12 de agosto de 2013

FALSOS VALORES

(Jaz Harold)

                                                
                                        
                             Era tudo pecado
                             Era tudo proibido,
                             Falsidade de princípios
                             Pra controlar sentimentos,
                             Almas em tormento
                             Medo de sentir medo
                             Medo de ser punido

                             Regras impostas
                             De boca em boca,
                             Boatos, incriminações,
                             Para quem se entregava
                             Às emoções,
                             Para os poucos ousados,
                             Mal falados,
                             Que não davam importância
                             A uma "quebra" da inocência
                             Que não feria a decência

                             Era tudo pecado
                             Era tudo proibido
                             E até nos pensamentos
                             Controlavam a libido
                             Por receio de cair
                             Em tentação

                             Mas era tudo camuflado
                             Invisível, porém presente.
                             O que o ser humano sente
                             Não precisa de perdão
                             Se envolve anuência
                             Ao que pede o coração
                            

                                                                      Marilene

49 comentários:

  1. Olá mana,

    Deixar-se levar por valores equivocados é caminhar por estradas de amargura e frustração. O coração sabe o que quer e ouvi-lo é o único caminho para a plenitude.
    É como diz os versos:
    "O que o ser humano sente
    Não precisa de perdão
    Se envolve anuência
    Ao que pede o coração".

    Lindo!

    Beijo.

    ResponderExcluir
  2. partir do princípio de que é amar pode ser um erro é apagar do amor o seu valor. Pecar é provocar desejos e depois renunciar, já dizia Renato Russo.

    ResponderExcluir
  3. As camuflagens serviam para esconder ,mas tudo era feito igual, por baixo dos panos,rs...Lindo! beijos,chica

    ResponderExcluir
  4. Sabe minha amiga, as vezes me pergunto se quando era tudo pecado, se quando as crianças respeitavam os pais, se quando era permitido as palmadas e chineladas na bunda, não era melhor do que hoje em dia, onde as crianças são criadas livremente.
    Hoje as crianças dão birra e desafiam os pais... Meu pai só olhava pra mim, e nem precisava falar nenhuma palavra que eu já tremia de medo!

    Não sei se teu texto está abordando esse aspecto, me perdoe se não tiver, mas olhando por esse prisma que enxerguei, eu acho que valores e proibições eram válidos.
    Na Bíblia está escrito: Tudo me é lícito; mas nem tudo me convém.

    Um abração e tenha uma linda semana!

    ResponderExcluir
  5. O medo paralisa, as regras são clocadas sobre a mesa, e não se sente o amor livre, grandioso! Que linda poesia Marilene! abraços

    ResponderExcluir
  6. Bom dia, minha amiga
    Assim é, na verdade. Os falsos valores ocultam verdades que existem, e não é por serem proibidas que as coisas e os actos deixam de se praticar. Apenas sõa disfarçados.

    Amiga, quis levar o selo deste seu blog mas não consegui. Levei, e já está no meu blog, o de "Visão Feminina", mas este não se deixa 'roubar'... Pode fornecer-me o código? Desde já, obrigado.

    Um beijo
    Miguel

    ResponderExcluir
  7. Paramos de viver quando nos equivocamos nos valores que nos impõe a sociedade. Na moralidade exagerada, nos falsos conceitos, no controle exacerbado dos sentimentos, nos medos gerados pelo que os outros pensam, há prisão e deixamos de viver.
    Eu penso como o Apóstolo Paulo diz: "Tudo posso, mas nem tudo me convêm" Cada um sabe até onde pode ir sem estar dentro do inconveniente...
    Bjkas doces Marilene e boa semana.

    ResponderExcluir
  8. O medo nos impede se ser feliz e amor nunca deveria ser pecado ou proibido. Lindo demais tua poesia amiga, um bj.

    => Gritos da alma
    => Meus contos
    => Só quadras

    ResponderExcluir
  9. O valor de qualquer coisa não está na coisa, mas no nosso relacionamento com a coisa.
    O exercício do livre arbítrio exige o julgamento de valores.
    Cada um é cada um. Não julgarei os valores de outrem, mas o juízo sobre os meus é meu.
    Qualquer relacionamento implica respeito a valores alheios.
    (e vou parando por aqui... assunto inesgotável...)

    Belo poema, menina... beijos.

    ResponderExcluir
  10. Regras. Regras. Regras. Proibições todas! Pecado e Inferno gravitavam minha infância e adolescência. Hoje todos esses 'valores' caíram por terra. Não sei quem é mais feliz... o de ontem com limites totais... ou o de hoje com liberação generalizada?! Respeito é a palavra, acredito eu que está abolida do dia a dia de muitos.
    [ ] Célia.

