23 de janeiro de 2013

PERSONA GRATA

(Vladimir Kush  )

                                              
                                Já abracei o inusitado
                                Convivi com o inesperado
                                E, por vezes, me arranhei.
                                Já fugi por muito medo
                                Em total contradição
                                Com a coragem de outros atos.
                                Já corri, já tive pressa,
                                Já cansei
                                Já fiz promessas
                                E também me acomodei.
                                Já sorri
                                Sem aparente razão
                                E chorei
                                Ao morrer uma ilusão.
                                Já me vi confiante e bela
                                E já me senti não amada
                                Feia, sem atrativos,
                                Abandonada.
                                Já abracei quem não devia
                                Só pra ter sua companhia
                                E já recusei real amor
                                Com receio de prisão

                                Sei viver?
                                Penso que não!
                                Desaprendo com os caprichos
                                Dos acasos,
                                Não brinco com um simples nado
                                Se as ondas me podem quedar.
                                Pés no chão
                                Tive por lema
                                E vi o tempo passar,
                                Admirando os que voam
                                Sem temer se machucar

                                Sei viver?
                                Penso que não!
                                Em uma grande redoma
                                Engaiolei meu coração.
                                Quem chega perto, nem bate,
                                 Desiste e logo parte
                                 Por falta de acolhimento.
                                 Concedo até um momento
                                 De atenção
                                 Mas minha paz foi plantada
                                 No só, no eu, 
                                 No meu canto,
                                 Sem espaço para o pranto
                                 Ou qualquer decepção.
                                 Quebra de braço com o amor
                                 Eu não vou mais disputar,
                                 Sei que ele é "persona grata"
                                 Mas perdeu o seu lugar 
                                 Nesta casa perfumada
                                 Que é o meu doce lar

                                                            Marilene

48 comentários:

  1. E por que essa resistência toda? Não concorda com o poeta quando diz "melhor é morrer de amor e continuar vivendo"? Eu bem sou reticente com esse moço, mas sei que quando ele quer entrar, não há fortaleza que o impeça.

    Linda demais a tua escrita. Pareceu letra de música.

    Beijo, Marilene... E vai dormir! Rsrs...

    ResponderExcluir
  2. Concordo com a Milene, esse poema parece música... adorei! ;]
    beijos e tudo de bom.

    ResponderExcluir
  3. E saber que atravessar esta vida, é estar naquela corda bamba estirada sobre um abismo...
    Mas o belo da vida é a atitude, e quem disse que é arriscar, sofrer e chorar, para tal?
    Mas há o conforto de olhar para dentro e sentir o perfume deste estar de bem comigo, no que sou pelo que concebi.
    Belissima construção/inspiração Marilene.
    Carinhoso abraço amiga.
    Bjo.

    ResponderExcluir
  4. Oi, Marlene, bom dia.
    Viver é aprender e se reinventar, e isso só é possível se experimentarmos.
    Bjos.

    ResponderExcluir
  5. Que maravilhosa poesia! Saber viver é uma sabedoria infinita! Amar é amar a si, com muito prazer de estar abraçado consigo! abraços

    ResponderExcluir
  6. Viver é uma dádiva que vamos aprendendo com o tempo,,,e logo o tempo acaba e nunca aprenderemos tudo...beijos de bom dia pra ti amiga.

    ResponderExcluir
  7. Bem, passamos a vida toda aprendendo a viver para no final, descobrirmos que aprendemos bem pouco, ou não aprendemos quase nada, e que teríamos aprendido bem mais se, ao invés de tentarmos tão arduamente aprender, tivéssemos relaxado e aceitado as coisas da vida. Um poema humano, demasiadamente humano.

    ResponderExcluir
  8. A vida tem os dias todos contados. E todos devemos viver como se fossem únicos.

    Marilene o amor não tem dia. Não tem obstáculos. Não tem portas fechadas. Sabemos viver assim? não, não sabemos....


    Beijinho

    ResponderExcluir
  9. Vivendo e aprendendo... Lindo, como sempre, o seu poema.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  10. Bonito e triste, Marliene. Cheio de tern ura tasmbém como tudo que escreve. Mas espero que alce voos sim, que saia da redoma, do casulo, pois você não é lagarta, você é borboleta. beijos mil.

    ResponderExcluir
  11. Dizem que estar com os pés no chão é não ter a cabeça nas nuvens. Besteira. É só se esticar um pouquinho e parar de olhar para os pés. Eles sabem o caminho.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  12. Estou contigo amigo...Aqui também não tem mais lugar, porque sou muito espaçosa hahaha!!!

    Beijão

    ResponderExcluir
  13. Que pena, que o amor tenha perdido seu lugar nessa casa perfumada! Quem sabe ela não vai se reabrir um dia? Meu beijo.

