22 de outubro de 2013

NOITE DE SAUDADE

(Safwan Dahoul)

                                                   

                             O medo e a escuridão
                             Se apossaram da noite.
                             Afastaram o sono, os sonhos,
                             As esperanças,
                             Impuseram lembranças
                             E trouxeram dor,
                             Plantaram daninhas ervas
                             Na alma enfraquecida
                             Que já se sentia despida de amor

                             Chegaram sorrateiramente
                             Ocupando o espaço da ausência
                             Que sem clemência já torturava,
                             Trouxeram mais mágoas,
                             Hospedaram-se no leito
                             Desfeito por movimentos inquietos
                             E sequenciais,
                             Em busca daqueles braços
                             Que não viriam mais


                                                                   Marilene


38 comentários:

  1. Versos tão bonitos... e tristes. Tomara que o dia logo amanheça e tudo seja claridade.
    Um beijo, Marilene.

    ResponderExcluir
  2. Belo poema Marilene.
    Mas o medo não pode afastar os sonhos...mesmo que aqueles braços não cheguem mais.

    Beijinho

    ResponderExcluir
  3. E o braço ficou suspenso... e o corpo, ficou mais frio... belo demais!

    ResponderExcluir
  4. Saudade! Será que a saudade pode nos doar algo mais bonito que estes traços poéticos de Lene? É, pode ser que traga... Quem sabe?

    ResponderExcluir
  5. Estender os braços e não ter mais os abraços é torturante e cheio de imagens assombrosas ! abraços

    ResponderExcluir
  6. Triste, saudoso, lindo! beijos,chica

    ResponderExcluir
  7. Mais um belo (e triste) poema, o qual muito me identifiquei.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  8. Marilene,
    Senti-me assim por noites e noites. Deixava o abajur aceso pra ver se espantava ao menos a escuridão de dentro de mim... Quando um amor se vai, não importa se é dia ou noite, o medo e a escuridão ficam na alma e somente o tempo pode trazer a luz que necessitamos para enxergar diferente, felizmente o tempo é remédio que mesmo à conta gotas vai aliviando a alma e o pranto vai ficando mais brando.
    Tentar abraçar o vazio é uma das piores sensações que há, mas Deus nesse momento nos conforta em seu ombro é é isso que vai fazendo o dia raiar mesmo que num nascente ainda bem longe.
    Versos bem verdadeiros querida.
    Bjkas doces.

    ResponderExcluir
  9. Boa tarde Marilene.. por mais dificil que seja não podemos baixar nossa guarda perante sentimentos de baixo nivel vibracional.. sentir certos sentimentos é atrair eles seja para o nosso bem estar ou nos afundar em tristezas.. como muito vemos nas andanças das pessoas por este plano.. deixo um lindo dia bjs

    ResponderExcluir
  10. Lindíssimo, mana.
    Regado a melancolia e traduzindo com perfeição um estado de alma atormentado por uma ausência indesejada. Na noite tudo se torna mais profundo e doloroso. É quando os fantasmas se divertem a atormentar a dor e a solidão. Para consolo, a noite tem hora para sair de cena e deixar o dia raiar com luzes de esperança.

    Bela imagem, que reflete bem o desalento do poema.

    Beijo.




    ResponderExcluir
  11. Marilene, tudo bem querida?
    Boa tarde!
    É sempre maravilhoso ter a oportunidade de ler obras tão bonitas!
    Sei o quanto é difícil compor,concatenar as palavras, emocionar...
    E o seu poema trouxe isso para mim: uma tristeza profunda, pois nada mais doído do que a dor do abandono... de esperar por alguém que não vai mais voltar!
    Mas você depositou o seu sentimento todo naquele momento... e eis que surge um vazio enorme, mas conciso e sem interrupções...

    Sempre muito bela, sempre tocante!
    Beijos grandes e uma grande e feliz semana! :)))

    ResponderExcluir
  12. A dor da ausencia de quem se ama...mais que linda sua poesia,Marilene e amanhã tem uma poesia sua no meu blog Recanto dos autores.bjs,

    ResponderExcluir
  13. Oi, Marilene,
    medo e escuridão também compõem a susbstância da noite... e da poesia!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  14. A escuridão mete medo
    Não gosto de nenhuma
    Um é escuro, outro negro
    Cai no chão catra pumba.

    Põe-se o sol, chega o escuro
    Sem iluminação na rua
    Caminhar não é seguro
    Até ao nascer da lua.

    Boa noite para você,
    amiga Mailene, um beijo
    Eduardo.

