8 de abril de 2013

QUISERA EU ...

(Self Portrait Photography by Alexis Mire)

                                              
                         Quisera rir, loucamente,
                         De qualquer bobagem
                         Que me fosse apresentada.
                         Quisera me permitir, não um,
                         Mas inúmeros deslizes,
                         Sem qualquer sentimento
                         De ridículo ou de culpa.
                         Quisera tirar os sapatos e,
                         Segurando-os nas mãos,
                         Caminhar descalça
                         Pelas avenidas,
                         Sorrindo dos olhares surpresos
                         Ou censuráveis
                         Dos demais transeuntes

                         Quisera correr atrás das borboletas,
                         Tentar pegar os pombos nas calçadas,
                         Sem me preocupar com as vozes
                         Que me chamariam louca.
                         Quisera não abrir o guarda-chuva
                         E deixar que os pingos,
                         Fortes ou fracos, me molhassem,
                         Sem dar atenção à aparência.
                         Quisera sorrir para todos os desconhecidos
                         Que me olhassem com ternura,
                         Sem receio da mensagem
                         Que lhes poderia, por equívoco, enviar

                         Quisera, mais uma vez, ser criança,
                         E sem qualquer temor, ousar viver
                         Como bem me aprouvesse.
                         Quisera desfilar a minha liberdade,
                         Quisera jamais dela sentir saudade

                                                                       Marilene

46 comentários:

  1. Que lindo, que encanto! Infelizmente muitas coisas deixamos de fazer para não parecermos rídiculos ou loucos. Bjus querida!
    => Gritos da alma
    => Meus contos
    => Só quadras

    ResponderExcluir
  2. Parece que foi escrito para mim... traduziu-me em palavras... me emocionou muito este poema...

    ResponderExcluir
  3. Seus versos sãomuito fortes Marilene!
    Gosto muitol de tua Poesia!

    Bejuh de Luz!

    William

    ResponderExcluir
  4. Quisera ser feliz sem preocupação e julgamentos, né Marilene? Lindo poema. Beijos e boa semana!

    ResponderExcluir
  5. um belo poema.
    e querer é poder.
    a imagem também e linda e faz jus ao poema.
    uma boa semana.
    um beijo

    :)

    ResponderExcluir
  6. Marilene, é o q nos falta, a naturalidade q perdemos qdo deixamos de ser criança. Bjos.

    ResponderExcluir
  7. Ah minha linda, como é belo esse "quisera".
    Em teu poema tudo isso aflorou bonito, porque há sensibilidade, há carinho e amor no teu poema. Amei!

    Bom dia Mari!

    ResponderExcluir
  8. M A R A V I L H O S A!
    Quisera eu também minha querida amiga.

    Amo, amo te ler.

    Beijos com muito carinho.

    ResponderExcluir
  9. Lindo poema, querida!
    Intenso e belo.
    Quantas coisas queremos, mas no simples ato de "pensar antes" acabamos não fazendo, não nos permitindo.
    Beijos, uma linda semana.
    Lis

    ResponderExcluir
  10. Jamais sentir saudade da liberdade...um poema para os dias atuais, onde todos vestem sua carapaça e vivem robotizados.
    Marilene, querida, sou uma apreciadora incondicional do que escreves.
    Obrigada pelo carinho da visita e uma semana de plena alegria e liberdade!Bjs

    ResponderExcluir

  11. Que lindo, mana! Tão gostoso de ler.
    Também quisera eu, mas, infelizmente, não haveria compreensão para tanto sem que fôssemos julgados e criticados. Fácil filosofar a respeito da liberdade, mas esta só é verdadeiramente vivida enquanto somos crianças, pois nessa época da vida a censura não nos é conhecida e nem mesmo nos limita. Por mais viva que esteja em nós a nossa criança interior, ela só nos permite olhar a vida de maneira mais leve, mas nunca descompromissada com as condutas hipócritas que a sociedade nos impõe.

    Linda a imagem.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  12. Seu poema mostra o amadurecimento de uma pessoa vivida, e que sabe ser seletiva!
    Bj. Célia.

    ResponderExcluir
  13. Muito bonito!

