19 de janeiro de 2013

EQUÍVOCO

(Black and white, Pure Poison by Patrizio Di Renzo)

                                               
                               Optou por viver sem ele,
                               Mas não sabia o que fazer
                               Com o sentimento.
                               O amor continuava
                               A seguir os seus passos
                               E a ocupar todos os seus espaços

                               Optou pela distância,
                               Mas não sabia o que fazer
                               Com a saudade.
                               O amor continuava
                               Sussurrando aos seus ouvidos,
                               Abraçando seus sentidos
                               E a tornando perdida

                               Optou pela ausência,
                               Mas carregava sua presença
                               Dentro de si.
                               Fugiu do que pensava ser prisão
                               E constatou que,
                               Na verdade,
                               Com o adeus perdera a liberdade
                            
                               E assim, chegou à conclusão
                               Que lhe entregara, 
                               Desavisada e sem perceber,
                               As asas de seu coração

                                                                       Marilene

47 comentários:

  1. Olá Marilene,
    este lindo poema nos fala de sentimento, sofrimento, saudade e amor. Temas inesgotáveis.
    Afinal os amores são todos diferentes...
    Um abraço

    ResponderExcluir
  2. Fugiu tanto e perdeu a liberdade que poderia alcançar se tivesse se entregue. Lindo poema, Marilene. Beijos e bom fim de semana!

    ResponderExcluir
  3. O amor continua sempre forte onde plantou as duas sementes poderosas, ainda mais se deixou uma portinha aberta, com infinitas magoas crescentes, abraços

    ResponderExcluir
  4. Maravilhoso, Marilene! Às vezes, a liberdade apresenta-se como quimera, que tem a intenção de seduzir e conquistar, mas quando nos aproximamos dela, vemos que a sua intenção é nos aprisionar em uma gaiola diferente. Acho que liberdade é estar em paz.

    ResponderExcluir
  5. Infelizmente as vezes escolhemos as opções erradas nessa vida...beijos de bom sábado pra ti amiga.

    ResponderExcluir
  6. En ocasiones nos damos cuenta, demasiado tarde, que hemos dejado las alas de nuestro corazón en la estela de ese Amor que supuso tanto.
    Precioso Poema.
    Um abraço e beijos.

    ResponderExcluir
  7. Danadinha me fez chorar...quando alguém possui as asas do nosso coração, não é possível fazer de conta que o sentimento não existe, se afastar, se distanciar ou se ausentar. Isso me parece provocar mais dor. Nesse caso sufocar o sentimento o torna mais forte, pelo menos pra mim. Ótimo final de semana, gosto de você!

    ResponderExcluir
  8. Mari, que poema ritmado, gostoso de ler.
    Alguém aí tomou conta de um coração e na tentativa de bater em retirada, deixou de ser livre.

    Lindo poema/conto
    aliás, vc tem essa capacidade em contar história de amor em versos... Não é pra qualquer um, sabia? rsrs

    Obrigada miga por tuas visitas em meus bloguinhos e também por todos os comentários sempre muito pertinentes!\Adooooro.

    mile baci e ótimo findi!!

    ResponderExcluir
  9. O poema é bom, mas o eu-lírico é muito submisso. Achei.

    ResponderExcluir
  10. Olá, querida Marilene!

    Já tinha saudade de você!

    Quando comecei a ler seu poema, acho que já lhe estava adivinhando o final. Só poderia ser, desse jeito.
    Penso que quem faz poesia, pressente estados de alma, desenrolar da ação e concretização ou não da mesma, mais cedo, antes dos outros, talvez. Deve ser intuição poética, digo eu.

    Depois, de ter escolhido tantas opções, ela sabia, inconscientemente, que sem o amor dele, não conseguiria se sentir plena, ela.

    E logo ele levou o órgão mais importante, talvez, do corpo humano: O CORAÇÃO.

    Bom fim desemana.
    Beijos da Luz.

    ResponderExcluir
  11. Mari, linda amiga.

    Tudo bem? Estou ainda com a proteção para a mão e por isso só comentando hoje por aqui. Tenho que usar moderada, pois preciso dela no trabalho e aí só aos sábados vou escrever e comentar. Todavia, o carinho sempre enorme e a amizade que sinto também.

