1 de fevereiro de 2013

SEM LUCIDEZ

(Leszek Bujnowski )

                                               
                        Dele se lembravam todos,
                        Descansando a solidão
                        No corpo frio de um banco,
                        Companheiro de triste espera
                        E de sua louca ilusão
                        De ver o passado chegar.
                        A memória, o tempo levou
                        E não ia mais devolver.
                        Já a escondera em suas tramas
                        Já a amarrara, sem piedade,
                         E até afastara o encanto
                         Da cúmplice dor da saudade.

                        Dele se lembravam todos,
                        Ora a sorrir, ora a chorar.
                        Quem foi e o que fez,
                        Não conseguia recordar.
                        E dentro daquele vazio
                        Só mesmo a desilusão
                        Por ter seus horizontes perdido
                        Nos desvios da razão
                        
                       
                                                                                Marilene

48 comentários:

  1. Versos sobre um homem que,perdera a fome de lucidez e assim se foi,como para o matadouro segue o boi,acrescentando os seus dias a estória,em poucas lembranças,mas,com altivez.

    Belos versos,Marilene.

    Bjosss...

    ResponderExcluir
  2. BELO ALVORECER MINHA QUERIDA !!!!
    Estar no controle de si próprio é a lucidez do discernimento, se uma pessoa está lúcida esta consegue tomar decisões baseadas em seu raciocino lógico ...mas quando se perde a lucidez não se tem o entendimento...
    bjssssssssssssss

    ResponderExcluir
  3. Uma perda terrivel esta que este personagem traduz.
    Como diz numa canção, estes 10 bilhoes que nos comandam é uma maquina fantastica,que precisa estar bem azeitada, para que não emperre.
    Beleza é estar nesta lucidez que lhe abraça na construção de suas inspirações e que ela seja a fiel companheira.
    Um lindo fim de semana com meu terno abraço de muita admiração.
    Bjo amiga.

    ResponderExcluir
  4. Olá minha amiga!
    Infelismente isso acontece mesmo, e muitas pessoas acabam por virar indivíduos esquecidos e abandonados.

    ResponderExcluir
  5. Olá, querida amiga!

    Que bela inspiração.
    Sua sensibilidade tão aflorada nos traduz tão bem a falta da lucidez, que é possível tocar a alma. A minha tocaste.
    Beijos e o meu carinho.

    ResponderExcluir
  6. Muito profundo Marilene,sempre a encartar-nos com as suas palavras sábias...
    Obrigada pela força.
    Um abraço Xana

    ResponderExcluir
  7. Bonita poesia sobre a lucidez....que é sempre um horizonte dominado pela Razão.

    Beijinho

    ResponderExcluir
  8. De fato o que é lucidez?
    Linda inspiração, profunda reflexão.
    Você tem me feito pensar muito e agradeço sempre por isso,
    por que você me faz muitas vezes rever muitas coisa que depois
    me ajudam e muito.
    Muito obrigada querida Marilene, beijinhos sempre em seu coração
    e lindo final de semana.

    ResponderExcluir
  9. E pra que lucidez? nesse momento de nostalgia...de saudade,,,beijos e um bom final de semana pra ti ...

    ResponderExcluir
  10. Esos horizontes perdidos en el desvío de la Razón.
    Cuando se pierde la Lucidez se pierde el Ser, aunque se mantenga el Estar.
    Preciosa Composición.
    Abraços.

    ResponderExcluir

  11. Lindo, mana!
    Um poema tocante.
    Às vezes a lucidez pode se tornar o inferno humano, como já mencionou Clarice Lispector.

    Somente vi a sombra do homem sentado no banco, na imagem, após olhá-la pela segunda vez- rs.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  12. Quantas vezes essa perda, esse esquecimento se torna um bem para muitos....
    Muito lindo, apesar de toda a tristeza contida nas palavras, mas não menos real que muitos que conhecemos....
    bj

    ResponderExcluir
  13. Oi, Marilene, boa tarde. Uma realidade triste e atual. Bela construção. Bjos.ńom finde.

    ResponderExcluir
  14. VIVIAN FERNANDES disse:
    Linda e triste sua poesia(Sem lucidez),algumas lembranças se perdem no tempo, mas é cruel não lembrar
    o que fizemos, o que éramos...perder a lucidez é triste.
    Minha querida poetisa, só você para poetar com tanta profundidade e com assuntos tão fortes e delicados!
    Beijos e minha admiração!
    Vivian!

    ResponderExcluir
  15. Um Poema da Vida do fim.
    Quem espera mais, pelo passado?
    Comovente, Amiga. Faz lembrar o futuro que nos vai batendo á porta.



