22 de abril de 2013

VERMELHO

(Bogdan Prystrom )

                                       
                                 Visto-me de vermelho,
                                 A cor que não aceitavas
                                 E que tinhas como ousada.
                                 Não mais escondo o decote
                                 Que me fazias cobrir
                                 Chamando-o indecente

                                 Visto-me de vermelho,
                                 Alegre, audaz, chamativo
                                 E sinto meu rosto corado
                                 Com os olhares de admiração.
                                 A cor que repugnavas
                                 E que dizias, se usada,
                                 Estaria a refletir
                                 Desonrosas intenções

                                 Visto-me de vermelho,
                                 Sem qualquer provocação.
                                 Tirei o preto que amavas
                                 Pois quero um luto feliz
                                 Por essa separação

                                                                       Marilene

46 comentários:

  1. Aplausos por esta libertação... maravilhosa!!! Bjus Marilene.

    ResponderExcluir
  2. Belo alvorecer minha menina querida !
    Poetisa cheia de adjetivos,demonstras em cada poema a grandeza do poetar de alma que te acompanha...
    bjssssssssssssssssss

    ResponderExcluir
  3. uma poética vingança amorosa, muito linda! bjs

    http://eubipolarbuscandoapaz.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. MARILENE, eu achei maravilhoso esse poema e após a decisão final batí palmas.
    Bjs
    Manoel

    ResponderExcluir
  5. Amiga

    Invadindo o teu recinto altas horas pra deixar um saudoso abraço e claro, ler coisas boas!

    Fantástico o luto feliz pela separação. Acho que eu tb usaria vermelho numa boa(rs)! Adoro a ousadia da cor!Sem contar que é pura sedução o que tbm é otima pedida apos tal ocorrido.
    Opa! Sempre viajando nas tuas asas poéticas.
    Adorei. Parabéns Mari.

    Beijos e ate breve!
    Muito breve!

    ResponderExcluir
  6. Lindo e o luto não está na cor. Até no vermelho pode estar... beijos,linda semana! chica

    ResponderExcluir
  7. Rojo de Pasión y Renovación que indica el mirar hacia adelante y nunca detenerse en el Pasado que ya nos pudo herir con su huella.
    Abraços e beijos.

    ResponderExcluir
  8. Muito bonito Marilene.

    O vermelho fica-te bem....não precisas do negro para mostrar sentimento. Precisas de ficar tu bem!

    Beijinho

    ResponderExcluir

  9. Olá Mari.
    Ual que lindo.
    Gosto de me vestir de vermelho também, quando saio com Felipe a noite em alguns lugares.
    Ele me disse que fico linda de vermelho e que apenas preciso do batom para o resto ser completo. Realmente a face cora rsrsr. O vermelho é alegria, é vida, é amor.
    Sei que ficas linda de vermelho, use-o, porque a saudade mora na alma, mas não precisamos transparecê-la. Tudo tem o seu momento .
    Lindo poema, lindo, lindo!
    Beijinho

    ResponderExcluir
  10. Olá Marilene,
    a alma feminina está representada em toda a sua extensão e explendor!
    Vermelho da vida e ponto final!
    Um grande abraço

    ResponderExcluir
  11. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  12. Vermelho sangue, vida. Seremos felizes quando formos nós proprios.
    Lindo poema
    Boa semana Marilene, beijos

    cecilia vb

    ResponderExcluir

  13. Olá mana,

    Este seu poema me fez lembrar da música 'Ciúme de você', de Roberto Carlos:

    "Se você põe aquele seu vestido
    Lindo e alguém olha pra você
    Eu digo que já não gosto dele
    Que você não vê que ele está ficando démodé
    Mas é ciúme, ciúme de você..."

    (rsrsrsrs)

    Uma relação castradora merece mesmo ser comemorada, ao seu término, com uma
    bela cor vermelha. Ninguém merece perder a sua essência ou personalidade em nome de um amor egoísta e ciumento.