    O seu texto nos premia com a realidade do amor que não se controla, que insiste, mesmo sendo um equivoco. E como doí a presença com tanta ausência.

    Beijos e sempre contigo.

    ResponderExcluir
  12. Adorei seu poema!! As vezes optamos por algumas escolhar erradas. Parabéns e um grande abraço!!
    jorge-menteaberta.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. Olá Marilene,obrigado por mais este momento lindo de poesia.
    Beijo

    ResponderExcluir
  14. Marilene, você escreveu minha vida! Serio, até assutei... Hahahaha
    Eu te contei minha vida e você a contou em forma de poesia não é? Só pode! Hahahaha
    Perfeitamente o que estou passando agora, parece até que leu meus pensamentos. Linda escrita, parabéns! ^^ Adorei!
    Tudo de bom, flor!
    Beijos e abraços! Até mais ;*

    ResponderExcluir
  15. Olá mana,

    LINDO DEMAIS!

    Optou pela liberdade e se aprisionou à saudade, à dor da ausência. Quando se ama não adianta fugir do sentimento ou da pessoa amada, pois o amor é um sentimento sobre o qual não temos controle. Optar por ouvir a razão ou interesses outros, em detrimento do amor, pode levar a equívocos desastrosos.

    Parabéns por mais esta pérola.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  16. Equívoco ou não
    Felicidade, importante
    Nunca perca a razão
    Seja bom comunicante!

    Tenha sempre presente
    Uma boa apresentação
    Sinceridade transparente
    Usando a boa educação!

    Para se vencer na vida
    Saiba amar com precisão
    A pessoa querida
    Amor do seu coração!

    Não ferir sentimentos
    Para não se ferir também
    Causam sofrimentos
    Quem desgostos tem!

    Bom fim de semana para você,
    amiga Marilene,
    um beijo
    Eduardo.

    ResponderExcluir
  17. Tipo,ruim com ele, pior sem ele? Rsrs... Perdão por tentar esculhambar seu poema, que é tão lindo e mostrou que o amor é sempre o cara, é quem manda e fugir dele não é boa ideia. Amar é sempre a melhor escolha.

    Beijos, Marilene querida.

    ResponderExcluir
  18. Mari,
    A liberdade só acontece de fato quando, com ela, nosso coração vai junto. Lindo poema minha querida, lindo mesmo! Gr. Bj.!

    ResponderExcluir
  19. Oi, Marilene, bom domingo.
    Tdos nós temos nossa opções e assim o poder de fazer escolha, e a ela, a escolha, é q nos dirá o q somos.
    Bjos.

    ResponderExcluir
  20. Oi Marilene!
    Vim visitar seu espaço e adorei os textos e as imagens! Parabéns pela sensibilidade!
    Se gostar de animais visite o meu também.
    Bjs

    ResponderExcluir
  21. Um excelente domingo e uma bela semana pra ti minha amiga,,,beijos flores e poesias sempre.

    ResponderExcluir
  22. Marilene lindissimo poema. Nem sempre as nossas escolhas são as melhores.
    Beijinhos
    Maria

    ResponderExcluir
  23. Perfeito...
    Voce é demais garota.
    Parabens!

    Adorei a imagem tambem!

    Linda noite de domingo.

    Beijos


    ResponderExcluir
  24. Ou seja...Não tem escolha quando se trata do coração!

    Beijos e uma ótima semana!

    ResponderExcluir
  25. Os segredos do coração só ele os conhece. Só ele os sente. E, por vezes, só ele decide....


    Beijinho

    ResponderExcluir
  26. Que poema mais belo e tão recheado de verdades, Marilene! Amei!
    Fazemos as nossas escolhas e pagamos por elas, não é assim?

    Quanta saudade de visitar os amigos blogueiros! Tenho trabalhado muito,
    por isso, ando um pouco sumida.

    Beijokas!!!

    Nel

    ResponderExcluir
  27. Uma excelente semana pra ti minha amiga,,,beijos.

    ResponderExcluir
  28. O caminho é feito de escolhas. Penso que o importante é procurarmos a paz interior, a liberdade deve ser a de espirito. Só assim podemos amar sem grades.