    ResponderExcluir
  14. Olá Marilene,como nos te vindo habituando este poema não fugiu à regra,belo.
    Beijo

    ResponderExcluir

  15. Olá Mana,

    Tudo na vida é questão de escolhas. O importante é que você se sinta feliz em sua casa perfumada. Temos fases para tudo na vida e chega um momento que torna-se difícil dividir um espaço com alguém, a não ser que valha muito a pena. Erramos muito em nossa caminhada, principalmente em razão do medo e da acomodação. Mas sempre haverá espaço para o amor. Basta que ele chegue de mansinho, derrubando os muros que construímos contra possíveis decepções.

    Belo poema.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  16. Mas, estes poemas são terrivelmente bonitos!!!
    Bjs

    ResponderExcluir
  17. Este bom perfume, jamais será esquecido.Pode ter certeza.
    LINDO POEMA.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  18. Admiro muito tudo o que escreve, querida Marilene, mas "Persona Grata" me tocou fundo, me deixou pensativa e a me questionar...me senti tão dentro dela.
    ....

    Saudades de ti!
    Beijos querida.

    ResponderExcluir
  19. Um bom dia pra ti minha amiga,,,beijos.

    ResponderExcluir
  20. Encantador como sempre!! Viver a vida e aprender é sempre importante!!
    Grande abraço!!
    jorge-menteaberta.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  21. Amiga! Que otimo!!!

    Esta parte que diz "sei viver, acho que não, desaprendo com meus caprichos", acho que muitas vezes damos cabeçadas assim mesmo até aprender a ser um pouco mais humildes.

    Beijos

    ResponderExcluir
  22. És humana.
    Percebo-te, por isso.
    Gostei do poema, é magnífico.
    Beijo, querida amiga.

    ResponderExcluir
  23. Muito, muito bom! Magnífico. Bebi cada palavra como água fresca. Lindo modo de expressar tudo o que se sente. Venho agradecer também a sua visita e ter-me adicionado é uma alegria conhecer você! Vou adicionar de volta, sim? Beijinho

    ResponderExcluir
  24. Marilene, tudo bem?
    pareceu-me uma opção pelo conforto em relação ao desconforto que o amor pode gerar. Se vale a pena viver assim? Depende da pessoa, pode ser uma opção favorável, no meu caso não seria, pois prefiro a revolução e o risco dos sentimentos imprevisíveis como o amor e seus derivados.

    Beijos e ótimos dias!

    Tenho conseguido visitar os blogs dos amigos apenas quando atualizo, infelizmente o tempo ficou apertado este ano :) Vou ler o anterior também.

    ResponderExcluir
  25. Lindo, Marilene. Mas será que alguém sabe viver? Se é difícil aprendermos algo quando lemos o manual de instruções de qualquer coisa, imagine com uma situação que nem sequer existe instrução... Beijos!!!

    ResponderExcluir


  26. Quién no quiere sentirse feliz siempre, y aunque la felicidad parezca a veces inalcanzable debemos luchar por conseguir esos momentos que poblarán nuestros recuerdos y nos ayudarán en momentos de absoluta opacidad.

    Esta semana he estado de viaje y me he demorado sin apenas darme cuenta. Pero hoy tengo el gusto de pasar a saludarte y desearte un magnífico fin de semana!!

    Sin olvidar que la mejor canción es la sonrisa de tus ojos,
    melodías poéticas que mecen mis sueños.

    Atte.
    María Del Carmen




    ResponderExcluir
  27. Bom dia Marilene

    A bem dizer ninguém terá o código da vida, a maior parte das vezes, não saberemos se a vida nos fez, se fomos nós que constrímos a vida. Falando do poema, achei o ritmo extraordinário, com muitas verdades poéticas a parecerem de uma poeta experiente, que será naturalmente.
    Beijos de amizade

    ResponderExcluir
  28. Um bom final de semana pra ti minha amiga,,,beijos e flores.

    ResponderExcluir
  29. OI MARILENE!
    QUEM PODE COMENTAR VERSOS TÃO INTENSOS, QUE, TANTO PODEM SER DITADOS APENAS PELA INSPIRAÇÃO, OU MUITAS VEZES PELO QUE VAI NA ALMA DO POETA.
    QUEM ESCREVE, EM MOMENTOS, ESTÁ APENAS A SERVIÇO DO TALENTO E COM UMA PALAVRA DESENVOLVE UM TEXTO POÉTICO QUE NOS ENCANTA, EM OUTROS MOMENTOS, ESTÁ ALI, INTEIRO, EXPOSTO, ABRINDO-SE TOTALMENTE, DAÍ, A DIFICULDADE DE QUEM COMENTA.
    ESPERO QUE NESTE TEU POEMA, ESTEJA SÓ TUA INSPIRAÇÃO, PELA PROFUNDIDADE DO QUE NELE ESTÁ CONTIDO.
    ACHEI TÃO BONITO QUE NÃO PUDE ME FURTAR A FALAR TANTO, MAS, SEM NADA DIZER SOBRE O TEXTO, A NÃO SER DE SUA BELEZA QUE ME TOCOU PROFUNDAMENTE.
    ABRÇS
    http://zilanicelia.blogspot.com.br/ClickAQUI

    ResponderExcluir
  30. Olá querida Marilene.
    Sempre belo e profundo o que escreve, mas fica aqui um alerta, quando o amor quer entrar não existe barreira que o impeça.
    Belo poetar.
    Beijos em seu coração e lindo final de semana com muito e por que não um louco amor.