    Amei o poema.

    Beijão.

    ResponderExcluir
  14. Oi, Marilene, como vai? Eu já vivi um relacionamento assim, onde minha aparência era subtraída para que eu não chamasse a atenção. Com o tempo a estima foi caindo até ficar rasa como barriga de cobra. Esse erro, de me fechar para a vaidade e para as pessoas, eu nunca mais cometi em outro relacionamento. Um abraço!

    ResponderExcluir
  15. Oi Marilene \o/
    Vestir-se de vermelho,soa nesse momento como uma bela e justa comemoração!!
    afinal,o que antes era proibitivo,agora a faz sentir-se linda e poderosa.
    Bjs :)

    ResponderExcluir
  16. Isto se chama liberdade.Até a dor nos permite acalentá-la com mais beleza.
    Linda como sempre tua poesia.É tua alma de poetisa que voa sem parar.Bjs Eloah

    ResponderExcluir
  17. Olá Marilene
    Nada melhro que dar a volta por cima. Essa é a vingança.
    Bjux

    ResponderExcluir
  18. E porque não usar usar o vermelho como luto por algo ultrassado? O poema como todos os teus, reftete a resposta a um pensamento que muitos terão.
    Beijos de amizade e consideração

    ResponderExcluir
  19. Uau, e... uau! Mandou ver muito bem, Marilene. Um luto-vermelho é de alguém que não se arrepende, e sabe que deu o passo certo. Adorei o poema!

    ResponderExcluir
  20. É rubro, é quente, quiçá incandescente
    Poema que vai fundo, cravando as palavras em nosso peito.

    Taí, luto vermelho = LIBERDADE INTERIOR.
    A catarse é sempre vermelha.

    bacios cara mia


    ResponderExcluir
  21. Olá!
    Marilene
    Quem passa por essa experiência de mudanças se submete a um recolhimento reflexivo porque muitas vezes não consegue mudar facilmente a cor de seus sentimentos. E até que perceba a impossibilidade da continuidade da convivência, vai-se vivendo o luto preto da perda...Se, pelo contrário, quisermos mostrar que avançamos muito, que está havendo uma revolução silenciosa e inovadora em nossa vida, o vermelho é um bom exemplo para comprovar isso...
    Gostei!
    Obrigado
    Bom início de semana
    Beijos

    ResponderExcluir
  22. A mulher se faz bela para conquistar e manter o amor. Mas também se faz bela para celebrar a liberdade,,,
    Beijos.

    ResponderExcluir
  23. Ser feliz e ser bela sem se preocupar com o julgamento dos outros. Mudar, simplesmente mudar. Belo poema, Marilene! Beijos e boa semana!

    ResponderExcluir
  24. Bom dia amiga! Simpresmente belo! Perfeito. Gostei da ousadia! Bjos e todo carinho sempre.
    .

    ResponderExcluir
  25. O vermelho é apenas uma cor como outra qualquer... o luto esta no sentimento... e esse sim quando começa a mudar, muda junto com ele toda uma forma de ver e viver a vida...e quando muda para melhor a vida fica mais colorida em todo os sentidos...
    Beijos...

    ResponderExcluir

  26. Sabe aquele abraço bem gostoso??
    Pois é esse que vim te deixar.
    Aqui deixo meu imenso carinho
    por você.
    Que seja nossa amizade
    a mais infinito que houver.
    Um Dia lindo e abençoado.
    Beijos no coração.
    Carinhos na Alma.
    Evanir..

    ResponderExcluir
  27. Sua poesia é rara! Uma joia nesta blogosfera Marilene... uma das jóias da web!
    Beju e muito sucesso!

    ResponderExcluir


  28. Un felicísimo martes para ti
    día internacional del libro,
    agradeciendo...
    Que soportes mis defectos
    que toleres mis humores
    y sobre todas las cosas...
    Que sepas comprenderme!!
    ❦ ❦ ❦

    Te envío un beso
    en el susurro del viento...
    ...que ya se ha ido a encontrase contigo.

