14 de outubro de 2013

A CAÇAMBA

(Victor Hagea )
                                             
                                                     

                        Lá se vão os escombros
                        Do que tirei dos ombros
                        Com dificuldade,
                        Não percebia a origem do peso
                        E sua inutilidade,
                        Fui permitindo que se arraigasse
                        Que mais forte se tornasse
                        E dificultasse meu caminhar

                        Lá se vão, pedras e pedras
                        Do que desconstruí,
                        O pó que as envolvia
                        Os insetos que abrigavam
                        Os ônus que me causavam,
                        Curvando-me o corpo cansado
                        Com o peso, também, dos anos

                        A vida, sabidamente, breve
                        Deveria , outrossim, ser leve
                        E a acumulei com absurdos
                        Cada vez que fiquei muda
                        Diante do que incomodava
                        E mais uma pedra colava
                        Naquela dita bagagem
                        Que carregava

                        Agora, olhando a caçamba,
                        E liberta, ereta , animada,
                        Me extasio,
                        Sorrio ao me despedir
                        Do que se vai,
                        Outro enredo comecei a desenhar
                        E nele não há lugar 
                        Pra  medo e futilidades

                        

                                                       Marilene


46 comentários:

  1. Quantas coisas carregamos durante a nossa passagem, que o peso nos vai ir desgovernado. Bjos e boa semana, Marilene.

    ResponderExcluir
  2. Não foi só a caçamba que se encheu Marilene. O teu íntimo ainda mais de encheu, com a beleza da poesia.
    Tens em mim um fã.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Que bom esse esvaziar-se de tudo que não serve mais...LINDO! beijso,chica

    ResponderExcluir
  4. Há peso que dispensamos...outro que gostamos de carregar.

    Beijinho

    ResponderExcluir
  5. a sensação de leveza, o alívio, são regeneradores.
    Muito bom!

    ResponderExcluir
  6. Hahahahahahaha gostei dessa analogia! Puxa... As vezes nossas caçambas estão repletas de inutilidades pesadas, mas a gente teima em carregá-las né?
    Um beijão minha amiga, e tenha uma linda semana!

    ResponderExcluir
  7. É necessário eliminar os escombros, aliviar-se de um peso que não é o nosso! abraços

    ResponderExcluir
  8. Postei lá no Facebook, Marilene. É preciso ficar leve! belo demais! Tenha uma linda semana!

    ResponderExcluir
  9. Que coisa linda, esse processo de conquistar, novamente, a leveza! E ainda mais: tão bem pintado em letras de caráter singelo, delicado, como Lene o fez. É Lene!

    ResponderExcluir
  10. Marilene, pode parecer brincadeira de minha parte, mas, este é mais um poema que parece ter sido feito pela LL, com referência a mim. Impressionante! Triste, pra mim, é muito triste! No entanto, o poema, como sempre, é belo!

    Abraços!

    ResponderExcluir
  11. Olá, Marilene, como vai?
    Estou em fase de me livrar desses entulhos que vamos acumulando involuntariamente. Na verdade boa parte já foi jogado fora, estou apenas varrendo as poeiras que ficaram para que o "chinelo" não escorregue.
    Veja bem, a parte que sempre me "trava" é das coisas que não foram ditas e, engolidas, viraram lixo. Esse limiar entre o falar sobre o que incomoda e calar para evitar consequências desastrosas é sempre tão difícil!!! Está aí algo para o qual sempre busco discernimento.
    Lindo escrito, que sua caçamba encha-se de flores e alegrias.
    Um abraço!

    ResponderExcluir
  12. Quanto tempo não entro aqui, nesse mundo, onde palavras sobem e descem as paredes de casa tão aconchegante. Ao vir, cruzei com tais pedras pelo caminho.. rsss! é bom recomeçar sem o peso exagerado dos acúmulos inúteis que não cansamos de construir. mas é sempre hora de abandona-los em algum lugar e seguir em frente. Belíssimo Marilene!

    ResponderExcluir
  13. Oi Marilene.
    Tardo mas não demoro. Disse hoje a sua irmã. A gente sempre carrega tantas coisas, responsabilidades muitas , a ponto de ter que tirar o peso dos ombros porque muitos são inúteis e é assim como no seu lindo poema , jogando na caçamba. E aí tudo fica leve e o seu poema cheio de flores desenhados me fez sorrir.
    bjs.

    ResponderExcluir
  14. Oi Marilene!

    Amiga a poesia da Caçamba ficou dezzzzz

    Jogar tudo o que não vale a pena, numa caçamba e tudo fica leve com plumas soltas no ar.