    Beijos





    SOL






    ResponderExcluir
  16. Oi flor,

    Como vai?

    Amei o seu blog!
    Parabéns!!!
    Ansiosa para as próximas postagens.
    Já estou fazendo parte deste cantinho tão encantador, faça-me uma visita ao meu blog e se gostar será um imenso prazer em te-lá em meu cantinho.

    http://melbernardo.blogspot.com

    Bjok@s e sucessos

    ResponderExcluir
  17. oi, aqui estou e adorei o teu POEMA! GRANDE!
    beijo enorme vc tem mto talento...

    ResponderExcluir
  18. A ausência de nós
    A ausência de quem se quer presente
    E, estando, permanece ausente

    Dor lúcida
    onde apenas a saudade
    de quem apenas se tem
    uma imagem difusa


    ResponderExcluir
  19. O vazio cruel que se alastra pelas tramas da memória, arrasta a alma para um nimbo de tristeza sem esperanças de término.
    Cada verso retrata as dores do drama desta doença.
    Meus cumprimentos,Mari.
    Bjos e bom fim de semana.
    Calu

    ResponderExcluir
  20. Marilene querida, quantas estações hem? Cheguei trazendo primavera em um beijo pata ti.Muito intenso, e belo no tecer da escritora.Beijo

    ResponderExcluir
  21. A razão...
    Os desvios que proporciona não se enumera
    Talvez se lamenta, pois com ela
    Extinguiu-se a emoção
    Quem dera o coração lembrar de todas passagens
    Desavesso às razões guardasse todas as imagens
    Um dia, seremos traídos por nossas mentes
    Mas de certo nos lembrarão em poemas eminentes
    Pois, homem ou mulher
    Não vive sem uma emoção a acolher
    Pode-ser que no decorrer da vida
    A razão nos mostre da emoção suas feridas
    Mas são marcas que tatuam não só a carne
    Ela faz história na alma e se lê em própria pele...

    Beijos meus

    ResponderExcluir
  22. O esquecimento é triste... parabéns pela poesia, ficou perfeita! beijos

    ResponderExcluir
  23. Boa noite, Marilene!.
    Queira Deus, que não me falte a lucidez, para que eu possa,sempre, apreciar os seus poemas.
    Tenha um final de semana encantado.
    Fique com Deus

    ResponderExcluir
  24. Marilene, tudo bem?
    Creio que todos nós ficamos sem lucidez em algum momento da vida... uns mais, outros menos, mas como se o cérebro enviasse uma mensagem com falhas ou interferências, e, justamente, pelo acúmulo de sensações por nós vivenciadas.
    Parece-me até certo ponto normal.
    Lindo teu poema!
    Beijos e ótimo fim de semana!

    ResponderExcluir
  25. Poesia triste, mas mt bonita. E nada mais obscuro do que a perda da lucidez. Bom fim de semana, Marilene. Bjs

    ResponderExcluir
  26. Oi Marilene
    Linda poesia, triste, mas linda, a solidão é um sentimento muito ruim, espero nunca compartilhar desse sentimento, sempre estou rodeada pela minha família.
    Bjos. Fique com Deus!

    ResponderExcluir
  27. Um belo sábado pra ti minha amiga,,,beijos.

    ResponderExcluir
  28. Oi, querida Marilene!

    Refletindo, comigo mesma, pergunto o que terá a contecido a esse alguém, pra perder a lucidez e se alhear de tudo e todos.
    Decerto, terão existido motivos, causas muito fortes para tal comportamento.
    Seu poema, soube muito bem retratar esse estado anímico.

    Bom fim de semana.
    Beijos da Luz, com estima.

    ResponderExcluir
  29. marcia(Chique de Bonita)2 de fevereiro de 2013 18:50

    oi querida passei pra te fazer uma visita,adorei o blog.beijos
    http://chique-debonita.blogspot.com

    ResponderExcluir
  30. Perde-se a lucidez e junto o horizonte. E vida sem horizonte é vida sem perspectivas.
    Reflexivos versos!

    Parabens mais uma vez, Marilene, pela bela arte poética!

    Beijos.

    ResponderExcluir
  31. É que às vezes a alma se perde da gente... E demora pra voltar. E se fica tudo estranho e vazio.

    É preciso um instante de loucura. É preciso ir-se, pra depois encontrar a alma de novo. É preciso que a saudade não seja triste, mas retrato bom de coisa vivida.

    É preciso...

    Beijo, Marilene.

