12 de outubro de 2014

A CHAVE

(Erik Johansson)

                                                                                                       

                                   E ele espera...
                                   O dia nasceu
                                   A tarde chegou e partiu
                                   A noite tudo cobriu
                                   E só ele não se mexeu

                                   Continua acordado
                                   Permanece à espreita
                                   E a cada vez que se deita
                                   Pensa no amanhecer
                                   Pra começar a viver

                                   E ele espera ... 
                                   Que lhe venham os sonhos
                                   Já embrulhados
                                   Que lhe chegue o amor
                                   Já construído
                                   Que o envolva o calor
                                   De humanos laços
                                   Através dos abraços
                                   Que nunca ofereceu

                                   Só conhece o amor
                                   Dos livros
                                   Ignora os avisos
                                   Da vida
                                   Das crianças
                                   Grava os sorrisos
                                   E os quer para si
                                   Mas na direção delas
                                   Sequer estende as mãos

                                    E ele espera ...
                                    Um olhar ao espelho
                                    O assustaria,
                                    O resultado da espera
                                    Poderia então ver
                                    Nas marcas profundas 
                                    De um tempo
                                    Que deixou passar
                                    Sem viver

                                    Mas ele ainda espera
                                    Que lhe entreguem a chave
                                    Da felicidade



                                                           Marilene




46 comentários:

  1. Poema maravilhoso, Marilene! E todos nós esperamos essa bendita chave da felicidade... Bjs e bom domingo.

    ResponderExcluir
  2. E ninguém recebe nada de mão beijada. Tem que se ir à luta, e levantar rápido cada vez que se cai, que a vida é uma passagem entre o ontem onde fica a juventude e o amanhã onde fica a velhice.
    Um abraço e bom domingo

    ResponderExcluir
  3. Ele espera...Mas é ele mesmo quem tem que achar essa chave. LINDÍSSIMA poesia,Marilene! bjs, tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  4. A CHAVE DA FELICIDADE ?!...
    ---
    Certamente que muita gente a procura!
    ----
    Tudo de bom por aí
    MANUEL

    ResponderExcluir
  5. Marilene, o teu lindo poema, carece de diversas interpretações. Uma delas terá ficado no teu subconsciente. Tenho para mim, que ele mereceria uma análise de estudiosos de literatura poética.
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Quem não espera minha amiga por essa chave , no entanto tem que se ir à procura dela.

    Um poema lindo e uma imagem muito bem escolhida.

    beijinho e boa semana

    ResponderExcluir
  7. Eis a situação de muita gente que fica à espera que as coisas
    lhe aconteçam, sem fazer nada por isso.
    Ir atrás de belos momentos, da alegria, do amor, da felicidade,
    em suma, é assunto que nos diz respeito a todos. E temos que
    merecer a Felicidade.

    Excelente temática, cara Marilene.

    Bjs

    Olina

    ResponderExcluir
  8. Oi Marilene! Como está?
    Li e reli e reli e reli! Maravilhoso!
    Quantos não estão presos nessa espera infinita de que tudo se resolva e venha de mão beijada? Quantos estão deixando a vida escorrer pelo ralo e nem se dignam a se maravilhar com ela? Real e reflexivo. Parabéns e obrigado por compartilhar essa beleza!
    Abraço e tenha bons dias!

    ResponderExcluir
  9. Olá Marilene,
    Tem muita gente assim...
    aguardando que lhe tragam a chave da felicidade.
    Enquanto isso, a vida passa, e a pessoa só vegeta.
    Bj

    ResponderExcluir
  10. Essa espera será ingrata! Pois a chave está dentro dele e ninguém lhe poderá mostrar isso.

    Um abração minha amiga, tenha uma linda semana.

    ResponderExcluir
  11. Olá mana,

    Quem só espera nada alcança. Sonhos não chegam embrulhados, conforme versado. Hão de ser construídos e precisam ser alimentados e buscados para se transformarem em realidade. Enquanto se espera, o tempo passa e a vida escoa pelos dedos. As chaves da porta da felicidade estão em nossas mãos e cabe a nós abrir as portas que nos levem até ela.

    Belíssimo poema.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  12. Bem pode esperar sentado :) - diria eu!
    A felicidade não cai do céu, é preciso construi-la dia a dia, minuto a minuto.
    Sonhar, sim, mas não só... é preciso também agir.

    Muito bom seu poema, com verdades indiscutíveis.

