30 de novembro de 2015

UMA SIMPLES PALAVRA

(Jungshan )
                               


                          No inquietante silêncio,
                          Um murmúrio insistente:
                          -Dê-me vida!
                          Lá dentro, portas fechadas
                          Se recusavam a ouvi-lo.
                          Digladiavam-se os sentimentos
                          Em busca de paz
                          E corria o sangue
                          Em fervor ...
                          Campo minado
                          Corpo suado
                          Difícil momento de ansiedade

                          -Dê-me vida!
                          Mais uma vez o pedido
                          Que de ousado incomodava ...
                          Como pescar estrelas
                          No nublado das horas?
                          Como encontrar a certeza
                          Quando a soberania do sentir
                          Habita a escuridão?
                          Fora o céu conquistado
                          Ou era tudo  ilusão?

                          E o murmúrio persistia:
                          -Dê-me vida!
                          Já cessaram as tempestades,                        
                          Já foi radiografado, com riqueza,
                          O relâmpago do olhar ...
                          -Dê-me vida, 
                          Ou estará a chorar
                          Na despedida

                                        .............

                          Silêncio quebrado ...
                          A sonoridade da voz
                          Ainda que prejudicada
                          E quase inaudível
                          Deu vida à palavra:
                          -Fique!
                          Cessaram os murmúrios
                          E os lábios acordaram
                          Os sorrisos.
                        
                          A coragem abraçou
                          As asas dos sonhos!


                                                         Marilene




34 comentários:

  1. Oi Marilene, tudo bem?
    Menina, que poema intrigante! Ele parece que é uma coisa, parece outra, parece um ato de amor, parece um nascimento, uma despedida que no fim resolveu não despedir... Aplausos!
    Gostei demais.

    ResponderExcluir
  2. Oi Marilene, tudo bem?
    Menina, que poema intrigante! Ele parece que é uma coisa, parece outra, parece um ato de amor, parece um nascimento, uma despedida que no fim resolveu não despedir... Aplausos!
    Gostei demais.

    ResponderExcluir
  3. Poema belo... a palavra que modifica uma vida... uma simples palavra...

    Beijos, Marilene...



    ResponderExcluir
  4. Às vezes é preciso resgatar a coragem,
    outras precisamos do empurrão e vai com medo mesmo.
    Bonita e profunda inspiração nos fragmentos do sentimento.
    Semana linda amiga.
    Beijo de paz.

    ResponderExcluir
  5. Um bonito poema. Gostei de ter dado vida à palavra "Fique".
    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Lindo um belo poema minha amiga.
    Um abraço e continuação de uma boa semana.

    ResponderExcluir
  7. Uma simples palavra para este poema: Magnífico!!!
    Os sonhos precisam dessa entrega, desse acreditar, silenciando
    a realidade tão concreta e também ilusória, o mundo interior deve
    ser fertilizado com os voos do sentir e nesse seu belo sorriso,
    a vida acorda acesa, minha amiga!...
    A imagem e a estrutura poética belíssimas, tem poema com
    a inspiração que necessita de uma forma estética única
    de expressão...
    Beijos.

    ResponderExcluir
  8. Uma palavra, e a vida muda. Uma palavra, e a vida nasce. Uma palavra, e a vida acaba.
    Lindíssimo poema!!!

    ResponderExcluir
  9. Sempre os sonhos darão asas à vida, basta estar predisposto a viver com sentimento de intensidade mental. Depois só será necessário saber esperar confiante.
    Abraço

    ResponderExcluir

  10. Belíssimo, mana!
    Há momentos em que apenas uma palavra pode ter a força de uma sentença.
    Uma simples palavra que tudo muda: "Fique!... , devolvendo os sorrisos e os sonhos aos protagonistas de um amor até então sufocado por um inquietante e conflituoso silêncio.

    Adorei a imagem.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  11. As palavras desempenham, por inerência, o cargo mais alto no ser pessoa. Como tal, têm os dever de saber escolher as adequadas para cada circunstância. E este teu poema reflete bem o processo de cativação que todo o ser humano devia ser capaz de encetar. Em favor da paz interior...
    Muito boa, esta criação poética,
    Bjo, amiga :)

    ResponderExcluir
  12. Bonito poema!

    Isabel Sá
    http://brilhos-da-moda.blogspot.pt

    ResponderExcluir
  13. Uau!
    Instigante sua poesia, querida Marilene.
    Me deixa aqui a pensar em tudo e questionando a minha alma, o meu mais profundo eu.
    Um abraço e dias felizes sempre.

    ResponderExcluir
  14. É preciso coragem para não desperdiçar as chances, que muitas vezes batem uma única vez em nossa porta.
    Lindo Marilene!
    Beijos, e uma ótima tarde!
    Mariangela

    ResponderExcluir
  15. Coragem nos faz crescer....
    Bjbj Lisette.