    Então, resta agora encher uma caçamba, como se fosse um vaso cheio de flores. A caçamba o caminhão levou para o lixão, agora as flores são mais significativas.

    Abraços
    Feliz semana
    Nati

    ResponderExcluir
  15. Boa tarde Marilene.. desculpe a demora.. eu tinha tentado tempo atrás add teu blog mas travou tudo dai acabei me passando.. mas cá estou..
    tua poesia fala de algo que realmente todos os dias acumulamos nos nossos ombros e parece que temos um fardo insuportavel em cima de nós.. tem que vir muitas caçambas para levar tudo embora mas a gente se limpa uma hora.. eu como sou apaixonado por rimas apreciei as tuas.. um lindo dia a vc vou deixar meu blog mas tu já o tem
    lapidandoversos.blogspot.com.br
    até sempre bjs

    ResponderExcluir
  16. Olá, Marilene. Belíssimo sempre a forma de se expressar!! Carregamos muitas vezes um fardo pesado. Para Quê? Para nada! O que rouba nossa energia. Obrigada por partilhar querida poetisa! Sempre nos encanta!! Grande bjo e todo carinho para vc. òtima semana!

    ResponderExcluir
  17. Marilene, que fico aquilo que nos acrescenta ou que nos acrescentará.
    Lindo texto.Bjs

    ResponderExcluir
  18. Muitas vezes nos acostumamos com a carga que carregamos e quando nos livramos somos surpreendidos com uma sensação de alívio imediato. Adorei o poema, Marilene. bjs

    ResponderExcluir
  19. por vezes é necessário jogar fora todos os pesos que fazem mal....

    :)

    ResponderExcluir
  20. Olá mana,

    Fantástica a imagem.
    Pena que custamos tanto a nos libertar de pesos e ônus desnecessários. Costumamos acumular tanto lixo que seu peso chega a um ponto de ficar insuportável. E é neste momento que despertamos para a necessidade de nos livrarmos dos entulhos que dificultam nosso caminhar.
    Esta libertação é necessária para que nossos passos tenham maior leveza.

    Muito lindo.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  21. Vamos sobrecarregando nosso corpo com coisas inúteis, que só nos fazem sofrer e dificultar nosso progresso e a sensação de leve que nos causa a libertação de tudo que nos aflinge e incomoda, não tem preço. Belíssimo amiga... belíssimo!

    ResponderExcluir
  22. Oi Marilene :)
    Carregamos peso inutilmente.
    Deveríamos fazer essa limpeza mais vezes,e livrar-nos do lixo emocional.
    Desfazer-se deles sempre traz uma sensação de alívio e leveza!
    Que texto ótimo!
    Bjs \o/

    ResponderExcluir
  23. É sempre necessário o contraditório

    ResponderExcluir
  24. Olá Marilene, que alivio, como é bom se livrar de escombros que nos puxam p baixo! Bjinhosss

    ResponderExcluir
  25. Bom demais esse esvaziar de coisa que só atravanca a vida, impedindo de enxergar oque de fato vale a pena.
    Estava com saudades dos seus dizeres, estive um tantinho ausente, mas estou voltando.
    Grande beijo no coração e parabéns pelo belo poema.

    ResponderExcluir
  26. Ahh Marilene, como pesa nos ombros e saúde os pesos inúteis. Ainda assim, muitas vezes é difícil liberá-los.
    Um lindo poema falando da sabedoria em viver.
    Beijo, querida.
    Em divina amizade.
    Sonia Guzzi

    ResponderExcluir
  27. Profunda poesia,Marilene e tem muita coisa que acumulamos no decorrer da vida e que são desnecessárias,tem razão! bjs,

    ResponderExcluir
  28. Olá Marilene, boa noite minha amiga! Que lindo esse teu poema. No decorrer da vida quantas coisas acumulamos, coisas essas que só nos fazem mal...Preciso seguir esse exemplo, encontrar uma caçamba e me esvaziar de tudo que tenho acumulado, para poder viver uma vida sem medos e sem pesos desnecessários e poder seguir a vida com mais leveza. Adorei!
    Beijos com muito carinho
    Marilene

    ResponderExcluir
  29. Olá, queira amiga Marilene
    São poucos os escritos (em prosa e verso) que eu gostaria de ter escrito pois cada qual temos um estilo pessoal mas eu me identifico muito com os seus poemas... são um encanto para a minha alma e me soam familiares... Me desnudei de inutilidades ao lê-lo...
    Bjm de paz e bem