    ResponderExcluir
  11. Olá Marilene
    A hipocrisia ainda continua dominando a humanidade.
    Bjux

    ResponderExcluir
  12. Perfeito Mary!

    "Regras impostas
    De boca em boca,
    Boatos, incriminações,
    Para quem se entregava
    Às emoções..."
                               
    Para quê palavras camufladas, sentimentos indecisos...? A hipocrisia adoece a alma, não é verdade?Temos que cuidar apenas de nosso valores pra que nao sejam falsos. Ou somos ou nao somos!

    Mais uma obra de grande valor, amiga!Parabens!

    Beijos e uma linda e iluminada semana!

    ResponderExcluir
  13. Olá, Marilene.
    Quem tudo quer proibir, sente um medo tão grande da vida, que eu tenho pena. Medo de desaparecer, caso alguma coisa de grandiosa aconteça a alguém e o 'encubra.'

    ResponderExcluir
  14. Muito bom, só pra variar =)

    E há sentimentos que não se consegue camuflar...

    bjos

    ResponderExcluir
  15. Boa tarde, MARILENE

    Poema lindissimo, mágico e poético
    Gostei muito

    Fique feliz

    Deixo um abraço
    *******************
    http://pensamentosedevaneiosdoaguialivre.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  16. Gostei do poema.
    É verdade amiga. Num tempo passado era tudo pecado. Como se não fora o próprio Jesus a ditar que o amor era o sentimento maior. "Amai-vos uns aos outros" E como se não fora ELE também a ditar a lei. "Aquele que nunca pecou atire a primeira pedra".
    Um abraço e uma boa semana

    ResponderExcluir
  17. Menina,
    e não é que era( ou ainda é?)bem assim.Tudo proibido, tudo controlado, ser natural era feio, ser normal, rechaçado.O peso do pecado imposto pelos dogmas masculinos obscureceu almas genuínas.

    Boa semana.
    Bjkas,
    Calu

    ResponderExcluir
  18. Que belo amiga!Palavras sábias e sensibilidade pura.O tempo nos fez deixar de lado a hipocrisia e as máscaras para enfrentar a realidade da vida e os sentimentos do coração.Encantei-me com tua poesia.Bjs Eloah

    ResponderExcluir
  19. Olá, amiga.
    Passei pra começar bem a semana.
    Bravo!
    Beijão. Em divina amizade.
    Sonia Guzzi

    ResponderExcluir
  20. Olá, amiga.
    Passei pra começar bem a semana.
    Bravo!
    Beijão. Em divina amizade.
    Sonia Guzzi

    ResponderExcluir
  21. Oiii Marilene, não sei em que vc se inspirou mas lendo eu fiz uma associação a algumas religiões que proibem tudo, mas os fiéis fazem escondidos rsrs Bjinhossss

    ResponderExcluir
  22. Belo poema, Marilene. Aliás, ter medo do medo é absolutamente verdadeiro, mas estranho de se ouvir e ler. ótima postagem. Infelizmente a hipocrisia do ser humano e da sociedade ainda persiste. bjs e boa semana.

    ResponderExcluir
  23. Bom dia, amiga! Mais uma linda inspiração... e palavras tão verdadeiras. Èpocas de tantas imposições e medos. Querida deixo um bjo carinhoso e agradeço toda atenção e carinho . Obrigada! Boa semana.

    ResponderExcluir
  24. revi-me neste poema tão verdadeiro e tão real...
    meus parabéns

    :)

    ResponderExcluir
  25. Eu também não gosto das regras, das limitações, mas há de se saber até onde ir sem ferir o direito alheio. No geral, acho que é possível ir além de onde nos é permitido... Sejamos empáticos e saberemos viver fora de tantas imposições, sem ferir o outro.

    Também não sei se consegui a exata expressão, mas é isso.
    Beijo, Marilene.

    ResponderExcluir
  26. O ser humano esta em cena....
    Beijo Lisette,

    ResponderExcluir
  27. Oi Mari

    Como se fosse possível mudar nossa essência. O que se tenta conter, sai sem controle algum, causa dor. Ao que se permite é possível fazer escolhas.

    Um beijo

    ResponderExcluir
  28. Oi Marilene!Vc tem razão,pra que tanta proibição quando a gente sabe que a libido é natural?Aí vira hipocrisia e falso moralismo.Só devíamos cuidar pra que as pessoas não exagerem,vivam estas emoções entre 4 paredes,né?
    Beijos!

    ResponderExcluir
  29. Oi Marilene
    Nossa, que máximo esse poema! Realmente tudo que é "pecado" é mais gostoso. É o que dizem kkkkkkk.
    Bjos.

    ResponderExcluir
  30. Boa noite Marilene,
    Somos contaminados por pseudo valores,
    a hipocrisia impera.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  31. Marilene!

    Adorei ler !