    Uma semana muito feliz, minha amiga.
    Um beijo
    Miguel

    ResponderExcluir
  13. OLá Marilene, como vai? Texto muito bem escrito. Ler seu texto me fez pensar o que o personagem sente que supera o impulso de buscar a chave. Medo, baixa estima, ausência de autoconfiança, crença de que não merece ser feliz... Todos temos momentos em que esperamos a chave, e ela sempre chega, ou está lá e não conseguimos enxergar. Faltou atenção para que o homem capturasse esse momento e abrisse a porta. Mas a vida é generosa e sempre oferece uma segunda chance. Um abraço!

    ResponderExcluir
  14. Lindo poema; eu também fiz um desta espera que acomoda, não ousa e não vê o tempo passare. bjs

    ResponderExcluir
  15. Quem , egoísticamente, assim espera, jamais conseguirá construir a felicidade e encontrar o "seu" Amor.
    Necessário corrigir o carácter, do desapego de si e partilha do seu "eu" com os seus desejos.
    Um belo Poema para reflexão de muitos... egoístas.


    Beijos


    SOL

    ResponderExcluir
  16. Belo e reflexivo poema,acompanhado de uma imagem que reflete
    esta espera numa prisão da passividade.
    A passividade da fuga, a dificuldade de viver a vulnerabilidade do
    sentir,pois o sentir dar asas para o voo-vida no
    caminho imprevisível, belo e doloroso...
    Aprecio muito a tua poesia, Marilene!!
    Bjos.

    Ps: Gosto muito da tua leitura especial e comentários magistralmente
    belos no meu espaço (blog), muito grata...

    ResponderExcluir
  17. É preciso construir com pesrseverança o caminho que irá levar ao encontro da chave da felicidade, sempre acredtando que vai conseguir possui-la.
    Muito bonita poesia...

    ResponderExcluir
  18. Tantas vezes é assim - a vida feita de esperas!
    Saudações poéticas!

    ResponderExcluir
  19. A. Nave da felicidade está dentro de cada um...
    Beijo Lisette.

    ResponderExcluir
  20. por vezes a vida é feita de esperas, muitas delas, desnecessárias....

    uma boa semana.

    beijo

    :)

    ResponderExcluir
  21. Maravilhoso poema e tao real... muitos sao assim...apenas esperam...

    Beijos...

    ResponderExcluir
  22. As vezes é tão desnecessário esperar, é só ter a coragem de ir, buscar definitivamente.
    Linda poesia reflexiva cara amiga.
    Grande abraço e fique com Deus.

    ResponderExcluir
  23. Pobrezinho...vai morrer esperando...kkk
    A chave nunca está fora, mas dentro de nós mesmos...

    Beijão

    ResponderExcluir
  24. Adorei o poema e a imagem. Perfeito!!!
    Bjs.
    Irene Alves

    ResponderExcluir
  25. E ele espera
    ..........
    ...........
    que lhe chegue o amor
    -------------
    Uma espera, que desespera.
    -----
    Felicidades
    MANUEL

    ResponderExcluir
  26. Muitas vezes a chave da felicidade esta ao alcance das mãos, mas ha quem não veja e fica na espera eterna. O comodismo é pura cegueira!

    Sempre belíssimos os teus versos.

    Beijos

    ResponderExcluir
  27. Nenhum sonho nasce embrulhado, nenhum amor nasce construído, e ninguém nunca vai nos entregar a chave da felicidade... Há que se ver o dia nascer, a tarde chegar e partir, e a noite tudo cobrir... Há que se despertar ao amanhecer para que a vida possa começar... Há que se oferecer abraços para estreitas os laços, projetar os sonhos e garimpar o amor... Aceitar os avisos que a vida oferece, mesmo em livros ou nos sorrisos das crianças... Mas teme olhar-se ao espelho por receio de ver as marcas que o tempo deixou... E mesmo assim ainda espera por uma chave que lhe abra as portas de uma felicidade que tanto almeja e que o tempo não trouxe... mas levou!

    Amiga, gostei tanto do teu poema (e que bela imagem soubeste associar!) que tive que parafraseá-lo, e quando o fazia fiquei a pensar quantas seres vivem nesta espera, sem fazer um gesto sequer para mudar este estado de coisas que leva à inércia.

    Uma postagem que traz inúmeras reflexões, que enseja conclusões muitas vezes doída...

    Fica meu carinho num ramalhete de sorrisos atados com um dourado laço de mimosas estrelas.