    ResponderExcluir
  30. Boa tarde querida amiga

    Amizade é um laço fraterno que vai se conquistando pouco a pouco.
    Amizade é um elo de Amor que vai se fortalecendo dia apôs dia.
    Amizade requer uma sabedoria toda própria, para que ela cresça e amadureça.
    Amizade é um sentimento de Amor que é perseverante nela mesma.
    Amizade é um sentimento fraterno entre duas ou mais pessoas, que fazem de um todo para fazer os seus amigos felizes.
    Muitas vezes deixam de fazer a sua própria vontade para fazer a do seu querido amigo, só para o ver com um lindo sorriso em seus lábios, que na transparência de seu olhar, sentem que este sorriso vem do fundo de seu coração.
    Obrigada por sua amizade.
    Por sua linda presença lá meu cantinho!
    Por seus amáveis comentários.
    Obrigada de todo o coração
    Uma linda tarde para você
    Abraço amigo!
    Maria Alice

    ResponderExcluir
  31. Eu admiro imenso quem consegue transpor para poesia estados de alma.
    Abençoados poetas e poetisas.
    A amiga é uma delas que eu admiro.
    Bj.
    Irene Alves

    ResponderExcluir
  32. A quem assim tão bem descreve o seu estado de alma desejo, que a sua vida agora siga sempre com enorme leveza. Parabéns por tão belo poema!
    Bjs

    ResponderExcluir
  33. Olá amiga querida !
    Teu poema tem gosto, o gosto da melhor safra.Não sei o sabor de um vinho por opção, mas quem sabe degusta com toda delicadeza e vontade.
    Um belo poema.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  34. O que não serve que se jogue mesmo... deixar pra lá, por vezes é importante!!!

    :*

    JoicySorciere => CLIQUE => Blog Umas e outras...

    ResponderExcluir
  35. UN TEXTO MUY INTERESANTE. COMO TODO LO QUE NOS COMPARTES.
    BESOS

    ResponderExcluir
  36. Marilene,

    Usei aspirador de pó com saco descartavel para tirar o pó dos ombros deixado pelo escombro que passou de raspão na minha vida.

    Bjs

    ResponderExcluir
  37. Minha querida

    Por vezes é necessário de nos despir-mos de tudo o que nos magoou...vestir a côr da esperança e seguir em frente.
    Lindo sempre.

    Um beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderExcluir
  38. Eu conheço pessoas lindas
    que vivem distribuindo sorrisos
    Eu conheço pessoas que sofrem
    e mesmo assim comunicam alegria
    Eu conheço pessoas incompreendidas
    que sabem compreender
    Eu conheço pessoas íntegras
    que caminham semeando a paz
    Eu conheço pessoas sábias
    que levam o
    entendimento a toda parte.
    Que Deus te abençoe muito ,
    que tenhas um final de semana
    de muita paz e amor.
    Que as bençãos do Senhor venham
    sem medidas sobre tua vida.
    Beijos com infinito carinho e ternura.
    Evanir.

    ResponderExcluir
  39. Marilene querida, tudo bem?
    Por vezes é bom que nos reciclemos, que mudemos coisas para que haja uma transformação de vida dentro de nossa própria vida, e isso passa pela questão da superação para haver o crescimento.

    Beijos e ótimos dias!

    ResponderExcluir
  40. renasceres e metamorfoses para todo o corpo em toxina e libertação.

    tão bonito, marilene! beijos meus!

    ResponderExcluir
  41. Olá, bom dia.

    Hum, vim ao teu espaço, para lhe desejar um fim de semana bom. Com sol. Sorridente. Com muita Paz Espiritual. Que a compreensão seja a continuidade de uma vida, com paz, sonhos e esperanças. Sempre.
    Bom tempo de verão, para quem está na região Sul, Suldeste, Centro Oeste e outras, precisa adiantar o relógio, e para quem não está nessas regiões. Contentamentos, por que Vida segue, sempre e sempre.
    Abraços, abraçados.

    ResponderExcluir
  42. Que lindo minha querida não conhecia esse blog
    achei encantador com poesias lindas parabéns pelo
    belo que vc posta aqui nessa poesia vc deu um swhouuuuu
    Abraços de boa noite com bons sonhos

    └──●► *Rita!!

    ResponderExcluir
  43. Eu acho que cada um de nós tem que fazer isso,jogar fora toda esta bagagem de dores,pelo menos uma vez na vida!Um beijão Marilene!

    ResponderExcluir
  44. Realmente querida, a vida é muito breve para guardarmos tantos pesos, tantos dissabores, culpas, medos e futilidades. Às vezes queremos ganhar o mundo e acabamos perdendo a nossa alma...
    Um poema para refletirmos e fazermos tal qual ele diz, jogar fora os entulhos, deixar os ombros leves e escrever outra história a partir desse aprendizado.
    Bjkas doces e uma semana maravilhosa.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...