    Amiga era tudo pecado, a sociedade com os dogmas e valores diferenciavam as pessoas, atualmente ainda acontece isso.Eu acho, na minha opinião, houve tb inversão de valores, hoje pode quase tudo, está desenfreada a falta de respeito ao próximo. E qdo tudo era proibido, camuflado, o querer , o conseguir era muito mais o buscar satisfatório em diversos segmentos.E o pecado era quase tudo.E hoje, o pecado está na ambição de competição, entre outros.

    Devagar e sempre, vou indo nos blogs amigos.

    Um grande abraço. Bjs

    ResponderExcluir
  32. Obrigado, amiga
    Como é que não reparei???
    Já está na sidebar do meu modesto espaço, que assim ficou mais enriquecido.

    Um beijo
    Miguel

    ResponderExcluir
  33. Um poema cristalino dos sentimentos de culpa.
    A culpa morreu solteira e não deixou filhos.
    Culpados somos nós que acreditamos nestas coisas que outros criaram e nos obrigaram a seguir.
    Deus é amor e amá-Lo é a nossa maior prova de amor.
    Depois devemos amar os nossos conterrâneos e saber ajudá-los em todas as coisas.
    Pecado para mim não serão os prazeres que a vida nos oferece, mas a falta de respeito por tudo o que temos e não sabemos aproveitar - viver com amor e por amor.
    As guerras e as invejas são o pior dos males. Pornografia não é sexo, mas o roubo do pão dos pobres e das crianças...

    ResponderExcluir
  34. Tem que ser perdoados aqueles que não sentem, que não dão direção ao sentir.
    LIndo poetar querida Marilene.
    Um abraço carinhoso.

    ResponderExcluir
  35. minha querida

    Um poema muito verdadeiro dos tempos antigos em que à mulher não era permitido sentir,tudo era mal visto e mal falado.

    Um beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderExcluir
  36. Olá Marilene,
    mais uma página com beleza estética e espiritual. Abaixo a hipocrisia e viva o amor!
    Um grande abraço

    ResponderExcluir
  37. Marilene

    Era mesmo tudo pecado, como na idade média, talvez uma forma de autocontrole, que trouxe sacrifícios de monta para a humanidade.
    Beijos de amizade

    ResponderExcluir
  38. Ainda se sonha com a sociedade alternativa,onde cada sentimento é valido pela intensidade e verdade que ele carrega em si.
    Lindissimo com reflexão de alto nivel.
    Carinhoso abraço Marilene.
    Bjo.
    Um lindo fim de semana a voce com paz e alegria.

    ResponderExcluir

  39. Falsos valores, falsa moralidade, não é?

    Mas tudo o que vem do coração traz o selo da autenticidade.

    Excelente poema, amiga.

    Bj

    Olinda

    ResponderExcluir
  40. Querida amiga

    Perdão se dá,
    a quem não sabe amar,
    este sim,
    um grande pecado...

    Amar é inspirar
    o mundo.

    ResponderExcluir
  41. Bom dia, Marilene. Falsos valores, o que mais temos em nós, no julgamento ao nosso próximo, esquecendo de antes, olharmos para o nosso próprio coração, que é livre ou deveria ser.
    Cada um sabe de si, e valores são pessoais, devem ser respeitados.
    Não há pecado em amar, se entregar, viver uma vida como se quer.
    Deixe os julgamentos para os outros, que possamos nos esquecer que eles existem e vivermos uma vida inteiramente feliz, se assim o nosso coração pedir.
    Beijos na alma e linda semana que se inicia.

    ResponderExcluir
  42. Um grande beijo e um Domingo maravilhoso pra você.

    Ani

    ResponderExcluir
  43. Um excelente poema! uma linda semana para si, com muita poesia.
    Bjs

    ResponderExcluir
  44. UN TEXTO GRANDIOSO EN SU SENSATEZ. UN PLACER VISITAR SU ESPACIO.
    UN ABRAZO

    ResponderExcluir
  45. Ola Marilene,
    quede impactada com seu lúcido poema, e genial como voce expresa!
    Cumprimentos, um abraco grande.

    ResponderExcluir
  46. Marilene,
    muito interessante!
    Penso que quando consideramos tudo um pecado, ou a sociedade age dessa forma com regras pré-estabelecidas é o momento em que floresce a hipocrisia. Penso que o respeito aos sentimentos com a máxima de Fernando Pessoa: "tudo vale a pena se alma não é pequena", - traz um tipo de libertação do espírito, o que não significa libertinagem.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  47. Lindo demais, Marilene.
    Ainda assim ainda existem falsos valores que nos entristecem.

    Adorei.
    Uma semana iluminada para você.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  48. Que lindo e verdadeiro seu poema querida.
    Parabéns, um beijo no coração.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...