11 de agosto de 2014

LUGAR COMUM

(Gusti Yogiswara)
                                      
                                                             
                                               
                        Meu mar é um lugar comum
                        Onde todos podem navegar.
                        Meu silêncio é como o dos demais,
                        Sem preciosidades outras
                        Senão a de me calar

                        Nos meus caminhos
                        Sempre há companheiros
                        Para em palavras o diferenciar,
                        Pois dia e noite não possuem
                        Denominações especiais
                        Para os indicar

                        E tudo é óbvio
                        E tudo é igual ...
                        As diferenças  estarão no ver,
                        No descrever,
                        E todos têm sabedoria
                        Em seu jeito próprio de ser

                        Meu mar é um lugar comum,
                        Basta querer nadar .
                        As águas sempre serão águas
                        As ondas sempre serão ondas
                        Só nas metáforas usadas
                        Podem se distanciar

                        É no sentir que mora a novidade
                        E no dizer, a especial verdade,
                        De cada um


                                                     (Marilene)



35 comentários:

  1. Bom dia, Marilene.
    Este lugar comum é tão óbvio, tão natural, que faz-se tão poeticamente lindo na pluralidade de cada ser.
    Cada qual tem seu jeito especial de ser e seu mar abraça a cada um sem distinção.
    Quando queremos muito complicar as coisas, a tendência é nos afogarmos num mar de águas ora tranquilas.
    O importante é respitar as diferenças e seguir em frente com naturalidade.
    Parabéns, querida.
    Tenha uma semana de paz.
    Beijos na alma.

    http://refugio-origens.blogspot.com.br/2014/08/templo-meu.html

    http://carinhosemselosdosamigos.blogspot.com.br/

    http://redescobrindoaalma.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Lindo minha amiga!
    Um lugar comum onde todos podem navegar... Lindo!

    ResponderExcluir
  3. Muito lindo.Pode ser um lugar comum, mas só quem sente pode saber!! LINDO! bjs, chica e tudo de bom!

    ResponderExcluir
  4. Há uma diferença enorme no sentir diante de um "mar que se abre para podermos nadar"... Isso é doação total, sem cobrança alguma. Só receptividade! Belas metáforas conduzem a ideia.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  5. Um mar comum que inspirou tão lindo poema.Parabéns.

    ResponderExcluir
  6. Se o teu mundo é um mar comum,
    porque te hás-de calar
    se o falar não tem mal nenhum
    continua, não em silêncio a navegar!

    Observa o que tem de ser observado.
    escreve os poemas que têm de ser escritos
    num porto seguro o barco ancorado
    só é penas no mundo haver tantos conflitos!

    Boa noite para você amiga Marilene, um beijo.
    Eduardo.

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  8. Olá mana,

    Só mesmo o sentir é capaz de diferenciar o que aparentemente é óbvio ao olhar de todos.

    Vale ressaltar os versos:

    "E tudo é óbvio
    E tudo é igual...
    As diferenças estarão no ver,
    No descrever,
    E todos têm sabedoria
    Em seu jeito próprio de ser.

    e

    É no sentir que mora a novidade
    E no dizer, a especial verdade,
    De cada um."

    Muito lindo.

    Adorei a imagem.

    Beijão.

    PS: Eliminei o comentário anterior para complementá-lo.

    ResponderExcluir
  9. De comum não tem nadinha, seu poetar é único, mágico e inspirador.
    Que bom que voltou, um beijo em seu coração querida Marilene.