    Acredito que podemos sempre ser crianças.

    Bjs

    ResponderExcluir
  14. Marilene... vc tem como me deixar um modo de entrar em contato com vc?

    ResponderExcluir
  15. Acho que deve ser difícil, no início; mas depois, vai ficando mais fácil. Quem sabe? Um dia, talvez...

    ResponderExcluir
  16. adorei o texto seguindo aqui segui de volta?
    bjjs

    www.victoriapresunda.com

    ResponderExcluir
  17. Queira querendo e seja feliz.
    Cadinho RoCo

    ResponderExcluir
  18. Oi Marilene, tudo bem?
    Navegando pela blogosfera encontrei seu cantinho.
    Que por sinal é lindo.
    Tanto que sou seguidor com maior prazer.
    Vou ler com mais calma seus poemas.
    Espero a sua visita.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  19. Também eu gostaria de sorrir para todos os que me olham com ternura sem me julgarem nem condenarem...
    Uma imagem perfeita de momentos nossos:
    - Sonhos e desejos.

    ResponderExcluir
  20. Algumas coisas são possíveis, outras já não... quando se perde a inocência de criança, parece que é de uma vez.

    Mas, por vezes, se nos permitirmos, acho que somos capazes de viver alguns momentos próximos dessa liberdade da qual falas...

    bjos

    ResponderExcluir
  21. Marilene,quisera eu também.....Quantas coisas eu gostaria de fazer e ser como eu seu poema,voltar a ser criança e fazer muitas coisas, principalmente as que me levam às lágrimas de saudade.Ah! a chuva em meus cabelos,o arrepio de frio....quanta saudade! Lindos versos.Beijos!

    ResponderExcluir
  22. Boa tarde Marilene

    Como é bom se poder usar o estatuto de poeta para proclamar o desejo de liberdade, como bem o conseguiste, num jeito de se lhe tirar o chapéu.
    Bejos de amizade

    ResponderExcluir
  23. Que Deus te abençoe
    Enquanto eu louvo,
    eu desejo que a benção de Deus se
    derrame em tua vida.
    E que Deus continue a abençoar
    da nossa amizade tão linda.
    E a vida seja simplesmente pura, paz.
    Passei para desejar um lindo dia,
    cheio de bençãos...
    Beijos e carinhos meus,Evanir..

    ResponderExcluir
  24. Nada melhor que essa liberdade, tão bem exposta nesse belo poema!
    Um beijo, Marilene...

    ResponderExcluir
  25. Lindo Marilene! Parabéns sempre! Solte-se nesta vontade, seja livre para ser como quiser, é a fonte da alegria genuína. beijos no coração!

    ResponderExcluir
  26. Oii Marilene, momentos que marcam nossas vidas deixam saudades qdo vividos ou quase vividos, tipo a chuva que não nos deixamos tomar p não estragar o cabelo rsrsr qdo o tempo passa olhamo p tras e faríamos muito do que não fizemos! Adorei, me proporcionou uma ótima reflexão! Bjoooosss

    ResponderExcluir
  27. Lindo demais parabéns.
    Aproveito e convido vc para conhecer nosso novo quadro confira o link abaixo, caso desejar participar deste ou de alguns que já estão há tempos envie um e-mail de confirmação para cafeentreamigos1@gmail.com, uma ótima terça-feira.
    Link
    http://www.cafeentreamigos.com/2013/04/novo-quadro-do-blog-quem-sou-e-o-que.html

    ResponderExcluir
  28. Certas regras são tão castradoras que nos roubam a espontaneidade e nos aprisionam num espelho sem reflexo;visitar a criança guardada pode sim, nos libertar.
    Bjos e linda semana, Mari.
    Calu

    ResponderExcluir
  29. Olá!
    Marilene
    Boa noite
    Somos usados para dar vida aos sentimentos, mas criamos as nossas armadilhas e esbarramos na falta de naturalidade e espontaneidade.Perdeu-se a essência, o que rega o coração e a alma. As pessoas estão cada vez mais frias, mais robóticas, mais adestradas. Cada vez mais distantes de si, cada vez mais refém do que mesmo criamos e do que a sociedade impõe. Estamos perdendo e esquecendo dos motivos simples que nos deixavam felizes.
    Beijos

