13 de março de 2014

SEM DESPEDIDA

(Alberto Pancorbo )

                                                                 
                                                 
                                   O beijo não foi dado
                                   Silenciando o sorriso
                                   Que ansiava por se mostrar,
                                   O sonho perdeu a cor
                                   E apagou as palavras
                                   Ainda não ditas
                                   Mas bem elaboradas no coração,
                                   A lágrima desceu
                                   A frustração se instalou
                                   E o corpo sentiu frio
                                   Com a ausência do último abraço

                                   Não houve um olhar para trás,
                                   Um aceno, um até mais,
                                   Apenas passos ligeiros
                                   E a distância que já se apresentava
                                   Antes mesmo da partida,
                                   Não houve um derradeiro navegar
                                   Nos olhos antes doces e ternos,
                                   O que parecia eterno
                                   Em ruínas se transformou
                                   E tudo o vento levou
                                   Sem piedade,
                                   Deixando como único presente
                                   A saudade


                                                               Marilene



36 comentários:

  1. Fiquei imaginando as ruínas internas, doendo no coração! abraços

    ResponderExcluir
  2. Que triste,mas uma linda inspiração! bjs,chica

    ResponderExcluir
  3. É um sentimento de amor não apenas concretizado e terminado mas, também, um amor idealizado que nunca vingou (esse dói muito, também).
    Abraço, Marilene.

    ResponderExcluir
  4. Amiga Marilene, lindos versos, ah, a dor do amor que se acabou!
    Bem inspirado!
    Abraços!

    ResponderExcluir
  5. Bom dia Marilene,
    Um adeus silencioso e subentendido, dói mais ainda...
    Bjs.

    ResponderExcluir
  6. Bom dia Marilene.. o adeus da forma que for sempre vai deixar vazios e a saudade que corrói ainda mais pq nada se sublima de um dia para o outro bjs de bom dia

    ResponderExcluir
  7. Saudade, palavra triste. Saudade forte da nossa língua. Saudade, componentes para belos poemas.
    Um abraço. Tenhas uma bela tarde.

    ResponderExcluir
  8. Quando nos marcamos pela saudade... há todo um sofrimento pautado em recordações!
    Abraço.

    ResponderExcluir
  9. Todo amor que acaba deixa lembranças dolorosas e boas. Lindo poema.
    Beijos, querida,
    Renata

    ResponderExcluir
  10. Saudade, um sentimento forte... que nos invade o coração,
    após a vivência de momentos muito felizes.
    Um fraterno abraço.

    ResponderExcluir
  11. Marilene, o poema é um belo presente, mesmo que se tenha encaminhado, para deixar a saudade. A vida é feita de recordações boas e menos boas.
    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Olá, Marilene
    sim, muito triste quando alguém se vai, sem que tenha a "oportunidade" de receber um último adeus...
    ...a saudade deve ser permeada pelo amor a fim de que não se torne vazia. O amor nos dá a certeza da imortalidade da alma e nos aproxima dos que se foram ...
    Obrigado pelo carinho, bela noite, belo dia, beijos!

    ResponderExcluir
  13. A Saudade. A saudade fica sempre para nos recordar aquilo que perdemos.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  14. Saudade é significado de que temos algo, vivemos algo.
    Lindo poema.Bjs

    ResponderExcluir
  15. Ha águas passadas que parecem turbulentas diante aos olhos de quem tenha se banhado, embora ha porventura o que se eternize apesar das despedidas.

    Beijos e linda noite pra ti!

    ResponderExcluir
  16. UFFFFF. QUEDÉ DEVASTADO....!
    BESOS

    ResponderExcluir
  17. A saudade, esse sentimento universal que pode expressar-se de mil formas, faz nascer versos pungentes e belos!
    Parabéns, Marilene!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  18. Arrasadores esses momentos... sem um beijo, sem um abraço, só um vazio.
    E ter a certeza que nada mais voltaria a ser como dantes. Despedidas que se assemelham a um fim do mundo, em que nada mais vale a pena. O importante é que a vida continua e há sempre um amanhã.

    Belo Poema, Marilene.

    Bj

    Olinda

    ResponderExcluir
  19. poema a atiçar pássaros depois do voo, nem rasto fica para trás, na rota percorrida. seu nome: saudade.

    beijinho, marilene!