    ResponderExcluir
  15. Boa noite Marilene :)
    O medo e a escuridão se apoderam de muitas pessoas.
    Isso é triste,e a dor da ausência é torturante.
    Porém,por mais longa e escura que seja a noite,
    o sol volta sempre a brilhar,e de repente,
    um fio de esperança pode ressurgir...
    Bjs!

    ResponderExcluir
  16. As vezes medos nos invade na escuridão... justamente ela que tanto me faz sonhar... Belo poema amiga.

    ResponderExcluir
  17. Pra ser sucinta achei triste mas realista!
    E sem duvidas bem construido com sempre.

    Beijos na alma!

    ResponderExcluir
  18. Que o sono nos sirva de descanso não só para o corpo como para a alma. Bjos.

    ResponderExcluir
  19. Tudo o que o medo precisa, é um "buraco" pra se enfiar. A vigilância é a única que o pode impedir, mas porque somos humanos, não estaremos sempre vigilantes... é mesmo assim.

    bjos

    ResponderExcluir
  20. Saudade faz parte, nos faz lembrar que vivemos. Bjsss

    ResponderExcluir
  21. Um poema triste mas nada irreal, muito pelo contrário, bem comum. Mais uma grande postagem, Marilene. bj

    ResponderExcluir
  22. Olá amiga Marilene!

    Bela poesia amiga.

    Regado de lembranças, de sentimentos guardados e revelados, numa bela sinfonia
    numa noite de saudade.

    Abraços.
    Nati

    ResponderExcluir
  23. Triste, mas belíssimo, Marilene. É muito bom voltar aqui e apreciá-la!

    ResponderExcluir
  24. Oi, amiga. A saudade de um amor perdido nos tráz esse lamento! Vc tráz essa profundidade de alma que muito de nós sentimos em momento como esse... belo e triste!! Obrigada por esse momento de partilha Adoro ler vc!! Bjosssssssssssssssssss. Todo carinho e boa noite flor.

    ResponderExcluir
  25. Marilene querida, tudo bem?
    A beleza da melancolia...
    e as saudades, ai... ai... as saudades são presenças, e não ausências.

    Beijos e ótimos dias!

    ResponderExcluir
  26. palavras a esconder olhos no lenço... tantas são as sombras que chegam antes de nós.

    beijinho!

    ResponderExcluir
  27. A tristeza faz parte da felicidade....
    Beijo lisette,

    ResponderExcluir
  28. "O medo e a solidão se apossaram da noite". É isso mesmo que acontece quando estamos perdidos numa noite de saudades. Tudo é espanto, é temor, é tristeza e incerteza.

    ResponderExcluir

  29. Um poema que trata da saudade, da perda, do medo das noites insones e dos dias sem esperança..
    Muito belo e tocante. Gostei muito, querida Marilene.

    Bj

    Olinda

    ResponderExcluir

  30. Bom dia com alegria!
    Bom fim de semana e prosperidade
    Saúde, paz, carinho e amor, de noite e de dia.
    Das minhas para as tuas mãos delicadas
    Pega na chave da porta da nossa amizade
    Por Deus com carinho e amor abençoadas
    Mantém a porta do teu coração, aberta à felicidade.

    Para ti, amiga Marilene,
    um beijo
    Eduardo.

    ResponderExcluir
  31. Bom dia!!!
    É sempre a noite na solidão que a saudade bate mais forte e vc retratou aqui em poesia o que deixou lindo lindo....adoreiii
    Abraços sempre com carinho

    Bjussss

    . (.") .
    . /█\..└──●► *Rita!!

    ResponderExcluir
  32. Medo e solidão, rima com escuridão...Dá uma tremedeira danada...
    É a danada da saudade fazendo seus estragos pela vida afora....

    Um lindo fim de tarde de domingo!
    Bjusssssssssss

    ResponderExcluir
  33. Quando a solidão sabe de como aninhar-se e fazer seus estragos nas noites frias.
    Uma inundação de lembranças como companhia e ponteiros morosos de um relogio
    que no tic tac deixa a noite mais longa e triste.
    Belo trabalho Marilene.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  34. Lindo lindo, Marilene.
    Depois dessa inquietude e solidão, o sono e novos sonhos por certo virão.

    Uma boa noite.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  35. A noite desperta o escuro que penetra a alma e a saudade mora neste recôndito lugar.
    Bonita expressão.
    bjs

    ResponderExcluir
  36. Deixando o nosso abraço e votos de um lindo e abençoado final de semana.
    Muita paz!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...