ser feliz é encontrar força no perdão, esperanças nas batalhas, segurança no palco do medo, amor nos desencontros. É agradecer a Deus a cada minuto pelo milagre da vida. beijos em seu coração..

    ResponderExcluir
  11. Qdo nos afirmamos, mostramos quem somos, viver o avesso de si é esconder as suas características principais. Ninguém é feliz se não se afirmar. Belo poema, Marilene. Bjos.

    ResponderExcluir
  12. Com desamor, não vale a pena eternizar uma relação.
    E será melhor para todos dizer adeus e ficar ausente.
    Belo poema, gostei.
    Beijinhos, querida amiga.

    ResponderExcluir
  13. Não faça isso
    Pode partir e voltar
    Viva feliz no paraíso
    Volte para nos abraçar!

    Fico à espera que aconteça
    Confiante na sua palavra
    Sempre tenha tudo o que mereça
    Notícia do paraíso nos traga!

    Com esta minha imaginação
    Mudei de rumo no poema
    Sem qualquer má intenção
    Passei de uma para a outra estrema!

    Num gosto amargo
    Que faz sofrer a gente
    Te envio um abraço
    Para deixar teu corpo quente!

    Boa terça-feira para você,
    amiga Marilene,
    beijinho
    Eduardo.

    ResponderExcluir
  14. O instinto de propriedade, que é o contrário do amor, esse é que faz sofrer.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  15. .



    Os quadros são belíssimos...
    Roubar um objeto, uma amizade
    ou um marido e não poder apro-
    veitar, é duro.

    Detalhes amanhã, no meu blog.

    Espero vê-la por lá.

    Beijos,

    silvioafonso








    .

    ResponderExcluir
  16. E quem é que gostaria de viver no avesso?
    A despedida é triste o leito vazio nem se fala, mas
    a vida tem que continuar!

    Beijão

    ResponderExcluir
  17. Jamais deveremos nos entregar aos avessos dos sentimentos....beijos amiga e uma bela noite pra ti...

    ResponderExcluir

  18. Olá mana,

    O amor tem que ser vivido com verdade e espontaneidade. Viver na ilusão ou no avesso não convém a nenhum ser que se gosta e se respeita. Melhor o afastamento, ainda que doído, pois o desamor e o fingimento não cabem em uma relação onde se pretenda completude.

    Também adorei estes versos:
    "Um gosto amargo
    De estar presente
    Num leito ardente
    Mas sem calor".

    Linda a imagem. Como sempre, escolhida com bom gosto.

    Beijão.

    ResponderExcluir
  19. Vivi por algum tempo no avesso de mim mesma, sem perceber de fato, mas depois que despertei meu Pai, nunca mais permiti isso em meu viver.
    Lindo poema.
    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  20. Realmente... viver no avesso deve ser frustrante; afinal esconder o quê, se em amor, o importante é tão somente ser.
    Bj. Célia.

    ResponderExcluir
  21. oi Marilene, achei magnífico seu poema, tão belo como a ilustração.

    Gostei bastante do ritmo dos versos, assim, como um rompante, um extravaso, um jorro, um desafogo. Muito bom!

    beijos

    ResponderExcluir
  22. Marilene,seu poema me fez pensar em quantas vezes ou em algum momento eu vivi no avesso.Talvez por esperar muito e não ter ou não saber o que fazer.Lindíssimo seu poema.Um grande abraço!

    ResponderExcluir
  23. VIVI ESSE POEMA E...me DESPIR...foi a melhor forma de me ver LIVRE.
    Beijos...fica com DEUS...sempre.

    ResponderExcluir
  24. Oi Marilene,

    Tudo bem? Uma temática para desacomodar, pois o avesso pode representar o lado genuíno, a forma geométrica de encontro com si mesmo. Gostei muito da imagem que traduz uma forma independente de manifesto da personalidade, pois o vermelho traduz bem essa questão.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  25. Quantas vezes nós vivemos no avesso, Marilene! Nem sempre acordamos na hora certa! Outras vezes o avesso acaba sendo até uma fuga! Adorei o poema. Beijos.

    ResponderExcluir
  26. Hey! You have a nice blog and with many beautiful pictures. I like it! Many greetings from Norway :)

    ResponderExcluir
  27. Não dá pra separar o direito do avesso. E para mostrar ao mundo o lado direito da minha roupa ou da minha alma, tenho que colar o avesso em minha pele.
    Melhor ficar nu... se não estiver fazendo frio?

    Beijos.

    ResponderExcluir
  28. Tudo deve ser real e transparente, principalmente no Amor.
    Um poema excelente!

    Bjs amiga
    cvb

    ResponderExcluir
  29. Também à mim, viver no avesso, não convém!
    Quero tudo o mais real possível, verdadeiro e se possível for, deslumbrante!

    Lindo querida Marilene.

    Sempre poetizas lindamente.

    Beijos com carinho mil.

    ResponderExcluir
  30. nunca devemos ver ou sentir do avesso.
    gostei do poema e da foto que escolheu.
    muito belo.
    beij

    ResponderExcluir
  31. Oi Marilene!
    Lindo sentir!
    Viver pela metade, pelo avesso, não é saudável para ninguém. Tem que haver reciprocidade e ser verdadeiro.
    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  32. Minha querida

    Não há dor pior que uma presença ausente...num leito frio de amor.
    Como sempre encontro a minha alma na tua.

    Um beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderExcluir
  33. Querida Marilene, eu curto seus poemas, escreve com maduridade e de grande sensibilidade. Hoje, fiquei contemplando a imagem! Lindas pinturas deste artistas que nem conhecia! Estou me deliciando no site de Andre Kohn, muito bonito!