    ResponderExcluir
  10. Finalmente vou de férias!
    Confesso que estou necessitado de descansar.
    Desde que vim para Itália, no dia 29 de Maio, tenho dado belos passeios, visitado locais que não conhecia e revisitado outros já conhecidos.
    Mas, a par disso, o trabalho tem sido a um ritmo bastante acelerado, com o intuito de, o mais rapidamente possível, poder regressar a Portugal. Este objectivo ainda está um pouco longe de ser alcançado…
    Agora chegou o momento de gozar férias. E aí vou eu, no próximo dia 14.
    O regresso… é uma incógnita. Quando voltar vos farei saber 
    Para que não me esqueçam… deixo-vos mais algumas fotos do passeio que me foi oferecido como prensa de aniversário…
    Para veres as fotos e o resto do texto… terás que ir ao “DEUSA” 
    Um beijo
    Miguel

    ResponderExcluir
  11. Olá Marilene, seu poema nos descreve fatos tão pequenos, mas que ficaram grandiosos
    em sua escrita.Os poetas são magnânimos e você o é.Que bom poder usufruir dos teus mares e céus. Obrigada! Beijos!

    ResponderExcluir
  12. LO MEJOR DE TODO, ES SENTIRNOS CÓMODOS CON NUESTRO ENTORNO.
    BESOS

    ResponderExcluir
  13. Oi Marilene, está retornando querida?
    Sim, precisamos de um tempo, de muita paz...
    Aliás, paz e serenidade foi o que senti ao ler seus versos...

    Na verdade, nada é comum e tudo é diferente...
    Puxa vida, creio que tenha me enrolado na interpretação..rsrs
    Mas a vantagem de ler um poema assim, é que o interpreto conforme o que estou sentindo neste momento, trazendo para a própria individualidade do meu ser...
    É assim que sinto querida!
    Sinto também que a alegria, mesmo que pequenina, está retornando em você.. e isso é ótimo!!

    Beijinhos e uma semana maravilhosa! ♥

    ResponderExcluir
  14. Escrever faz bem pra alma, por isso você está em paz!
    Te desejo tudo de bom e muita inspiração para continuar escrevendo...

    Bjusssss

    ResponderExcluir
  15. Se houvesse algo a dizer, destacaria as tuas sublimes palavras finais: "[...] é no sentir que mora a novidade e no dizer, a especial verdade[...]".
    Parabéns, Marilene.


    Beijos



    SOL

    ResponderExcluir
  16. Realmente, creio, que no sentir é que acontece a diferença.
    Beijos, Élys.

    ResponderExcluir
  17. É isso Marilene. No sentir é que está a difença. Porque as pessoas não são iguais nem sentem da mesma maneira.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  18. Que bom vê-la nesta volta com seus voos cada vez mais belos na alma, na busca de traduzir os sentimentos e emoções que nos direcionam nos passos da felicidade.
    Seja bem vinda Marilene.
    Meu carinhoso abraço e bom fim de semana.
    Beijo

    ResponderExcluir
  19. A diferença sempre está no modo de sentirmos, lindo seu poema querida Marilene.
    Agradeço seu carinho em cada visita, beijinhos no coração.

    ResponderExcluir
  20. Tocante e lindo poema, Marilene. Bjs e bom fim de semana. Bom vê-la retornando.

    ResponderExcluir
  21. O mar de cada um, né? Bonito isso. Eu que sou desavergonhadamente apaixonada pelo mar, me encantei no primeiro verso. E o encantamento aumentou junto com a leitura.

    Um beijo, Marilene.
    Bom sábado.

    ResponderExcluir
  22. Olá, Marilene, como vai?
    Tem razão, palavras são palavras, pessoas são pessoas, ondas são ondas, e sempre agradeço pelo dom de sentir que, embora seja suprimido por pessoas que temem sofrer, é o que personaliza a vida. Um abraço!

    ResponderExcluir
  23. Um lugar comum especial....
    Beijo Lisette

    ResponderExcluir
  24. O sentir registra um olhar único, repleto de uma verdade que nos pertence...

    Grata pela tua gentil visita ao meu espaço e apreciei muito os teus espaços

    de arte (poesia,crônica e fotografia), voltarei sempre!

    Bjos, Marilene.

