29 de janeiro de 2013

PODER

(Gwladys Rose )

                                       

                              Pode o homem ser fera...
                              Não lhe falta estratégia
                              Pra chegar onde quer

                              Em tempo de espera
                              Exala bondade
                              E feixes de luz.
                              Caminha sem pressa,
                              Distribui gentilezas,
                              Mas o amor que oferece
                              Nutre apenas por si.
                              As mãos estendidas
                              São sempre lavadas,
                              Pois teme o contágio
                              Com o que abomina.

                              E quando chega ao poder
                              Não olha para trás,
                              A todos domina
                              De forma perversa.
                              Em seu universo,
                              Desabilitada e esquecida
                              Esconde a alheia paz

                                                           Marilene

54 comentários:

  1. O homem carrega em si esse dualismo. A visão maniqueísta reflete a ambiguidade de nossa condição humana. Cada vez mais o mundo nos mostra que nosso lado obscuro está longe de ser dominado pelos filtros da educação, da religião, da vida em sociedade. Hoje infelizmente nos surpreendemos com atitudes humanitárias, com gentilezas, com gestos altruístas. O que deveria ser regra virou exceção.Um Abraço Marilene

    ResponderExcluir
  2. Quando chega ao poder muitas vezes domina de forma perversa mesmo, Marilene. Esse poema é um retrato cruel do ser humano. Bjs

    ResponderExcluir
  3. Verdade Srta! O poder cega e o pior, pode transformar em tirano um coração bondoso! abraços

    ResponderExcluir
  4. O poder muda as pessoas,,,infla muito o ego....transforma....beijos de bom dia pra ti amiga.

    ResponderExcluir
  5. BOM DIA MINHA QUERIDA !!!!
    UM POEMA FEITO COM O PODER DE QUEM VER E SABE TRADUZIR MUITO BEM EM FORMA POÉTICA A MAGNITUDE DESTE SENTIMENTO QUE TRANSFORMA TANTO AS PESSOAS QUANDO NÃO SABE USAR DE FORMA CORRETA...
    BJSSSSSSSSSSSSSS

    ResponderExcluir
  6. Bem expressa aí a máxima "quer conhecer um homem? Dá-lhe poder".

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. O Poder nas mãos, é como Marionete: faz-se o que bem se quer com ele! A tendência, é usá-lo para o lado perverso. Bem "retratado", no seu extraordinário poema.

    Um beijo!

    ResponderExcluir
  8. O poder corrompe... É uma arma poderosa que poderá destruir quem dela se apodera. Salvo raríssimas exceções.

    Beijos

    ResponderExcluir
  9. O poder é efêmero e tudo q nos é dado nesse plano é um empréstimo para a nossa evolução espiritual, por isso, poderoso é aquele q pratica a caridade. Bjos.

    ResponderExcluir
  10. O poder é muito perigoso...
    Beijos.

    ResponderExcluir
  11. Um poema com muitas verdades! O poder é um verdadeiro perigo! Parabéns!!!
    jorge-menteaberta.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  12. Pura verdade, Mari! O Homem cresce os olhos nesse poder (efêmero), mas tudo vem a tona, é só questão de tempo!

    Bj de saudade de ti e de teus versos!
    Ah, depois aparece no Clube de Paris. Obrigada por aceitar meu convite!

    bacios caríssima!!
    :)

    ResponderExcluir
  13. Oii Marilene, o mundo está cheio de pessoas assim, "por fora, bela viola, por dentro pão bolorento" assim dizia minha avó! Bjooosss

    ResponderExcluir
  14. .



    Mesmo concordando com
    o que diz seu texto,
    não vejo razão para se
    fazer;
    Amor sobre os trilhos
    do metrô, do Rio.

    Veja detalhes, no meu
    blog, hoje.

    Beijos,

    silvioafonso






    .

    ResponderExcluir
  15. Marilene,
    O homem é sempre fera para chegar onde quer.

    O que dizes, e eu disse por outras palavras, é a realidade dos dias de hoje.

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  16. Marilene

    O homem é uma animal político que se esfoorça por apresentar boas ideias, quando atinge o poder, logo esquecc o dever a que se propôs, que foi lhe dado, por quem lhe nunca devia esqucer.
    Como sempre os poetas devia se mais ouvidos nas suas intervenções.
    Beijos de amizade.




