26 de abril de 2013

CAMAS E CORPOS

(Lucia Coghetto )



                                           

                                Há camas frias
                                Onde os corpos, quentes,
                                Só por momentos
                                Querem se entregar

                                E há camas quentes
                                Onde os corpos, frios,
                                Têm muito tempo
                                Para se aquecer

                                Há camas frias
                                A sorrir do afeto,
                                De tanto verem
                                Por ali passar,
                                Casuais encontros
                                E momentos breves,
                                Nada valioso
                                Para se guardar

                                E há camas quentes
                                Que, ainda vazias,
                                Sabem ser palco
                                De um amor real,
                                Ali se abraçam
                                Sem qualquer cansaço
                                Sonhos mantidos
                                E bem repartidos,
                                Pra que não tenham
                                Um triste final

                                                                     Marilene

51 comentários:

  1. Marilene, tudo bem?
    Tenho um especial apreço por poemas que trabalham com contrastes, e as tuas palavras ficaram ótimas!
    E quem não sonho com um aquecimento sem esquecimento?!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Uma cama e um pequeno espaço onde são vividas tantas emoções... belo poema amiga, vc sempre arrasa! Bjão

    => Gritos da alma
    => Meus contos
    => Só quadras

    ResponderExcluir
  3. Marilene, um poema que retrata com muita sensibilidade todos os contrastes que ocorrem na vida. Lindo! Beijos e boa sexta!

    ResponderExcluir
  4. Lindo,Marilene. Bom quando a cama possas estar morninha para nos receber, com aconchego, e depois esquente com os tum,tum,tuns dos coações nelas...

    beijos,chica

    ResponderExcluir
  5. O palco do amor real é quente suave e sempre cheirosa! linda poesia, abraços

    ResponderExcluir
  6. Se estiver fria, é bom a gente ter um 'cobertor de orelha' para aquecê-la. Lindo poema, Marilene! Bom dia!

    ResponderExcluir
  7. Olá, amiga Marilene!
    Linda inspiração.
    Quantos segredos uma cama seja ela quente ou fria guarda...
    Parabéns.
    Beijos, lindo final de semana.
    Lis

    ResponderExcluir
  8. Interessante...
    Então fiquei aqui refletindo sobre o poema.
    Li, reli e sabe? Creio que cada etapa foi de aprendizado.
    A vida nos leva a caminhos, e fatos o tempo passa a gente cresce com ele em todos os aspectos. Em cada fase há uma expectativa.
    O amor com o tempo se transforma, já ouvi muitos me dizerem isto.
    Alguns se desfazem, outros se abrigam na mesma cama apenas pelo comodismo enfim.
    Há aqueles que aprenderam mais, e mais como modelar o seu amor. Então na passada do tempo ele se deposita, no olhar, no toque da mão, na alegria de compartilhar o cada dia com o outro. Acredito que a frase da Chica responde muito bem o que eu não consegui responder aqui.

    Lindo seu poema amada.
    Beijinho

    ResponderExcluir
  9. Olá Marilene; excelente poema....
    Cumprimentos

    ResponderExcluir
  10. Os maiores segredos estão contidos numa cama, lá sonhamos tudo em nossa vida, lá agradecemos tudo de lindo que temos e lá amamos de maneira única, a cada vez o nosso amor.
    Lindo seu poema, posso dizer que é uma 'prece'.
    Bjs no coração.

    ResponderExcluir
  11. Tal como na vida os momentos bons são vividos na plenitude os menos bons são uma maneira de os tentarmos melhorar...
    Gostei bastante da maneira como escreveste este lindo poema...
    beijo e um bom fim de semana

    ResponderExcluir
  12. A cama é tao particular, guarda sentimentos vividos ou nao... tao intima quanto o divã de um analista...

    ResponderExcluir

  13. Pois é, mana, acredito que nessas camas frias há fusão apenas de corpos, enquanto que nas camas quentes o amor também está presente e nelas fica impregnado, mesmo quando vazias.

    Linda inspiração e belo poema.

    Beijossssssss.

    ResponderExcluir
  14. Amiga Marilene

    No mundo do romantismo há de tudo, para um bom pensador imaginar, comparando até com desabafos, que sempre nos chegam de várias formas. Eis uma airosa forma de poesia!

    Beijos de sincera amizade

    ResponderExcluir
  15. Várias camas para vários dias e momentos. Perfeito minha amiga!

    Um belo final de semana pra você!