    ResponderExcluir
  25. Lindo poema!
    cada um tem a sua verdade mesmo,amiga!
    Marilene você escreve poemas lindos!
    Bjus no coração!
    http://www.elianedelacerda.com

    ResponderExcluir
  26. Olá, querida Marilene
    Meu mar tem ondas revoltas e ora sereno está...
    Cada um é como o mar e, nos mares da vida, todos podemos renovar...
    Lindo poema!!!
    Bjm fraterno de paz e bem

    ResponderExcluir
  27. Nos sentimentos mora toda a essência que nos consola.
    Por vezes, o silêncio consegue transmitir toda a beleza
    que a vida encerra. Bastará interpretá-lo. E as palavras, as
    boas palavras, têm o condão de limar arestas e preencher
    vazios.
    Aqui, o silêncio e as palavras se conjugam no melhor
    dos mundos.
    Obrigada, querida Marilene.
    Bjs

    Olinda

    ResponderExcluir
  28. Com meu carinho de sempre venho agradecer
    as palavras reconfortantes deixadas no meu blog.
    Tudo isso me leva pra frente dizendo
    continue ainda existe quem te quer bem do outro lado da telinha.
    Ando protelando meu afastamento por
    conta de pessoas tão importantes para mim como você é ,
    a um longo tempo caminhando comigo.
    Eu sou humilde demais , eu amo demais ,
    eu me envolvo demais , eu luto demais ,
    talvez seja essa garra que deixa
    gente brava outras feliz e tão contente.
    Hoje venho te pedir uma gentileza.
    Apesar dos meu quase 10 anos de blog
    por algumas vezes termino entrando
    em alguma coisa , que me deixa feliz em participar
    a mais de 5 anos deixei de participar de tudo nos blogs
    por perder o encanto por muita coisa.
    Veio o convite eu fui tentar ser poeta por um dia
    hoje peço seu voto
    se achar que meu poema vale seu voto.
    Nome do meu poema?
    "Você é minha Poesia"..
    Endereço para votar.
    http://ostra-da-poesia-as-perolas.blogspot.com.br/
    È complicado pra mim pedir voto,
    pois sempre achei que merece ganhar sempre
    todos os pemas.
    È lindo mesmo que seja um único pensamento.
    Caso for votar é votar e confirmar seu voto
    é complicado ,
    mais acredito no seu potencial de
    votar e de escolher.
    Um abraço cheio de carinho.
    Evanir.
    PS.Quando terminar farei uma
    postagem como o nome de todos amigos
    que confiaram em mim seu voto.

    ResponderExcluir
  29. Linda poesia.

    Eu também to na final do Ostra, mas pelo visto cheguei atrasado kkkkkkkkkkkkkkkk.

    ResponderExcluir
  30. O verbo aqui é "sentir"... Cada qual sente de seu modo especial, e isto é
    que nos tornam diferentes...

    Beijão

    ResponderExcluir
  31. Minha querida

    O nosso sentir é a essência da nossa alma que traduzimos em palavras. Como sempre maravilhoso.

    Um beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderExcluir
  32. Olá,Boa tarde,Marilene
    Tudo bem? Comigo,tudo na paz!
    sim, o mar é um lugar comum, onde todos podem nadar...somente que em alguns , mares, tem que se saber nadar, com palavras, mesmo que tudo pareça óbvio e igual,... com sentimento, essência, diferenças no ver , descrever, discernimento e sabedoria no jeito de ser... Muito lindo!
    Obrigado pelo carinho, belo final de semana,beijos!

    ResponderExcluir
  33. Oi Marilene!
    Adorei voltar no teu blog de versos, o post me fez pensar...
    Um beijo!

    ResponderExcluir
  34. Olá Marilene!

    Estive um bom tempo afastada, voltando aos poucos.Fiz outro blog para recomeçar do ZERO.

    Poesia maravilhosa,um mar cheio de desenvoltura e um chamado para louvar o Mar.Lindo!!!

    Beijos da amiga Nati

    ResponderExcluir
  35. Olá amiga, verdade, cada um tem um olhar um sentimento um pensamento diante do que é comum aos olhos de todos! Bjosss

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...