    Atte.
    María Del Carmen


    ResponderExcluir
  29. Poema extraordinário!
    Parabéns!
    E, creio que, é essa a atitude: poder fazer o que nos faz sentir bem!

    ResponderExcluir
  30. Oii Marilene, por muito tempo fui fã do preto, porém depois de mais velha, comecei a curtir mais o vermelho, rsr lindo poema! bjossss

    ResponderExcluir
  31. Muitos parabéns pelo constante encantamento dos seu versos Marilene.
    Bjs

    ResponderExcluir
  32. a libertação
    em forma de cor rubra
    gostei!

    beijo

    ResponderExcluir
  33. Sem dúvida, Lene, que sua Poesia se destacou sobre o maravilhoso vestido vermelho, poesia que acompanha a mulher. Sua poesia está ao tempo do verbo que tento conjugar: ao mais-que-bonito. Parabéns, Lene.

    ResponderExcluir
  34. Querida amiga! A semana que passou estive envolvida em muitos problemas de ordem pessoal e não consegui visitar e/ou responder comentários! Peço perdão! Estou tentando normalizar.... Poesia linda! Que cada um de nós possa encontrar sua libertação, apesar das muitas amarras....
    Obrigada pela amizade e pelo carinho!
    Grande e carinhoso abraço!
    Elaine Averbuch Neves
    http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  35. O vermelho é estonteante, quando veste a mulher!
    Na sua poesia, deu um colorido maior...ficou deslumbrante.
    Um beijo!

    ResponderExcluir
  36. Feito música... Foi assim que li estes teus versos tão bonitos. Feito fosse um bolero, onde a dama lindamente vestida de vermelho é conduzida pelo cavalheiro que, arrependido por tentar podar a sua rosa, resolve sorver o seu perfume sedutor.

    Viajei?
    Beijo, Marilene.

    ResponderExcluir
  37. Muito lindo Mary! A idéia, a construção... Tudo!

    Muito bem escrito e elaborado.

    Um beijão, fica com Deus.

    ResponderExcluir
  38. OI MARILENE!
    TENHO QUE DIZER, "NOSSA", PORQUE ACHEI MUITO LINDO.
    VIR AQUI É SEMPRE UMA CAIXINHA DE BELAS SURPRESAS.
    ABRÇS
    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  39. Pefeito amiga, voce nos encanta nesta inspiração tão especial na desconstrução do sentimento em cores.Perfeita obra Marilene.
    Meu terno abraço amiga.
    Bjo.

    ResponderExcluir
  40. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  41. Marilene querida Poeta belíssima inspiração!Admirável teu blog, de um bom gosto em cada detalhe.
    Destaque ao requinte do conteúdo ao pano de fundo.
    As minhas reverências a criação !
    um beijo de violetas

    ResponderExcluir
  42. "Um luto feliz" - penso que seja a maneira com que aceitar e se "armar" para um novo caminho na procura de felicidade, antes acompanhada, agora autenticidade em si.

    Beijos, Marilene!

    ResponderExcluir
  43. É, você está certa, quando há uma separação, por que vestir 'preto'?
    Tem mais é que vestir vermelho para alegrar o coração e quando olhar no espelho a lama está refletida lá não seja de uma mulher que chora, mas de uma mulher que ama ou amou.
    Belíssimo, bjs

    ResponderExcluir
  44. Ao invés de espelho a lama" lê-se, "espelho a alma..."

    ResponderExcluir
  45. Seu poema é sempre um encanto. Linda inspiração , construção com o vestido vermelho.

    Bjs.

    ResponderExcluir
  46. Vermelho tem vários simbolismos. Gosto de todas as cores: menos de vermelho. kkk
    Mas o teu poema ficou maravilhoso como tudo o que escreves. Ainda não consegui ir embora. kkk
    Beijos!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...