5 de janeiro de 2013

ESTRANHA DOR!

((Dimitar Voinov Junior) 

                                       

                              Estranho é o espaço
                              Entre braços abertos
                              Já curvos, à espera,
                              De quem não chegou

                              Estranhos são os olhos
                              De quem busca ao longe
                              Aqueles que esperava
                              Pelos seus encontrarem

                              Estranhos são os passos
                              Em lento regresso
                              Carregando a desilusão
                              Que os impôs retornarem

                              Estranho é o sentir
                              Sem correspondência,
                              O oferecimento
                              Que chamam loucura,
                              Desejo mostrado,
                              Palavras bem ditas,
                              Sorriso de amor
                              Devolvido sem cor

                              Por mais que vivida

                              E já conhecida
                              Será sempre estranha 
                              Essa dor,
                              Que chega abraçada
                              Com a decepção
                              E acorda a saudade
                              Dos laços de amor

                                                                 Marilene



50 comentários:

  1. Que bonito, Marilene. Já falei isso aqui, mas não custa repetir, você escreve divinamente. Beijos e bom fim de semana.

    ResponderExcluir
  2. Não me lembro de como fizemos essa momentânea transmutação de almas, porque você hoje escreveu tudo o que a minha alma queria dizer, aos gritos, e jamais conseguiria com tanta beleza.

    Obrigada por me permitir ler isso hoje.
    Beijo, Marilene.

    ResponderExcluir
  3. MARILENE, não me é estranho ficar admirado pela sua inspiração.
    Bjs
    Manoel

    ResponderExcluir
  4. Que tristeza por ver o vazio aos braços abertos! Sempre com divinas poesias Srta, abraços

    ResponderExcluir
  5. A dor por mais conhecida., sempre será uma estranha nas nossas vidas...Não queremos intimidades com ela. beijos,chica

    ResponderExcluir
  6. Uma estranha dor, a solidão, tão presente e íntima.Parabéns.

    ResponderExcluir
  7. Estranho sim amar sem ser amado,,,sem ver o retorno do mais puro sentimento...beijos de bom sábado pra ti amiga.

    ResponderExcluir
  8. Lindo demais... temos momentos assim, durante os quais as coisas mais tristes nos servem de inspiração. O poeta tem uma alma móvel, que se transmuta em vários aspectos...

    ResponderExcluir

  9. Oi mana,

    Lindo e tocante.

    Esta estranha dor versada por você calou-me na alma.

    Parabéns pela encantadora sensibilidade.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  10. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  11. .


    É triste você viver
    sozinha e ser acordada
    em plena madrugada
    pelos sussurros do quar-
    to ao lada onde um casal
    apaixonado se entrega
    ao sublime ato do amor...

    Hoje, no meu blog.

    Beijos,

    silvioafonso





    .

    ResponderExcluir
  12. Abraçar o vazio
    Fitar o escuro
    Caminhar sem rumo
    Sentir o nada
    Morrer em vida...

    Beijos.

    ResponderExcluir
  13. Esos brazos que sujetan al vacío. Soledad que envuelve hasta extenuación.
    Precioso Poema.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  14. É tristemente estranho não ser correspondido por um laço de amor... suas poesias são um encanto de lindas, Marilene! beijos e excelente sábado.

    ResponderExcluir
  15. Estranhos são os lábios
    Que esboçam um sorriso
    Esperando o beijo
    Que se julgava perdido

    :)

    ResponderExcluir
  16. Há coisas estranhas.
    Mas não é estranha a excelência dos teus versos.
    Gostei muito.
    Marilene, querida amiga, tem um bom fim de semana.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  17. Querida amiga Marilene!

    Perdoa-me invadir seu espaço, mas temos amigos comuns. Estou impressionado com a beleza poética de suas poesias. Gostei muito mesmo. Está de parabéns. Já sou seu seguidor!

    Beijos de luz !!!

    POETA CIGANO – 05/01/2013

    http://carlosrimolo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  18. Olá Marilene,é sempre com muita satisfação e alegria que leio seus poemas,obrigado.
    Beijo

    ResponderExcluir
  19. Preciso querida! Espalha nos teus versos beleza, emoção e suavidade mesmo quando falas de dor.Amiga continue a nos encantar neste ano que iniciamos.Felicidades sempre.Bjs Eloah

    ResponderExcluir
  20. Sempre será estranha a dor da decepção.

    Lindo! Abraços

    Leila

    ResponderExcluir
  21. Vejo tanta beleza nos seus versos que hoje falam de dor. A sua poesia transcende.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  22. Por muito que saibamos que a dor existe quando ela chega é sempre estranha.
    Um abraço e um bom Domingo de Reis.

    ResponderExcluir
  23. marilene,
    grande prazer sempre ler seus textos,
    que poder com as palavras...

    ResponderExcluir
  24. Minha querida Marilene

    Triste é quando não nos devolvem o sorriso, quando os gestos ficam presos no tempo e quando as mãos que prenderam os sonhos ficam vazias.
    Como sempre adoro ler-te.

    Um beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderExcluir
  25. A não reciprocidade reverbera no fundo,esse "não" à nossa felicidade é o apocalipse,um fim do mundo...

    Bjosss...Marilene.