    ResponderExcluir
  16. o renascer
    quebrando todas as amarras
    muito belo!

    beijo

    :)

    ResponderExcluir
  17. Life is not always easy.
    Touching poem!

    Beautiful painting is well suited to a poem.
    Hugs

    ResponderExcluir
  18. Uma palavra que iluminou um coração.
    Belíssimo poema
    Beijinhos
    Maria

    ResponderExcluir
  19. Digladiavam-se os sentimentos
    em busca de paz
    e corria o sangue
    em fervor ...
    campo minado
    corpo suado
    difícil momento de ansiedade ...

    Simplesmente verdadeiro, incandescente, e belo !

    Um Abraço
    Luis de Sousa

    ResponderExcluir
  20. Oi Marilene, que poema mais forte e tão belamente descrito os sentimentos conflituosos do coração... Palavra única a parar toda a negatividade da situação: Fique! Tão forte quanto o seu contraponto: Adeus! Aliás, existem palavras que são tão poderosas que ditas apenas uma única vez tornam-se imperativas, e outras de sonoridade tão suave q mesmo sendo assim pronunciada traz em si a fortaleza que comanda ou obedece, ou as duas... Gostei do seu poema, imensamente.
    A Leninha deve estar de novo no comando do blog dentro de alguns dias, mas vou ver se dá para fazer uma última postagem. Aqui na clínica não dá para uma parada maior, visito os amigos nos intervalos. Tenho q agradecer pela atenção e consideração demonstrados por mim e p Leninha e espero não ter "espantado" seus amigos, rsrsrs.
    Um beijoca no coração,
    Aninha

    ResponderExcluir
  21. Oi Marilene, que poema mais forte e tão belamente descrito os sentimentos conflituosos do coração... Palavra única a parar toda a negatividade da situação: Fique! Tão forte quanto o seu contraponto: Adeus! Aliás, existem palavras que são tão poderosas que ditas apenas uma única vez tornam-se imperativas, e outras de sonoridade tão suave q mesmo sendo assim pronunciada traz em si a fortaleza que comanda ou obedece, ou as duas... Gostei do seu poema, imensamente.
    A Leninha deve estar de novo no comando do blog dentro de alguns dias, mas vou ver se dá para fazer uma última postagem. Aqui na clínica não dá para uma parada maior, visito os amigos nos intervalos. Tenho q agradecer pela atenção e consideração demonstrados por mim e p Leninha e espero não ter "espantado" seus amigos, rsrsrs.
    Um beijoca no coração,
    Aninha

    ResponderExcluir
  22. As lutas interiores são batalhas que levam a conquistas preciosas. Sempre são (foram) caminho para se criar clareza na Alma.
    Muito belo, Marilene.

    Beijo
    SOL

    ResponderExcluir
  23. Oi querida! Depois de tanto tempo longe dos blogs, estou voltando e rapidamente vim te visitar! Que lindo ver que não paraste de escrever e compor estes lindos poemas! Sou a Fabi, do antigo blog Fugi com o circo! Agora mãe,comecei outra caminhada e gostaria de te convidar para fazer parte dela! Beijo grande! http://maepordentro.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  24. Una simple palabra puede cambiarlo todo.

    ResponderExcluir
  25. UN TEXTO QUE DENOTA PROFUNDIDAD.
    ABRAZOS

    ResponderExcluir
  26. Realidade, fantasia, conflito... O que importa são os sentimentos.
    Muito bonito, Marilene!
    Paz Profunda!

    ResponderExcluir
  27. A Luz da Palavra e da presença. Belo poema.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  28. Há palavras que são mágicas e que, uma vez pronunciadas, nada será como dantes.
    Magnífico poema, gostei muito das suas inspiradas palavras.
    Marilene, tenha uma boa semana.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  29. Quando as portas se fecham, sejam as do coração ou as da mente, conseguir abri-las requer muita paciência e amor. Muitas palavras ou apenas uma, dependendo das situações. Como disse um grande autor "O homem é o homem e a sua circunstância", ou seja o Ser humano, não se conseguindo dissociar as experiências vividas da solução que se pretende. O que teria acontecido para que se oiça "Dê-me Vida" e depois de muita insistência ouvir-se: "Fique"! Interessantíssimo este poema que nos põe em suspense e nos leva a pensar em milhentas situações sem se poder optar por nenhuma delas...

    Bj
    Olinda

    ResponderExcluir
  30. Marilene,
    que beleza de texto! Poesia de qualidade, sonora e fluente. Arte!

    ResponderExcluir
  31. Marilene querida!
    Um único instante pode mudar toda uma história.
    Bom te ler por aqui e lá no faceb. (onde tenho estado mais).
    Abraço imenso!

    ResponderExcluir
  32. Palabra a palabra vamos contrayendo el bien y el mal.
    A veces es mejor guardar silencios.

    Un Abrazo.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...