    Helena
    (http://helena.blogs.sapo.pt)

    ResponderExcluir
  28. OI MARILENE!
    E ASSIM, MUITOS PERMANECEM, NUMA ESPERA SEM FIM, SEM NADA FAZER PARA IR EM BUSCA DESTA TÃO ALMEJADA CHAVE DA FELICIDADE.
    BELÍSSIMO TEXTO !
    ABRÇS

    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  29. Espera e ser-lh-á dado. de certeza.

    Belo!

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  30. Oi Vera, adorei o post e gostei muito da imagem!
    Bjs e tenha uma ótima semana!!

    ResponderExcluir
  31. Oi Marilene, boa noite querida!
    Sabe o que mais gostei no seu poema? O fato de o ter direcionado mais ao público masculino!
    Adorei, foi muito sutil, mas fiquei encantada com a abrangência que fez, em um destaque sagaz e engenhoso...
    A imagem, também ficou muito bem adequada!!
    Aliás, espero que com palavras lindas assim, todos realmente busquem a chave da felicidade, verdadeiramente! E não se percam em amarguras, em rodeios, olhando só o vazio...

    Belíssimo amiga!!
    Beijos e um restinho de semana bem proveitoso!!

    ResponderExcluir
  32. SIEMPRE TUS TEXTOS TAN SIGNIFICATIVOS. GRACIAS POR COMPARTIRLOS.
    UN ABRAZO

    ResponderExcluir
  33. Oi Marilene,
    Prazer em conhecer seu blog.
    Nada deve ser esperado muito menos a felicidade.
    As escolhas certas é que faz com que os momentos felizes cheguem.

    Seja muito bem vinda la no esconderijo.
    Beijos
    Bom final de semana

    ResponderExcluir
  34. Olá, querida Marilene
    Dizem que quem espera sempre alcança mas eu, ultimamente, to correndo atrás... e tenho sido muito mais feliz... sem pressa!!!
    Bjm fraterno

    ResponderExcluir
  35. Marilene, como sempre gosto muito de seus poemas!
    Desta vez escrevo em direção ao público masculino e achei muito bom!
    Os homens são sensíveis, mas tentam esconder seus sentimentos!
    Bjus e bom final de semana,querida!
    http://www.elianedelacerda.com

    ResponderExcluir
  36. Será que ele está preparado para recebê-la?
    Lindo poema. Bjs

    ResponderExcluir
  37. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  38. Como a esperança deve ser a última a morrer, quem essa chave virá...
    Lindo poema, como todos os que escreve
    Bjs

    ResponderExcluir
  39. Marilene, és brilhante e de uma criatividade admirável! Achei este teu poema soberbo, no qual dás, em magníficos versos, ênfase à paciência da espera pela felicidade...
    Abraço e tenhas uma ótima semana.

    ResponderExcluir
  40. Oi Marilene que lindo e verdadeiro poema.
    Quantas pessoas ficam esperando a felicidade bater à sua porta, sem se dar conta, que muitas vezes ela está loo ali!
    Obrigada pelo seu comentário em meu blog!
    Beijos,
    Mariangela

    ResponderExcluir
  41. Sem nova postagem, deixo-te um punhado de sorrisos e um ramalhete de estrelas para enfeitar a tua semana, com meu carinho,
    Helena
    (http://helena.blogs.sapo.pt)

    ResponderExcluir
  42. Blog lindo, poemas lindos! Parabéns Marilene, uma semana de luz para você. Bjs

    ResponderExcluir
  43. É muito bonito seu estilo de poetizar estes sentimentos,
    Desde que aqui cheguei que sinto uma elegância fantástica.
    Linda semana Marilene e que a paz seja nossa amiga fiel.
    Belas inspirações em cada suspiro.
    Abraços de paz e luz.
    Beijo.
    Soube de chuvas por algumas partes de Minas, que bom.

    ResponderExcluir
  44. "E ele espera"
    Pois, mas não se pode esperar que as coisas aconteçam. Há que agir para haver retorno. O ser humano precisa de procurar a felicidade nos momentos, nos instantes, na observação atenta ao que nos rodeia...
    Belo poema, querida Marilene! A emoção é impulsão de dentro para fora!
    BJO :)

    ResponderExcluir
  45. Já dizia o ditado "quem espera não alcança" é preciso como nos diz Vandré " quem sabe faz hora". bjs. Lindo seu poema.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...