22 de julho de 2013

CAEM AS FOLHAS

(Ben Goossens )

                                        
                                                 

                             Fique em silêncio
                             Ouvindo o farfalhar das folhas
                             Provocado pelo vento
                             Da estação.
                             Há melodia na linguagem
                             Há dança na paisagem

                             Caem algumas
                             Docemente
                             E sem qualquer lamento,
                             Povoam as calçadas
                             Alcançam os telhados
                             Cobrindo ainda a relva
                             Que não se desbotou,
                             Despertam devaneios
                             Porque não têm receio
                             Da vida que termina

                             Fique em silêncio
                             E deixe a comunicação
                             Com esse mágico hino
                             Se efetivar.
                             É sábia a natureza
                             Que perde, sem temor,
                             A força, o viço, a cor
                             Mas sempre  oferece
                             Momentos pra louvor
                             
                                                                         Marilene



Os versos do Barcellos chegam como raios solares e iluminam tudo. Por isso, eu os coloco na primeira página, com aplausos.

                             "  Dançam as folhas na brisa
                                 Em compassos outonais;
                                 Dança o verso da poetisa
                                 Aos ventos pré-invernais
                                 Dançam corações e almas
                                 Dançam coqueiros e palmas
                                 Dançam roupas nos varais."


Obrigada, poeta! Parabéns pelo talento!    

                        

49 comentários:

  1. Lindo poema, Marilene! Mais um. O barulho das folhas caindo em meio ao silêncio é tão reconfortante... Bjs e boa semana!

    ResponderExcluir
  2. Bom dia Marilene

    Bonito poema de louvor ao Outono. De fato, podemos ver quanta poesia há no cair das folhas. A natureza mostra sabedoria se renovando.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Mais um belo poema vindo de ti querida Marilene. Adorei mais uma vez as tuas palavras reconfortantes. Fica com deus e boa semana para ti,beijinhos grandes. http://mafaldinhaarte.blogspot.pt

    ResponderExcluir
  4. Um poema romântico ao som das folhas que voam e povoam as nossas ruas e praças.
    Gosto destas cores que tornam o Outono numa estação muito especial.

    ResponderExcluir
  5. em todo o processo natural, a natureza nos dá provas da renovação, assim dever ser com a gente. Bjos.

    ResponderExcluir
  6. Bom dia

    Gostei muito do poema

    Quem nunca parou um minuto na vida para ver a dança de uma folha seca a cair abandonado as alturas, ou até vê-la rolar pelo chão ao sabor do vento? Se calhar ninguém...

    Fique feliz
    **************************
    http://pensamentosedevaneiosdoaguialivre.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  7. Precisamos de silêncios assim! Linda inspiração! bjs praianos,chica

    ResponderExcluir
  8. Oi Mary!
    Tirando minha vizinha que reclama que minhas árvores sujam a calçada... Eu também acho bela a paisagem do chão com folhas e flores do ipê que plantei em frente de casa...
    E ficar admirando isso em silêncio é muito bom!

    Um beijão e tenha uma linda semana!

    ResponderExcluir
  9. Lindo!

    Um viva a quem consegue manter-se em silêncio e ouvir esses sons.

    bjos

    ResponderExcluir
  10. Ficar em silêncio e se deixar encantar pela natureza é divino.
    Poesia linda!.
    Beijos,
    Élys.

    ResponderExcluir
  11. Os sons e ruídos da natureza são verdadeiros hinos para nossos ouvidos...

    Bjusssssssss

    ResponderExcluir
  12. Boa tarde, Marilene. Natureza sempre sábia, que pede o silêncio para ouvirmos a sua sabedoria e aprendermos com ela alguma coisa, mas nossos ouvidos só escutam a voz do imediatismo, e silêncio quase não conseguimos fazer.
    Lindo!
    Beijo grande e linda semana de paz!

    ResponderExcluir
  13. Maravilhoso poema Marilene.

    Obrigada da visita e comentário.

    bjs
    Carmen Lúcia-mamymilu.blogspot.com

    ResponderExcluir
  14. Oi Marilene :)
    Eu gosto de observar,a paisagem mudando,a coloração se transformando e as folhas caindo...
    Quando isso ocorre,há uma dança no ar.
    Amei a poesia,como semnpre!
    Bjs \o/

    ResponderExcluir

  15. Poema lindo, mana.
    A natureza nos traz grandes exemplos de vida, além de nos presentear com infinita beleza. Este silêncio, mais do que meditativo, é um refrigério para a alma.

    Bela inspiração.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  16. Que doce poema, Marilene! Pude até ouvir as notas musicais!
    Muito bom silenciar para ouvir a bela natureza.

    Beijos e boa semana!


    ResponderExcluir
  17. Oi Marilene

    Fiquei outonal, lendo tão belos versos!

    Um beijo

    ResponderExcluir
  18. Dançam as folhas na brisa
    Em compassos outonais;
    Dança o verso da poetisa
    Aos ventos pré-invernais
    Dançam corações e almas
    Dançam coqueiros e palmas
    Dançam roupas nos varais.


    Beijos, menina.

    ResponderExcluir
  19. Olá, querida Marilene
    O Criador fez tudo tão perfeito e harmonioso que só pode inspírar os poetas, como vc a agradecer...
    Bjm de paz e bem

    ResponderExcluir
  20. Comtemplação da natureza, perfeita, amiga. Tão bom fechar os olhos e sentir essas coisas. Beijos, Marilene

    ResponderExcluir
  21. Olá Marilene,
    para um poeta basta uma folha, basta um sopro de vento para a inspiração criar um poema de folhas levadas pelo seu talento!
    Um grande abraço

    ResponderExcluir
  22. O silêncio é sábio beijo Lisette.