    ResponderExcluir
  17. Uma poesia que retrata muito bem o que o poder faz "normalmente às pessoas".
    Bj.
    Irene Alves

    ResponderExcluir
  18. O Homem, durante milhões de anos, teve que ser mau para sobreviver.
    E essa carga genética ainda hoje existe.
    E vai levar muitos séculos a desaparecer...
    Magnífico poema, gostei.
    Um beijo, querida amiga Marilene.

    ResponderExcluir
  19. Como de costume as palavras suas confortam, mas também advertem.
    Talvez eu mero pagão, tenha como meta cantar o amor.
    Pois dele inusitadamente colho tão somente sua dor.
    O ardor me penetra, vezes mais parece meta.
    Contudo, à idade que disponho.
    Passo a temer esse nobre sonho.
    Talvez deseje o entardecer.
    O sonhar, sem ter de perecer.
    Ao amor canto seu louvor.
    Mas dele, tenho colhido tão somente a dor!

    Beijos minha tão querida poetiza.

    ResponderExcluir
  20. Passei para conhecer seu espaço.
    É lamentável que este lado do ser humano a que vc se refere, realmente tem se mostrado vencedor na da luta dos dois lados que todos temos.
    bjs,

    ResponderExcluir
  21. Infelizmente, querida Marilene, dissestes a mais crua e pura realidade.
    Triste isso.

    Minha querida, tem um presente pra você lá no Rabiscos da Alma, e é de coração pra coração.

    Beijos mil.

    ResponderExcluir
  22. Olá Marilene;Excelente poema....
    "O poder deixa-nos tal como somos e apenas engrandece os grandes."
    ~Honoré de Balzac
    Cumprimentos

    ResponderExcluir
  23. O princípio republicano da alternância do Poder visa compensar este defeito inato, na medida do possível. Por isso, cargos vitalícios ou reeleições consecutivas não deveriam ser tolerados num regime que se diz democrático; mas o que se vê na luta pelo poder é o contrário. Deprimente.

    O poder corrompe...

    Beijos.

    ResponderExcluir
  24. Estou a procura de novos blogs, estou seguindo, achei seu mundo uma graça! *-*
    Fique com Deus, e retribua se quiser:
    http://maybe-i-smiled.blogspot.com.br/
    http://dicionario-feminino.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  25. Quando ele usa o amor oferecido apenas para si é uma fera mesmo... adorei o poema. beijos

    ResponderExcluir
  26. Muito bom ,Marilene. "Quer ocnhecer o home,, dê a ele o poder". Beijos.

    ResponderExcluir
  27. Querida Mari, como não sentir o teu poetar minha amiga? O que foi aquilo que deixou no Retratos? Se não foi poesia, o que foi?rs

    Agora perícia de poeta foi demais kkk!
    Mari eu apenas aprecio a boa poesia, aquela que capta os sons que ninguém ouve, as imagens que ninguém vê e isso cara mia, vc o faz com maestria.

    Nadica de brincadeira, POESIA DE VERDADE!! Tá? rs

    Eu tb as vezes escrevo de próprio punho (quero dizer), qdo escrevo sem pensar muito e as vezes direto na janela do blog. Isso é comum, veja pelo nosso RR por exemplo. O lirismo flui em suas células alimentando-as.
    Ser poeta é isso caríssima, e vê se para de dizer que não faz poesia hein?! rsrsrs

    mile baci bella!!!!
    :)

    ResponderExcluir
  28. Um belo dia pra ti minha amiga querida,,,beijos e flores...

    ResponderExcluir
  29. Quando o ego, o poder toma conta do homem, perde-se um pouco a humanidade. Pena. Parabéns Marilene, beijos.

    ResponderExcluir
  30. Olá, Marilene.
    Lindo poema; infelizmente existem pessoas que, em nome de sua ganância e desumanidade, passam por cima de tudo e de todos em nome de seus desejos mesquinhos de poder que nada de bom poderá trazer.
    Estas pessoas esquecem que deste mundo nada se leva e não importa o quanto se possua de bens materiais, cedo ou tarde se terá de abrir mão deles.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  31. Olá Marilene,belo momento este de reflexão,estamos rodeados de muitos homens como este.
    Beijo

    ResponderExcluir
  32. Perfeito o poema, reflete bem as razões que carregamos dentro de nós qualquer que seja a circunstância. Este é o humano dividido sempre entre a realidade e o que precisa aparentar ser. O que o move? O que o faz ser um ente contraditório? O que é paz para ele? São questionamentos que precisam sem compreendidos para serem respondidos.Concordo com o Carlo. Parabéns pelo belo momento.