    ResponderExcluir
  16. Oii Marilene, e há camas e corpos quentes que viram um incêndio na calada da noite rsrsr, bacana amiga! Bjooooosss

    ResponderExcluir
  17. Realmente a cama serviu como uma excelente inspiração. És um verdadeira poetisa. Abraço

    ResponderExcluir
  18. Olá Marilene!
    Camas e corpos possuem seus mistérios e segredos,
    sejam quentes ou frios.
    Abraços \o/

    ResponderExcluir
  19. Camas e corpos
    Quentes e frias
    Grandes desgostos
    Mágoas e feridas.

    Há corpos quentes
    Com mentes frias
    Há lugares diferentes
    Tristezas e alegrias.

    Há gente simpática
    Triste e contente
    Por tudo e por nada
    Disparata de repente!

    Há beleza rica
    De tudo muito farta
    Há gente que tem guita
    Sem mexer uma palha!

    Bom fim de semana
    e um beijo para você,
    amiga Marilene.
    Eduardo.

    ResponderExcluir
  20. Testemunhas cúmplices das temperaturas que ali viveram os corpos amantes:de uns o calor deixado, doutros nem ao menos dobras sabidas.
    Belíssima poesia, Mari.
    Bom fim de semana.
    Bjos,
    Calu

    ResponderExcluir
  21. Os corpos quentes ou os corpos frios querem sempre se entregar....em camas frias ou camas quentes.

    E os finais nunca serão tristes...

    Beijinho

    ResponderExcluir
  22. Você tem uma visão tão bonita sobre as coisas, Marilene! Teus poemas são sempre assim, profundos, gostosos, reflexivos.
    Sempre bom estar aqui!
    Beijo grandão procê!

    ResponderExcluir
  23. Olá Marilene minha querida

    Mais um lindo poema seu. É tão gostoso vir aqui e ler seus escritos. Sempre saio sensibilizada.
    Que você renha um final de semana maravilhoso.

    Beijos
    Ani

    ResponderExcluir
  24. Que liindo! Muito profundo e sincero, amei!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  25. Olá!
    Marilene
    Linda inspiração
    penso que a ausência e a presença do amor , física ou não, reflete na temperatura da cama.
    Estou sem palavras para comentar,vou citar um exemplo: pessoas que vêm para deitar apenas por cinco minutos e que acabam por ficar horas e horas ...podem deixar a cama fria ou quente.
    Seja porque é o encontro de pessoas que não se vêem há tempos e aproveitam para pôr a conversa em dia e falam de assuntos que não interessam minimamente...ou, encontro de pessoas que se perguntam "onde está o extintor?"
    Meu carinho
    Bom final de semana
    Beijos

    ResponderExcluir
  26. O amor é como o pão: é preciso dar-lhe as voltas certas e fazê-lo continuamente...

    Beijo :)

    ResponderExcluir
  27. Que lindo minha amiga, e tão verdadeiro e forte amei beijoosssssssss!

    ResponderExcluir
  28. Olá, querida amiga Marilene
    Tem um miminho pra vc (ainda não é o oficial, rs)...

    http://www.idade-espiritual.com.br/2013/04/meus-ultimos-ceus-pequenas-felicidades.html

    O último tipo de cama é o perfeito... será que existe???
    De qualquer forma, a perfeição (um processo) é de acordo com o nosso coração... e disposição interna...
    Bjm de paz e bem

    ResponderExcluir
  29. O grande mérito da cama, é ser palco de grandes espetáculos, de belos romances, de lindas poesias...de amor, vida, solidão...

    Um beijo, Marilene,
    da Lúcia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lucia, no seu perfil não há forma de contato e não sei se tem blog. Obrigada pela presença e comentário. Bjs.

      Excluir
  30. Minha querida Marilene, um olhar tão marcante esse seu sobre a cama.
    Eu adoraria estar ou quem sabe poder viver ainda, essa última parte de sua poesia...deve ser uma inexplicável sensação.

    Beijos com carinho e saudade.