    ResponderExcluir
  30. Boa noite
    Que alegria aqui estar Verinha.. que linda postagem sua...adorei
    Desculpe a demora em retornar, estou como louca em meu trabalho e quando tenho um tempinho quero mais descansar em uma cama rsrs isso não justifica, mas me perdoe...
    Tenha uma linda semana...
    beijos em seu coração

    ResponderExcluir
  31. Mari,

    que lindo poema! Quiçá um dia pudéssemos ser livres assim como descrevestes! Seria maravilhoso, liberdade mesmo, escandaliza, talvez seja por isso que é tão difícil ser livre. Gr. Bj.!

    ResponderExcluir
  32. Me encanto cada vez mais com seus belos poemas!!
    Grande abraço!!
    jorge-menteaberta.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  33. Mary minha amiga! Eu também qreia tudo isso...
    Muito lendo, parabens!

    ResponderExcluir
  34. Oi Marilene
    Por que a gente cresce e esquece de tudo que vc citou nesse lindo poema?
    Bjos
    http://ashistoriasdeumabipolar.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  35. Quanta coisa boa deixamos de fazer por que nos preocupamos com que vão pensar.
    Eu já melhorei muito, coisas que nunca pensei em fazer, hoje já faço sem nenhum constrangimento...é bom demais.
    Sabe não podemos deixar a criança que habita nosso ser envelhecer jamais.
    Beijos no coração.

    ResponderExcluir
  36. Oi Marilene :)
    Amei o poema!
    Seria tão bom viver todos esses momentos inusitados,porém singelos...
    Bjs!

    ResponderExcluir
  37. Marilene querida! Teus versos me tocaram! Me sinto assim.... Uma abençoada e feliz semana!
    Carinhoso abraço!
    Elaine Averbuch Neves
    http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  38. Teu texto está cheio de "quereres" fundamentais para nós.Que possamos não desistir e torná-los em realidade.Bjs

    ResponderExcluir
  39. Boa noite minha querida !!!!
    Quisera eu também poder ser liberta para poder viver todos esses momentos.Onde vc citou com a suavidade e com a capacidade de grafar num lindo poema...
    bjssssssssssssssss

    ResponderExcluir
  40. E quem é que nos impede se realizar todas estas vontades? Nós mesmos nos limitamos...Precisamos voltar a ser crianças...

    Bjusssssss

    ResponderExcluir
  41. Mari,você expressou nossos desejos mais íntimos e que nosso super ego não nos permite fazer.
    Ainda bem que podemos cometer alguns desses ímpetos(ainda), porém em nossos sonhos, somos libertos e bailamos nossos desejos conforme a necessidade de nosso cérebro, para não entrarmos em parafuso. rs

    Delícia de versos - Freud com certeza o teria lido e se tivesse o poder daria a si e a tantos a delícia de ser o que é: SEM FRONTEIRAS!
    bacios bella

    ResponderExcluir
  42. Hum, como eu adorei esse "quisera"! gosto imenso da sua maneira de exprimir sentimentos.
    Bjs

    ResponderExcluir
  43. Quisera que tu quiseras,
    Quem dera - meu coração;
    Quisera querer quimeras,
    Que meras poesias são.


    Beijos.

    ResponderExcluir
  44. Olá, Marilene.
    Conforme crescemos, somos obrigados a assimilarmos as regras de conduta da sociedade em que vivemos, ou seja, temos de fazer o que todos fazem (por razão que todos desconhecem).
    Apenas quando crianças podermos fazer aquilo que bem entendermos sem sermos criticados; se bem que, se não nos importamos em nada com o que as demais pessoas pensarão, podemos agir de forma excêntrica sem problema algum.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  45. Ah!, estes teus quereres me trouxeram outros...me provocaram suspiros, sorrisos, ternura....

    A liberdade é estado de espírito, tb. E vc tem!
    Bjos

    ResponderExcluir
  46. Ah, se pudéssemos ser apenas nós mesmos todos os dias. Vivendo a simplicidade para encontrar a alegria.
    Beijocas!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...