    ResponderExcluir
  20. Oi mana,

    Uma despedida assim chega a dar um nó no coração e deixa um rastro dolorido de saudade (daquela que não se deseja alimentar).
    Lindo demais!

    Beijo.

    ResponderExcluir
  21. Nossa amiga que lindo... mas triste, como é toda despedida. Um bj e vá desculpando a ausência.

    ResponderExcluir
  22. A cada afastamento é uma grande saudade
    que dói no meu coração.
    A verdade é que sinto saudades
    porém agradeço a Deus pela oportunidade
    de sempre voltar.
    Quando estou longe sinto falta
    do carinho que recebo e tanto tem me ajudado
    a seguir sempre.
    Com muito carinho venho desejar um
    abençoado final de semana.
    Que a paz seja contigo sempre.
    Beijos e carinhos na alma.
    Evanir.

    ResponderExcluir
  23. Marilene, querida!
    Desta vez, vim apenas para avisar que provavelmente irei postar de novo apenas na última semana de março, quando conseguirei retornar às visitas, e comentar um pouquinho :) tá bom? Um tanto de trabalho e tarefas me pegaram de surpresa nos últimos dias.

    Ótimos dias para você e sua família!

    ResponderExcluir
  24. Me emocionou,Marilene. Lindo e triste. Bjs e bom fim de semana.

    ResponderExcluir
  25. Triste e emocionante. E como a Vera disse, esse tipo de despedida deixa um rastro de dor e sofrimento...
    Um ótimo fim de semana!

    Bjussss

    ResponderExcluir


  26. Queda prohibido no intentar comprender a las personas,
    pensar que sus vidas valen más que la tuya,
    no saber que cada uno tiene su camino y su dicha.

    Queda prohibido no crear tu historia,
    no tener un momento para la gente que te necesita,
    no comprender que lo que la vida te da, también te lo quita.

    Queda prohibido no sonreír a los problemas.
    Queda prohibido no buscar tu felicidad…
    …yo la busco cada amanecer y me responde con una sonrisa.

    ¡¡Un cálido abrazo
    y feliz domingo!!

    Atte.
    María Del Carmen





    ResponderExcluir
  27. Amiga eu já vivi situação que este poema traduz. Sei bem o que se sente.
    Desejo que esteja a passar um bom fim de semana.
    Bj.
    Irene Alves

    ResponderExcluir
  28. Retorno, depois de longa ausência, e encontro mais um belo poema, tendo a saudade como tema central, causada pela despedida (sempre triste, principalmente nos casos de amor).
    Deixo um beijo de saudade, Marilene..
    da Lúcia

    ResponderExcluir
  29. Aquela deliciosa dualidade: Lindo e triste.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  30. Triste demais quando não existe a chance da despedida! Poesia muito linda,Marilene! Não sei o que houve em meu blog quanto aos comentários. Vou verificar,obrigada por me avisar. bjs,

    ResponderExcluir
  31. Olá, Marilene
    Talvez eu esteja num daqueles dias mais sensíveis... acontece-me, com frequência, nos últimos tempos.
    Mas o certo é que o seu poema provocou-me um nó na garganta.
    É lindo, mas muito triste. A saudade é triste, dum modo geral. É certo que não se tem saudades de coisas más, só das boas e agradáveis... mas... que se foram!

    Uma semana alegre e feliz.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  32. Há amores assim, que acabam sem um beijo...
    E fica a saudade a roer as entranhas, pelo menos durante algum tempo.
    Belo poema, gostei.
    Marilene, tem uma boa semana.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  33. Só uma coisa me entristece
    O beijo de amor que não roubei
    A jura secreta que não fiz
    A briga de amor que não causei...
    Pior saudade é aquele que temos do que não fizemos;

    Bjs

    ResponderExcluir
  34. É a saudade uma escora que corroída deixa cair nosso telhado e conforto, mas que vem na poesia ilustrar os bens iluminados em suas construções belas como esta.
    Abração amiga,
    Beijo de paz e luz.

    ResponderExcluir
  35. Lindo, lindo, mas de uma tristeza doída.
    Amei, como tudo que você poetisa querida amiga.
    Um beijo grande em seu coração.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...