    Beijos

    ResponderExcluir
  34. Uma bela noite pra ti minha amiga...beijos.

    ResponderExcluir
  35. Viver no avesso não!
    Que lindo o seu sentir Marilene.
    Bjs

    ResponderExcluir
  36. Querida amiga

    A vida
    só pode assim
    ser chamada
    se for plena.
    Nem um amor
    pode ou deve
    silenciar
    sua canção.

    Que a sua vida seja sempre
    um tributo a esperança.

    ResponderExcluir
  37. Pode amar mas não ser dono, pq o amor não rotula não aprisiona...é livre...não sufoca, não pesa...amor simplesmente é suave...é cântico que soa como soar do vento, da brisa que encanta. Lindo o poema e o blog tá muito aconchegante, dá vontade de ficar mais ...e mais... e mais....

    ResponderExcluir
  38. Viver no avesso é negação da nossa própria existência.Não há encontro, só solidão.Então, deixa-a completar-se de fato, pois permite que se afaste a ilusão.
    Enfrentar a verdade com poesia, abranda as possíveis mágoas, mas vc sabe bem disso, né Mari?
    Bjkas,
    Calu

    ResponderExcluir
  39. Lindaaaa ! AS DUAS ! A poesia e a poetisa, meu Deus !! :D Marilena, há concursos de poesia ao longo de todo o ano, ja pensou em participar, moça ? Vou te deixar o link de um deles que ainda esta com inscriçoes aberta. Concurso Canon de Poesia, Asabeça etc. Procure no site porque acredito haver outros, inclusive de contos.
    Beijo de quem ADORA o que voce escreve !
    http://www.concursosliterarios.com.br/materias.php?cd_secao=420&codant=&friurl=:-V-Premio-Literario-Canon-de-Poesia-2012-:

    ResponderExcluir
  40. Às vezes é preciso desabafar... rs rs rs

    Beijo para si!

    ResponderExcluir
  41. Un segundo párrafo muy intenso.
    Saludos
    David

    ResponderExcluir
  42. Tenho lido muito por ai, mas esse seu poema tocou fundo, é lindo e caiu como uma luva no meu momento.
    Beijo

    ResponderExcluir
  43. Fingir é mentir para si. O avesso do amor não se pode vestir. Abraços

    ResponderExcluir
  44. Maravilhoso poema.
    parabéns querida...
    cada vez mais belos seus textos.
    beijos ****

    ResponderExcluir
  45. Oi, amei seu espaço, suas postagens. Aqui é muito agradavel,parabéns. Se poder depois passa no meu. bjs... http://intensevery.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não há como entrar em seu blog porque não liberou om perfil. Bjs.

      Excluir
  46. Boa tarde, Marilene. Fingir uma coisa que não somos realmente não faz bem, descaracteriza à nós mesmos e ao nosso pensamento.
    Abrir o nosso coração, sermos sinceros em primeiro lugar conosco, é fundamental.
    Ficar sob o monopólio sentimental de alguém não frutifica.
    Somos pessoas com os nossos desejos, nossos direitos de exposição, e quando algo vai contra isso, melhor nem seguirmos nessa corrente autoritária.
    Amor tem de ser compreensivo, mão dupla, não satisfação ao desejo do parceiro tão somente.
    Estar numa relação de desamor, dói, sangra, fere, deixa marcas.
    Temos um leque de possibilidades, que por vezes não abrimos por medo do que iremos encontrar ficando na mesmice por ser nossa conhecida!
    Amor, ar, respiração, privacidade e lealdade.
    Se não tem, não adianta ficar sob o domínio do medo, não mesmo, até porque, u dia a pessoa não consegue mais e dá o seu grito de liberdade sendo fiel ao que ela acredita e sente!
    Parabéns, amiga!
    Beijos na alma e paz!

    ResponderExcluir
  47. Uma bela noite pra ti minha amiga querida,,,paz e poesias e uma bela sexta feira...beijos e flores...

    ResponderExcluir
  48. Oi Marilene,
    Viver do avesso,só se for o meu,não dá pra caber em avessos alheios.
    Adorei a poesia!
    abraço,=)

    ResponderExcluir
  49. Viver do lado certo....beijo Lisette.

    ResponderExcluir
  50. Oi, Marilene. Sempre nos encantando e surpreendendo com belos versos. Perfeito amiga! Adorei esse grito de liberdade e fidelidade de sentimentos. Parabéns querida poetiza! Ando em falta, más não me esqueço dos amigos. Beijo grande com saudades! Obrigada sempre. Um ótimo fim de semana!

    ResponderExcluir
  51. Bom dia amada !!!!!
    Desejos de um mais um lindo dia !!!!!
    Aqui me faz acontecer toda vez que venho apreciar teus escritos,rsrsrsr
    me viro até pelo avesso só pra te ler...
    bjsssssssssssssssss

    ResponderExcluir
  52. Lindo,Marilene!!!!
    A mim também não convem...Uma poesia perfeita!!!E que imagem!!!!
    Beijos e meu carinho minha amiga!!!

    ResponderExcluir
  53. Olá, Marilene.
    Acho que, por medo da solidão, algumas pessoas decidem viver um falso amor.
    Amor para dar certo tem de ser verdadeiro, sincero e espontâneo, ou simplesmente não serve.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  54. Marilene
    Um adeus maravilhosamente poético como sempre.

    Um lindo dia para você.
    Bjs.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...