    Saudades da sua escrita.
    Beijinho
    cecilia

    ResponderExcluir
  29. Amizade, bem precioso
    Que a vida pode nos dar
    Tesouro muito valioso
    Que ninguém consegue roubar.
    A amizade verdadeira,
    Não tem hora,não tem lugar.
    Também não é passageira
    Quando vem, é para ficar.
    È assim mesmo uma grande amizade,
    e eu tenho você como um tesouro na minha vida.
    Uma semana rica de saúde farta de amor iluminada pela esperança
    junte tudo isso e poderá sentir no seu coração .
    Quanto Deus te abençoa a cada amanhecer.
    Uma linda semana beijos no coração carinhosamente .
    Evanir..
    Que lido amiga.Asas de uma ilusão

    ResponderExcluir
  30. Oi Marilene querida


    Lindo poema.
    A vida é feita de escolhas.
    E as vezes não acertamos.

    Beijos
    Ani

    ResponderExcluir
  31. Certos amores são inesquecíveis... linda poesia, Marilene. beijos

    ResponderExcluir
  32. Uau,nada como estar apaixonada,
    o que você descreveu muito bem...
    Lindos versos e bem reais!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  33. Olá grande poetiza, vi um comentário seu em um blog e bateu a saudade de ler seus belíssimos versos.Como vai? Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  34. Estou aqui hoje por um motivo mais que especial.
    Tenho que dizer que não foi fácil conseguir você para ser meu seguidor,
    foi muita motivação impulsionando com postagens e visitas...que atingi 300 seguidores
    Agradeço te convidando a visitar a florada do IPÊ junto comigo no FOLHAS DE OUTONO !
    Deixo o meu abraço recheado de carinho !!!!!

    ResponderExcluir
  35. Um belo dia pra ti minha amiga,,,beijos.

    ResponderExcluir
  36. Fico sem palavras diante desta poeta,,,lindona beijos!

    ResponderExcluir
  37. O livre arbítrio não voga
    Nas coisas do coração.
    Aqui é lei que revoga
    O parecer da razão;
    Quem nada contra a corrente
    Se arrisca inutilmente
    A se afogar na ilusão.


    Beijos, moça inspirada e inspiradora.

    ResponderExcluir
  38. Oi Marilene,
    As asas do coração que nem sempre encontram quem as trate bem,
    quando não há escolha,
    o tempo é quem escolhe,
    talvez.

    Uma ótima semana,abraço,=)

    ResponderExcluir
  39. Oiii Marilene, que bom estar aqui depois de uma pausa na blogosfera, senti muitas saudades dos seus poemas, muito bom retornar, lindo texto, nem sempre é fácil fazer escolhas assim, deixar uma pessoa e não consegui mais voar sem ela, deve ser muito triste! Adorei! Bjooooossss

    ResponderExcluir
  40. Oi Marilene
    Que poema lindo, após um tempo sem blogar, de férias! Vejo que vc não perdeu o jeito! É não se manda no coração, mesmo estando longe, não se consegue tirar a pessoa amada do pensamento. Adorei!
    Bjos. Fique com Deus!

    ResponderExcluir
  41. Marilene,
    Que lindo esse poema! A Verdade é que somos as nossas escolhas. Se deixou as asas do coração ir junto com quem ela optou deixar partir, a consequência é um coração cativo pelo passado.
    Beijokas doces e uma boa semana.

    ResponderExcluir
  42. Olá, Marilene! Fiquei rendida! Adorei os seus poemas. Linda forma de expressar seu sentir o amor, tudo o que envolve. Um beijinho doce.

    ResponderExcluir
  43. Marilene, muito lindo!
    Pois como disse no próximo post, tudo é questão de opção, e às vezes nos fecharmos, optarmos pela distância, por exemplo, por medo ou conforto pode ser um erro.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  44. E acontece, de verdade...

    É preciso ir buscar de volta, mas corre-se sempre o "risco" de se "ficar por lá"...

    bjos

    ResponderExcluir
  45. Que lindo!
    Como é bom voar nas asas do amor.
    Amar é sempre muito bom.
    Feliz final de semana, bjs

    ResponderExcluir
  46. Olá, Marilene.
    Creio que quando amamos, distanciar-se da pessoa amada torna-se um tormento que de forma alguma deve se levado em frente já que, por mais que se sofra por amor, sofre-se mais ainda pela falta dele.
    Abraço.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...