    ResponderExcluir
  26. Oi, querida Marilene!

    Toda a dor é estranha, até mesmo a física.
    Os olhos, os braços, os passos, os sonhos, que tardam em chegar, e tanto que nós esperamos por eles!
    A nossa esperança fez curvatura, mas virá um dia, em que, acontecerá a ventura, para os sofredores, dessa tal dor.

    Bom Domigo.
    Beijo da Luz, com carinho.

    Luzes e Luares

    ResponderExcluir
  27. Um excelente domingo e uma ótima semana pra ti amiga...beijos.

    ResponderExcluir
  28. Amiga que belissimo poema,adoro te ler,vim desejar um 2013 maravilhoso e agradecer por estar sempre pertinho bjos!

    ResponderExcluir
  29. adorei o poema , continuaa **


    PS: http://youleave-me-breathless.blogspot.pt/ este é o meu novo blog, segue e dá opinião, sigo de volta *

    ResponderExcluir
  30. A dor da rejeição é a mais perversa das dores de amor. Meu beijo.

    ResponderExcluir
  31. a dor de amor, ou amar é e será sempre estranha.
    boa semana.
    beijo

    ResponderExcluir
  32. A decepção é um dos piores sentimentos que existe, por isso é melhor não esperar muito dos outros, porque os outros nem sempre pensam como nós... :(
    Lindo texto! Adorei <3

    Beijos
    Se quiser me fazer uma visitinha, ficaria muito honrada ^^
    http://livrosebatons.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  33. Amigo(a) leitor(a) visite o link abaixo e conheça o e-book do concurso haicais de marte, o qual tive a felicidade de vencer com meu haikai “Arrozal” na categoria clássico. Leia o e-book e deixe seu comentário, ele é muito importante. Desde já agradeço.

    http://haicaienaomachuca.blogspot.com.br/2013/01/haicais-abduzidos.html

    ResponderExcluir
  34. Boa Noite Marilene

    Estranho pode ser tudo na verdade, conforme visiona o nosso coração. Estranho já não é ler a tua bela e rítmica poesia.
    Beijos de amizade

    ResponderExcluir
  35. Nosso coração sempre sabe beijo Lisette.

    ResponderExcluir
  36. A dor sempre causa uma certa estranheza!

    Divina a sua sensibilidade poética!

    Beijos.

    ResponderExcluir
  37. Lindooooooo poemaaa, parabéns!!!Bjs

    ResponderExcluir
  38. de nadaa, e obrigado , gossto imenso de cada poema seu **


    http://youleave-me-breathless.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  39. Marilene,
    Tanta coisa estranha nessa vida né? Mas, essa dor de amor é mais estranha ainda, afinal amor é para causar alegrias, mas quando não é correspondido causa essa estranheza na alma.
    Seus versos sempre lindos e cheio de verdades. É "estraño" estar por aqui lendo-te em versos maravilhosos. Resolvi nessas férias passar uns dias da semana com minha mãe que está meio carente e por lá não tem net, ela não é nada "siber" e por isso não tenho passado na "casa" dos amigos, mas é por uma causa nobre, estou me dividindo entre mamy, filhos, marido e preguiça... Haja preguiça nesse calor de matar que está aqui.
    Uma semana maravilhosa querida, de muita paz e inspiração.
    bjks doces!

    ResponderExcluir
  40. Um bom dia pra ti minha amiga,,,,beijos.

    ResponderExcluir
  41. O amor nunca pode causar dor, ele é para suavizar a vida, para dar cor nova ao coração, é para colorir a alma com perfume sublime, o amor é para alegrar e nunca para fazer dor.
    Um beijo em seu coração poético, adorei.

    ResponderExcluir
  42. O Amor é tudo isso.
    Todos "aqueles" momentos de intensa verdade, valem qualquer sentimento estranho que perpasse e se atravesse no caminho.
    Assim, deixa de ser estranho para tomar uma sequência de... habitual (infelizmente!).



    Beijos



    SOL

    ResponderExcluir
  43. Essa estranha dor
    O que a terá originado
    Talvez o amor
    Tenho longe ficado!

    Sofrimento causado
    Desgostos da vida
    Coração magoado
    Quando nele fica ferida!

    Se estranho é o sentir
    Pode ser falsidade
    Lindos os lábios a sorrir
    De alegria e felicidade!

    Amiga Marilene,desejo
    para você uma boa noite.
    Um beijo
    Eduardo.

    ResponderExcluir
  44. Estranha , mas bela! Sempre intensa e poderosa com as palavras.
    beijos

    ResponderExcluir
  45. Mesmo que saibamos o porque da dor, ela será sempre
    estranha ao nosso inquieto coração.
    Beijinhos Marilene no coração sempre e que a dor nunca venha.

    ResponderExcluir
  46. Inspiração com bela definição de como os sentimentos se afloram a cada ato não esperado nesta vida tão cheia de coisas estranhas.
    Lindo trabalho como sempre nesta estrutura que faz arte.
    Meu terno abraço Marilene.
    Bjo.

    ResponderExcluir
  47. Olá, Marilene.
    A solidão e a dor do desamor cismam em nos assombrarem sempre que podem, o que devemos fazer contra isso é tentar nos concentrarmos no que há de bom em nossa vida.
    Abraço.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...