    ResponderExcluir
  23. Dois poetas queridos, juntos e iluminados. Só podia dar nisso: Uma conjunção perfeita amalgamada no lirismo - cada um a seu modo, a seu estilo.

    meu afeto para os dois, que tenho grande admiração.

    bacios Mari, boa semana!

    Lu C.

    ResponderExcluir
  24. É assim: enquanto algo cai, deixa de viver, conforme a Natureza manda, algo nasce, florescido, bonito como esse poema de Lene. É assim a vida em nota maior.

    ResponderExcluir
  25. Sempre o constante renovar da vida. Gostei imenso.
    Bj.
    Irene Alves

    ResponderExcluir
  26. Marilene, que lindo!! Amo o que a natureza nos traz, tanto milagre em cada renovação. Bjs

    ResponderExcluir
  27. A Natureza é mesmo constante lição...

    Beijo :)

    ResponderExcluir
  28. OI FLOR
    A NATUREZA NOS SURPREENDE CADA DIA MAIS. TUDO QUE DEUS CRIOU É MUITO LINDO. FELIZ COMEÇO DE SEMANA. COM CARINHO. FICA COM DEUS.
    AQUI É FRIO DANADO. BJS
    ANA

    ResponderExcluir
  29. Poetisa Marilene e poeta Barcellos...
    Obrigada pelo momento de poético encanto...
    Um belo presente neste incrível mundo virtual!
    Beijos. Em divina amizade.
    Sonia Guzzi

    ResponderExcluir
  30. Poetisa Marilene e poeta Barcellos...
    Obrigada pelo momento de poético encanto...
    Um belo presente neste incrível mundo virtual!
    Beijos. Em divina amizade.
    Sonia Guzzi

    ResponderExcluir
  31. A natureza é a obra perfeita do Criador e por ela temos todos os motivos do louvor.Este poema sublima toda esta certeza. Puro encantamento e deleite para a alma.

    ResponderExcluir
  32. Olá Marilene!
    A dança da folhagem no Outono é sempre uma fonte de inspiração!
    O seu poema é uma delícia. Belos momentos de leitura por aqui passei.
    Um abraço amigo.
    M. Emília

    ResponderExcluir
  33. A eterna renovação da natureza, feita poema!

    Beijinho para si!

    ResponderExcluir
  34. Uma beleza geral de nossa mais fina poesia.
    Parabéns ao Barcellos com esta sua arte fina e a voce Marilene que sempre se apresenta com um voo cada vez mais alto e lindo.
    Especial abraço pelo dia do escritor.
    Bjo.

    ResponderExcluir
  35. Gostaria de pedir desculpas pelas poucas visitas. Estou trabalhando muiiito esse mês mas prometo que em breve voltarei mais vezes.
    Grande abraço!!
    jorge-menteaberta.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  36. Minha querida

    Um poema vestido de Outono mas com a força da Primavera que guardamos no fundo de nós.
    Como sempre adorei ler-te e deixo um beijinho com carinho.

    Sonhadora

    ResponderExcluir
  37. Marilene!

    Dentro da vida e da sua efemeridade,teus preciosos versos nos relatam uma porção da felicidade.

    Bjosss...

    http://barthes-fragmentos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  38. Oi Marilene!Somos duas com dificuldade de fazer exercícios...Mas venci a primeira semana!Achei lindo seu post,um poema de outono,a natureza está aí pra nos ensinar que a vida sempre se renova...

    ResponderExcluir
  39. Oi Mari,boa noite minha amiga! Belíssimo poeta de outono, adoro estar aqui e ler as suas escritas suaves como a primavera...Não me canso de dizer...Parabéns por esse dom divino que tens.Precisamos de silêncio para poder ouvir os sons da natureza.
    Beijos com muito carinho e tenha um doce final de semana.
    Marilene

    ResponderExcluir
  40. Linda sua poesia querida Marilene.
    Me fez pensar em tanta coisa.
    Gosto do som do farfalhar das folhas, parece cantiga, aquela lá da infância...
    Adorei!
    Grande beijo em seu coração.

    ResponderExcluir
  41. O silencio é primordial para entendermos nossas próprias estações ,bjo lindona!

    ResponderExcluir
  42. Olá, querida Marilene
    Tem um mimo aqui pra vc:

    http://www.poesia-espiritual.com.br/2013/07/12-livros-em-12-meses.html

    Bjm ainda festivo de paz e bem

    ResponderExcluir
  43. Vim desejar um Feliz Fim de Semana.Bj.
    Irene Alves

    ResponderExcluir
  44. Amiga,

    Passando para lhe desejar uma belíssima e abençoada semana!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  45. Oi Marilene,
    Os movimentos da natureza são bonitos de se observar.O céu e suas tonalidades,que mudam conforme o dia,a chuva quando é pouquinha,a lua sempre tão linda.

    Adoreii,abraço =)

    ResponderExcluir
  46. Marilene,
    o silêncio, além do reflexivo, mas o silêncio também no sentido de uma integração nossa com a natureza de todas as coisas e a própria natureza é divino, momento de conhecimento, reconhecimento e vida universal.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  47. Olá amiga Marilene!

    A natureza deixa o som de quietude, para que percebe a beleza que emana o Universo, e para os poéticos é uma grande aliada.

    Linda poesia!

    Amiga desejo-te uma final de semana cheio de luz e paz no seu caminhar.Beijos

    ResponderExcluir
  48. Marilene.Mais uma maravilha de poema..Seu blog é lindo e você é uma poeta e das melhores,amiga.

    Que imagens fantásticas.

    Voltarei sempre que puder para me deliciar aqui.

    Farei uma cirurgia ocular dia 7 e estarei ausente por algum tempo.

    Obrigada pelas visitas


    Ótimo fim de semana


    Beijos

    Donetzka

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...