    ResponderExcluir
  31. Minha amiga, este último verso coroa um amor verdadeiro, puro e intenso.
    Amor que será enredo de um esplendoroso conto de fada, que certamente terá um belo fim.
    Um abraço.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  32. Muito bem falado sobre a cama. Eu gosto daquela em que a companhia me é cara e verdadeira para que o amor sempre tenha um final feliz. Um grande domingo para si!
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  33. Muito verdadeiro sua postagem!! Realmente muito lindo!!
    jorge-menteaberta.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  34. Olá, Marilene
    Queria ter vindo mais cedo para desejar um bom Domingo... mas não foi possível.
    Este poema tem muito ritmo, e o final é o que todos desejam, não é mesmo? :)
    Nunca me passaria pela cabeça fazer um poema acerca de camas - nem de nada, não sei escrever poesia, a não ser às vezes umas brincadeiras - mas você conseguiu construir uma ode às camas que ficou linda!

    Bom finalzinho de Domingo e óptima semana.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  35. Quando há amor a cama é sempre aconchegante...
    Um excelente final de semana!

    Bjussssss

    ResponderExcluir



  36. A veces puedo estar distante
    pero nunca ausente,
    puedo no escribirte,
    pero jamás olvidarte...
    y cuando me necesites, puedo
    no estar cerca, pero jamás abandonarte...
    porque estas en mi corazón!!

    Hoy me encuentro celebrando,
    el 5º aniversario del nacimiento
    del blog de La gata coqueta
    y sin pararme a pensar
    en mi torpe atrevimiento...
    ...al pasar sin avisar,
    para entregarte la invitación a la celebración,
    que de mano me harías sentir muy feliz brindando a mi lado.

    ¡¡Gracias por asistir a la que desde siempre ha sido tu casa!!

    Un abrazo desde el ❤ y con el ❤
    Feliz domingo!!

    Atte.
    María Del Carmen




    ResponderExcluir
  37. Oi, Marilene! Para mim a entrega, particularmente, precisa ser dotada de sentimento.Prefiro estar em uma cama quente, sozinha, à espera de sentimentos e trocas verdadeiras, à me render à frieza de uma cama que abriga somente trocas físicas. Não há julgamentos no que digo, somente um ponto de vista que condiz com minha realidade.
    Antes a solidão, do que a ilusão do que não é verdadeiro.
    Um abraço!

    ResponderExcluir
  38. Oi Marilene!
    Gostei principalmente do último verso,
    parece que foi feito pra mim!
    Lindo post!
    Beijão!

    ResponderExcluir
  39. Uma possibilidade bem quentinha pra aquecer o coração...
    Adoro passear por aqui!
    Beijo, querida.
    Em divina amizade.
    Sonia guzzi

    ResponderExcluir
  40. Boa noite minha amiga !
    Depurando seu poema ,vejo que seu estilo poético é grandioso no conteúdo,sabes colocar e adaptar literalmente o teu crescimento poético de forma fenomenal.Lindo poema ...
    bjs de boa noite !!!!!!!!

    ResponderExcluir
  41. Oi Marilene,

    Só não podem ser mornas e sem vida as camas de nossas histórias. Pois que o frio se aquece nos braços de quem amamos e calor se dissipa nos desejos.

    Lindo poema!

    Abraços

    Leila

    ResponderExcluir
  42. Se algumas pudessem falar seria um verdadeiro discurso heheh

    Boa semana, linda!
    =^.^=

    ResponderExcluir
  43. Passando pra ver como você está e agradecer o carinho. Belo poema, minha amiga! Sábia analogia!
    Uma semana de muita paz e alegria!
    Abraço fraterno e carinhoso!
    Elaine Averbuch Neves
    http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  44. Olá Marilene, e que tudo esteja bem!

    Camas são testemunhas mudas, mas, por vezes se mostram expressivamente delatoras!
    Como sempre que por cá venho novamente encontro uma bela escolha compartilhada, e sempre deveras expressiva de tua sensibilidade e sentimentos!
    E assim grato por tuas visitas e amizade, eu deixo cá meu desejo para que seja sempre tão intenso e feliz o teu viver, grande abraço e, até mais!

    ResponderExcluir
  45. Olá, amiga. Vc arrasa sempre, amei! Que posso dizer? Perfeito. Querida poetiza, meu carinho e feliz semana. Bjos!

    ResponderExcluir
  46. Marilene

    Corpos quentes ou frios .Em faces diversas se encontram. Amei .
    Um lindo domingo para você.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  47. Que grata inspiração neste olhar sobre as camas e de comos as emoções de vestem.
    Lindissimo Marilene.
    Meu abraço.
    Bjo.

    ResponderExcluir
  48. A cama aquece ou esfria conforme a temperatura dos corpos que ali se amam ou apenas se toleram.
    Beijos!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...