    ResponderExcluir
  32. Oi, Marilene, como vai? Aí reside um dos meus maiores temores...chegar ao fim da vida tomada pela desilusão e pela dor e virar só mais uma lembrança em pensamentos alheios. Mas não será assim, pelo menos é o que busco, viver feliz para querer ter muitas boas lembranças. Um abraço!

    ResponderExcluir
  33. Quantos HORIZONTES perdidos, né amiga?
    Olhamos para trás e, até esquecemos quem fomos.
    Esquecimentos...lembrados...deixados.
    Mas...está ainda sentado no banco, pode ser o começo de uma nova caminhada...é só LEVANTAR-MOS.
    Beijos, fica com DEUS.

    ResponderExcluir
  34. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  35. Mari,
    A razão sempre sucumbe a falta de lucidez, tê-la vez por outra se faz necessário. Lindo poema minha querida! Gr. Bj. e uma linda semana.

    ResponderExcluir
  36. Marilene,
    Eu sempre digo que não tenho medo de morrer, mas de deixar de existir. O tempo é um algoz, que se nos faz viver, nos faz morrer... Contraditório né? Quanto mais vivo, mais morro.
    Morremos na memória, na sanidade, nas ilusões, nos sonhos, nos projetos. Com o tempo deixamos de existir em nós mesmos, viver de lembranças que nos vivificam a felicidade e deixamos de existir para as pessoas que nos cercam, passamos a ser "aquela pessoa" "o fulano de tal que vive naquele banco da praça esperando o passado que passou e deixando a vida que resta passar no passado..."
    Assim é a vida e eu espero envelhecer com a dignidade da lucidez, e com a vida bem no presente.
    Poema lindíssimo como sempre querida.
    Bjks doces e uma boa semana!

    ResponderExcluir
  37. Bom dia, Marilene. Li e reli o seu poema e fiz várias leituras.
    Acredito que quando este mal assola, deve ser muito triste mesmo ficar com as ideias presas a um tempo que já passou tentando trazer para o presente.
    O esquecimento, a falta de lucidez causa muita tristeza e um deslocamento social e familiar, um mundo bem particular residindo muitas vezes a dor emocional.
    Parabéns!
    Beijos na alma e excelente semana pra você.

    ResponderExcluir
  38. Libertar-se dos grilhões do tempo é perder-se na eternidade...

    Beijos.

    ResponderExcluir
  39. A desilusão pode fazer o pior...
    Mais um magnífico poema.
    Gostei muito.
    Marilene, tem um boa semana.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  40. Marilene

    Criaste o cenário perfeito da razão dos que, reconhecem ter perdido a razão, restando a nostalgia.
    Beijos

    ResponderExcluir
  41. Mari,

    Tudo bem? Sempre penso que quando fico sem lucidez chego mais perto da razão, talvez porque sempre há um tropeço e um recomeço. Assim, vou levando ora com mais lucidez, ora com menos, mas ciente de que rir e chorar faz parte da verdade que onde existe alegria poderá ter tristeza.

    Beijos e saudadessssssssssss.

    ResponderExcluir
  42. Lúcido e Belo, num tema tão triste!
    Creio que só os outros percebem, o próprio não!

    Um beijo,
    da Lúcia

    ResponderExcluir
  43. Marilene

    Lucidez tem você que constroi tão lindo poema mesmo para um cenário triste.
    Adorei.
    Beijos

    ResponderExcluir
  44. It's going to be finish of mine day, however before ending I am reading this enormous paragraph to improve my experience.

    Here is my web site: http://www.cognotech.ca/CognoWiki/index.php?title=Time- To-Rocket-Your-Internet-Marketing-Business-Into-The-Str atosphere

    ResponderExcluir
  45. Τhe fаct thаt Tоyotа chose to upgraԁe the exteгior styling, interiοr quality and іntегіor roomineѕs of
    the redеѕigned 2012 Yariѕ hаtсhbacκ rathеr than upgrаding the pоweгtгain saуѕ а lot about how Toуota viewѕ the neеԁs of smаll сar buyеrs.
    Yet anоtheг way to сonstruct a device to haгnesѕ energy frοm rаdio ωaveѕ is uѕing аn antennа, cоnnеcted to a ѕerіеs of dіodеs and a сaρacitor bank that is еаrthed.

    It is a more гelіable choicе when comρarеd tо traditіonal concretе or wоoden barrіеrs fοг ѕeveral reaѕonѕ.


    my hοmepage; linked web site

    ResponderExcluir
  46. Olá, Marilene.
    A lucidez se faz necessária sempre, embora hajam momentos em que temos a necessidade de colocá-la de lado para podermos aproveitar melhor a vida.
    Abraço.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...