    ResponderExcluir

  33. Olá mana,

    Creio que para exercitar o poder com dignidade, bondade e caráter o homem precisaria, antes de tudo, ser sabedor da responsabilidade que abraça quando
    o consegue. Infelizmente, o poder tem sido buscado por vaidade, sem qualquer compromisso com o dever. Os políticos, antes das eleições, agem conforme descrito em seu poema. Sorriem, beijam criancinhas, apoiam, prestam favores etc. Contudo, quando empossados, passam a pensar somente nos próprios interesses, buscando acumular à custa do enriquecimento ilícito. O poder absorve o lado pior do homem, infelizmente.

    Excelente!

    Beijo.

    ResponderExcluir
  34. Marlene de tão lindo e bem fundamentado que esta seu poema
    me deixou quase sem palavras.
    O momento que estamos vivendo aqui no Brasil
    seu poema é como um grito de paz.
    parabéns minha amiga sabes como ninguém expressar sobre a paz.
    Uma linda noite beijos meus,Evanir.

    ResponderExcluir
  35. Cantou Lulu Santos: "e assim caminha a humanidade, em passos de formiga e sem vontade"... Pelo menos quando se trata de algo que tenha significado coletivo, quando implica em abdicar das suas ambições disfarçadas de atitude, os passos são lentos e sem nenhuma vontade.

    Que pena.
    Nascemos pra ser só isso?

    Beijos, querida.

    ResponderExcluir
  36. Ual! Perfeito e triste, Marilene!
    Uma pena o esquecimento quando as pessoas conseguem o que querem ou chegam ao poder :/
    Deviamos ser mais carinhosos, olhar mais o próximo...
    Uma pena...
    Grade beijo! ;*

    ResponderExcluir


  37. Me gustaría ser una gota de lluvia,
    Para nacer al borde de unos bellos ojos
    derramarme por la luz de las mejillas
    y romperme en la silueta de los labios,
    para iluminarte con una sonrisa cada mañana.

    ¡¡Un feliz y radiante fin de semana te deseo!!

    Atte.
    María Del Carmen


    ResponderExcluir
  38. Mary, minha amiga!
    Que interessante esse seu texto!
    Dá pra divagar sobre ele. Dá pra se revoltar e ficar triste, mas também dá pra acordar.


    Parabens!

    ResponderExcluir
  39. Olá querida!
    O poder nas mãos erradas é como uma arma de destruição.
    Adoro ler-te!
    Muito obrigada por sua visita e comentário no blog.
    É uma alegria pra mim ter mais essa ferramenta de contato com vocês, amigas tão queridas.
    Beijos no seu coração.

    ResponderExcluir
  40. Um belo dia pra ti minha amiga,,,beijos.

    ResponderExcluir
  41. Hum!
    Pelo visto em nosso país tem muitas pessoas erradas com o poder na mãos.
    Pobre do nosso Brasil Varonil!
    Verdadeiro poetar querida Marilene, bjs

    ResponderExcluir
  42. É verdade amiga ,muitos se corrompem no poder,e o poder a muitos cegam.
    Bjo,amei!

    ResponderExcluir
  43. Querida amiga

    E se esquece
    de sonhos,
    de ideais,
    de promessas
    e utopias...


    Que todos os dias
    os sonhos nasçam em ti,
    como nasce o sol pela manhã...

    ResponderExcluir
  44. Muito interessante! o meu país tem muita gente com o poder nas mãos erradas...
    Brilhante reflexão poética!
    bjs

    ResponderExcluir
  45. Mari,

    Tudo bem? Fiquei pensando em como o homem deixa o ego prevalecer e necessita reafirmar além de si para manter o poder. Nesse sentido, perdem a alma em busca de prevalecer a imagem esquizofrênica de um poder que é frágil. E quando não prevalece o lado pessoal e cria-se um império que para se manter, não respeita a liberdade.

    Beijos e adorei a serenidade do texto.

    ResponderExcluir
  46. O poder é uma poderosa arma,que em mãos erradas pode vir a ser a derrocada da humanidade.
    Um texto forte de alta reflexão.
    Muito bom amiga.
    Um abração.
    Bjo.

    ResponderExcluir
  47. Marilene,
    muito interessante o poema, e que imagem... fiquei aqui refletindo uma série de coisas... como parece inerente ao ser humano se firmar no poder, seja ele por um cargo, autoridade, ou menos no âmbito familiar.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  48. Isto é profundamente belo...

    John L. S.

    ResponderExcluir
  49. Este poema retrata muito bem aqueles a quem votamos e colocamos no poder. A todos domina e nem olha prá trás.
    Magnífico, Marilene

    Bjs.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...