    ResponderExcluir
  31. Muito sinceras suas palavras querida...isso acontece com tantas pessoas... é verdade, muitas vezes pelo medo da dor, nos fechamos a tudo, até para o amor e pra muitas coisas boas que até poderiam acontecer na nossa vida... termos coragem de nos libertar é preciso, para que nos chegam alegrias, amor e tudo de bom.
    Estou voltando amiga, feliz 2013, ótimo final de semana pra ti, beijinhos
    Valéria

    ResponderExcluir
  32. Sabe, Marilene,
    a vida é feita de todas essas coisas!7
    Deixo saudações poéticas!

    ResponderExcluir
  33. Sinceramente, Amiga?
    Magnífico Poema de Vida, de opção, de escolha.
    O eremitério não deixa ninguém só. Apenas está só quem não se encontra.
    Estás muito bem e com os pés bem assentes e firmes.
    Parabéns.


    Beijos



    SOL

    ResponderExcluir
  34. Lindo, adoro ler-te!!!

    Seu poetar é forte e intenso. Acho maravilhoso.

    Amiga querida, obrigada pela visita ao meu blog.

    Fiquei muito feliz com o carinho que recebi por lá.

    Relutei bastante em fazer um, mas me rendi. rsrs... A mana me ganhou pelo

    cansaço.

    Mas confesso que estou adorando.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  35. Minha amiga,

    Tudo bem? Claro que você sabe viver e não pense em se definir, pois você é uma estrela em constante formação. E então, viva sim, sem medo do sim ou do não. Afinal, persona no grata ou não é só um estigma, pois você é além do que falta.

    Beijos e lindo final de semana.

    ResponderExcluir
  36. Quantas vezes abraçamos o inusitados. Nem sempre acertamos, mas não tem nada não! A vida é mesma feita de acertos e erros.

    Bj

    ResponderExcluir
  37. Já abraçoou o inusitado
    Na corda bamba andou
    Atravessou o rio para o outro lado
    Pelas águas frias nadou!

    Quando lá chegou
    Encontrou o namorado
    A ele se abraçou
    Nos lábios um beijo dado!

    Foi um desejo encontrado
    De uma aventura feliz
    Amar não é pecado
    É a felicidade que você quis!

    Amar é a razão
    Para se encontrar o amor
    Sem magoar o coração
    Coloca no peito uma flor!

    Adorei o seu poema
    Onde encontrou imaginação
    Com inspiração encontrou o tema
    Tudo ficou na perfeição!

    Bom fim de semana para você.
    amiga Marilene Duarte,
    um beijo
    Eduardo.

    ResponderExcluir
  38. Ante tal declaração, em tão lindos versos,mesmo as angústias da vida ganham um colorido especial.
    Admirável poesia, como as demais, Mari.
    Bjos,
    Calu

    ResponderExcluir
  39. Querida amiga

    Por mais
    que o amor machuque,
    é ele quem decide
    a hora de chegar...

    Que todos os dias
    os sonhos nasçam em ti,
    como nasce o sol pela manhã...

    ResponderExcluir
  40. Marilene querida, lindo, penso que sabes viver e viver muito bem teus sentimentos.
    Bjks e otimo findi semana

    ResponderExcluir
  41. Oi Marilene querida


    Mais um lindo poema.
    As vezes também penso que o amor não cabe mais em meu coração...


    Beijos
    Ani

    ResponderExcluir
  42. Mary, minha amiga!
    Senti muitos tipos de emoções vindas dessas linhas... Parabens amiga!

    ResponderExcluir
  43. Oi Marilene,
    Ah o primeiro parágrafo,a minha cara,me vi em vários momentos aqui.
    E a gente vai vivendo,dia e noite aprendendo,
    errando,pensando,em alguma horas rindo,em outras chorando.
    E a gente vai vivendo pra entender o que a vida nos ensina.
    Um bom domingo,=)

    ResponderExcluir
  44. Marilene, esse é meu eterno embate...o amor pode ser magnífico, mas nos causa um turbilhão de sentimentos que com o tempo pode cansar e ferir. Ainda não me permiti fechar as portas para ele...ainda prefiro senti-lo a sentir paz. Ideal mesmo seria conciliar as duas coisas, não? hahaha Linda semana!

    ResponderExcluir
  45. Mesmo sendo ele persona grata você resistiu. As razões mais a fundo de não quere-lo só o seu coração reconhece.
    Se a sensação de estar por perto incomoda, o que dizer?
    Marilene, uma magnífica construção poética.
    Um lindo dia para você.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  46. Olá, Marilene.
    Não é nada fácil nem simples desejar que o amor não mais faça parte de nossa vida, mas se essa for a decisão mais acertada para o momento, que assim seja.
    Abraço.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...